Uncategorized

Agências de publicidade vão tentar derrubar a nova lei na Justiça

Requião010

As agências de publicidade do Paraná vão tentar reverter na Justiça a lei que proíbe estrangeirismo nas propagandas, sancionada por Requião.

O presidente do sindicato das empresas, Romerson Faco, reclama que a lei é muito genérica e que não há como as agências alterarem tudo – desde nome próprio, passando por slogan até identificação de produtos dos clientes.

“Hoje não há como saber que tipo de exigência a lei faz. Vamos buscar reverter isso na Justiça”, disse Faco, em entrevista à CBN. Segundo o sindicato, Requião copiou o projeto do Rio de Janeiro e lá, a lei foi derrubada na Justiça.

O deputado Stephanes Jr, do PMDB, também acha que a única saída agora é judicial. Para ele, além de absurda, a lei foi mal redigida e aprovada em tempo recorde.

“Eu tinha pedido ao presidente Nelson Justus que segurasse o projeto na casa, antes de encaminhá-lo para a sanção do governador Roberto Requião. Tínhamos pelo 15 dias para enviar o projeto. Justus viajou e foi só o governador pedir que o projeto foi encaminhado”, afirmou Stephanes.

5 Comentários

  1. V.Lemainski-Cascavel Responder

    Se não fossem os estrangeirismos nossa língua seria muito pobre. Só não vê quem é míope.

  2. Vai poder escrever ou usar a palavra “toillete”…….Só assim para se expressar sobre esta lei……

  3. Nosso governador é, por vezes, um destemperado, mas teve masculinidade suficiente pra peitar esses publicitários de mentalidade colonizada e botar termo na sacanagem linguística que vinha acontecendo. O povo já estava correndo o risco de de não entender mais os anúncios publicitários e placas indicativas. Ninguém é obrigado, aqui no Brasil, a saber o que significa 50% off (a maioria não sabe mesmo!!). As campanhas publicitária em idioma estrangeiro se valiam da brutal exclusão cultural e social preexistente por estas plagas para tentar “glamurizar” seus produtos e afastá-los da indesejável associação com nossa gente, uma vez que a maioria da nossa população mal sabe falar o idioma pátrio corretamente.

  4. Relatório Final Responder

    Ísso tem um nome: Pura falta do que fazer. Estamos no século 21 e a linguagem publicitária é universal. Só o Sr Edgar Dennal
    não sabe.

Comente