Uncategorized

Requião não reabre creches e diz que cada criança custa R$ 900 mensais ao Estado

Requião mandou fechar as creches dos funcionários públicos porque recebeu informações da secretária Maria Marta Lunardon que atestam que cada criança custa R$ 900,00 mensais ao Estado. Muito mais caro que a maioria das escolas de ponta de Curitiba.

Boa parte das crianças que usavam as creches não eram filhas de funcionários, mas sim netos ou filhos de amigos e parentes de funcionários. Segundo Maria Marta, como não houve concursos públicos recentes, o funcionalismo envelheceu. Disso decorre que não há filhos para lotar as creches, que são ocupadas irregularmente por terceiros.

Outra constatação é a de que há muitos diretores e professores dessas creches que são parentes de memebros do governo e que eram remunerados por elas com salários muito acima da média do mercado e dos quadros de carreira da Secretaria de Educação.

22 Comentários

  1. Márcia Souto Reply

    É, mas prá oposição isto não importa. O que importa é falar mal do governo.

  2. ATENÇÃO ALERTA GERAL

    Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas – SINITOX
    Programa Nacional de Informações sobre Plantas Tóxicas
    MAMONA
    Família: Euphorbiaceae.
    Nome científico: Ricinus communis L.
    Nome popular: carrapateira, rícino, mamoeira, palma-de-cristo, carrapato.
    Princípio ativo: toxalbumina (ricina).
    Parte tóxica: sementes.

    Sintomas: a ingestão das sementes mastigadas causa náuseas, vómitos, cólicas abdominais, diarréia mucosa e até sanguinolenta; nos casos mais graves podem ocorrer convulsões, coma e óbito.

    Parece que o melhor hospital do sul do mundo, o HRL de Paranaguá já desenvolveu tratamento para os MAMONADEPENDENTES, se quiser a gente pode internar, porque ir para Sampa? Não confia?

  3. Ao invés de corrigir possíveis distorções é mais fácil acabar com as creches aos filhos dos funcionários?
    Burra decisão do Sr. Requião, faz lembrar aquela velha piada do marido traído, que sempre ao chegar em casa encontrava a mulher com outro no sofá, para acabar o problema ele vendeu o sofá!
    O Requião está fazendo igual, ao invés de corrigir as possíveis irregularidades tirando das creches quem não era filho de funcionários ou reduzindo custos, estabelecendo critérios de redução de horas extras, etc., resolveriam os problemas, mas como não sabem gerenciar conflitos, a solução mais imediata, arbitrária e burra é a extinção das creches!
    Até quando essa incompetência vai reinar na Administração Estadual?

  4. E quanto tem custado ao povo do Paraná os inúmeros comissionados e nepotes deste governo ? Não são estes – verdadeira legião – parentes e apaniguados do governo ? Não tem ou tiveram estes mesmos sempre salários diferenciados do restante dos funcionários em atualizações e revisões feitas pelo governo ? A propósito – e as promoções do funcionalismo – concedidas há mais de ano – até hoje não implantadas ?

  5. Senhor Requião, o Senhor não precisa que ninguém o chame de incompetente, nem ao Senhor nem há sua pseudo administração, senão vejamos:

    Se nas creches há crianças que não são filhas de funcionários, alguém as admitiu. De quem é a responsabilidade? (devia ter vergonha de dizer que só agora em fim de mandato sabe disso)

    E no caso, como ficam os que são e cujos pais precisam trabalhar e não teem onde deixá-las? Há sei, levam as crianças para o trabalho, daqui a pouco os gabinetes do governo teem mães trocando fraldas, amamentando copeiras servindo mamadeira, criança chorando em repartição pública. E chamam a isso de atitude. É teem razão, atitude medíocre de um ser em Delírio.

    A mesma atitude medíocre e estúpida que teve ao fechar as escolas “embora não concordasse com as medidas.” Isso é atestado de estupidez, e olhe o que realmente o Senhor fez:

    Nas escolas, as crianças estavam em grupos e no meio de crianças, o vírus, que só existe na sua cabeça e na do seu Secretário de insalubridade,(pelo menos da forma como vcs o colocam) é controlável e há medidas para isso, teremos que explicar ao secretário, ou quem sabe trocá-lo daria menos trabalho.
    As crianças estão agora indo com as mães para os respectivos trabalhos, elas continuam em aglomerações, agora maiores e com muito mais perigo já que a transmissão do do adulto para a criança é mais perigosa e muito mais suscetível de acontecer. Nos restaurantes onde se serviam 200 a 300 refeições agora o nr° cresceu cerca de 30%, mas só o Governo do Estado não sabe, e aí temos as crianças, em grandes aglomerados. ISSO É UMA INCONGRUÊNCIA.

    Bem pais há, que como são funcionários concursados, não estão nem aí para o trabalho já que nunca serão demitidos, esses não vão, ficam com os filhos e levam para os Shoppings, onde mais uma vez o Senhor e sua medida leva as crianças para aglomerados, há eu sei não são seus filhos, nem os filhos do incompetente do secretário, então não tem importância.

    Por fim, tome uma atitude decente, reabra as escolas e as creches, e se o que a sua Assessora disse é verdade, verifique-se com urgência e retirem-se de lá as crianças irregulares, ou será que estas são de gente ligada a si? Porque se é para fazer as coisas certas, o que devia ter sido feito há no mínimo um ano, saem todas as crianças que não sejam FILHOS de funcionários.

    Bem era querer demais de um administrador medíocre e que pelas medidas recentes se percebeu não está ligando a mínima para a saúde do povo, imagina das crianças que nem votar podem.

    ACORDE REQUIÃO – E faça o que deve ser feito, erros acontecem e foram feitos para ser corrigidos, Mas para isso precisa muitas vezes, Conhecimentos de Administração – Coragem e Dignidade.

    É Coisa Demais.

  6. O Governador Requião como governante ele procura ser justo. Como mostra nesta e em outras atitudes. Se ele fosse um pouco mais polido e não arrumasse tantos inimigos de graça poderia ir muito mais longe do que já foi.
    É um politico de atitude.

  7. ERRATA :
    …já que a transmissão do do adulto para a criança é mais ….

    O artigo “do” está repetido, pode desconsiderar um deles por favor.

  8. O Requião e sua “administração” em benefício próprio e no quem QI – não precisa ser elevado, baste que obedeça…. Vem com a história de 900,00 reais por criança, parece que isso é fraseado de uma de suas secretárias a Sra. Dna. Maria Marta Lunardon, a senhora entende alguma coisa de custos? Não falo do custo do tomate e da batata que a senhora leva para casa, que esse não deve saber mesmo quanto custa. Falo de custos em Administração.
    É eu sou aquele cara chato que fala de coisas que vcs que não ligam a mínima para o dinheiro público, não gostam, mas eu vivo cobrando.
    Em que a Senhora se baseou para dizer que cada criança custa ao Governo do estado 900,00 reais? Será que tem por aí uma planilha de custos bem elaborada? Ou isso não interessa? Isso devia ser transparente já que é administração pública. Mas deixe que eu chame as coisas pelo nome:
    Publique essa planilha, porque desde já eu lhe digo que o seu numero é uma MENTIRA, e se não for, a planilha está mal feita, e se esta estiver certa. A administração das creches está ao “deus dará”.
    Então, de qualquer forma estamos diante de administradores inaptos, omissos e incapazes. O Povo do PARANÁ – quer ver como a senhora chegou nesse Nr. E depois nós a ajudamos a fazer as coisas certas e reduzi-lo a no Max. 50% disso.
    Agora venha a planilha. E cuidado, porque os analfabetos entraram em recesso.

  9. Francisco Quadros Reply

    Governador, a culpa é desses pais que insisem em continuar fazendo filhos. Seria bom mandar para a AL um projeto proibindo que nasçam crianças em todo o Paraná. Grande economia para o erário estadual daqui a uns 2 ou 3 anos.
    Faça isso, mire-se no seu antigo ídolo Mao…

  10. Cascata!!!
    Se este valor estivesse correto, não existiria creche pública no país.

  11. BETO PINHAIS Reply

    SAI MAIS BARATO MANTER CRINÇAS EM CRECHES DO QUE MANTER BANDIDOS NOS PRESÍDEOS.

    É A CARA O REQUIÃO ESTA DECISÃO.

  12. Eleitor atento ... Reply

    Sr. Governador,

    não venha agora com falsas verdades querer justificar sua omissão em não autorizar o repasse da subvenção social, repassada desde a década de oitenta e cortada a partir de janeiro de 2009, que gerou o processo de fechamento das creches/pré-escolas da adm pública do PR.

    Porém, se considerarmos os R$ 900,00 , como um valor gasto por 12 horas de funcionamento de uma escola, convenhamos ainda seria muito barato, se comparado ao custos de presidiários.

    Basta ver a informação abaixo, sobre o custo de presidiários: cada detento custaria, segundo a matéria abaixo, R$ 781,46 por mês.

    Assim, senhor Requião, Vossa Excelência prefere construir e manter presídios ou construir e manter escolas abertas ?

    PR gasta 4 vezes mais com presos do que com alunos
    Seg, 23 de Março de 2009

    Estatística segue a média nacional de investimento; no Estado, cada detento custa R$ 781,46 ao mês, enquanto um estudante do ensino médio custa R$ 181,34

    Um preso no Paraná custa quatro vezes mais do que um aluno matriculado em escola pública. Em 2007, a Secretaria de Justiça do Estado (Seju) gastou R$ 194.274.816,00 com os 20.717 internos no sistema prisional, equivalentes a R$ 781,46 por preso, enquanto a Secretaria de Educação (Seed) consumiu com os 772.055 alunos da segunda fase do ensino fundamental (4º à 8º série), R$ 2.005.150.598,00 e R$ 971.768.301,00 com 446.564 estudantes do ensino médio. Ou seja, R$ 216,43 e R$ 181,34 ao mês, respectivamente.

    Embora, em valores nominais, o gasto com o sistema prisional represente 6,6% do investimento em educação, quando se compara o gasto individual para cada preso e cada aluno a diferença é considerável. Para a secretária de Educação, Yvelise Arco-Verde, o valor, que está acima da média nacional, é suficiente para fazer a reversão da qualidade educacional que há no País.

    “Não seria a falta de recurso o impedimento para oferecer educação de qualidade. Não vou dizer que temos 100% de qualidade, mas estamos no caminho.”

    A base de análise é o ano de 2007 porque as contas do ano passado da Seed ainda não foram aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado e estão sujeitas a alterações.

    O número de alunos, por sua vez, apresenta diferença se confrontado com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o IBGE, em 2007 havia 752.679 alunos matriculados na segunda fase do fundamental e 417.566 no ensino médio no Estado.

    A Seju não apresenta fracionadamente os custos de presos nas diversas formas de penas. Não é possível saber, por exemplo, quanto custa individualmente um preso provisório, um interno em regime fechado, em regime aberto ou semi-aberto.

    “O custo do preso está de acordo com a planilha de cada unidade, sem ferir o que está previsto na Lei de Execuções Penais, mas não está englobado o que é dispendido em gastos e outras fontes necessárias à ressocialização, que não implicam em custo pessoal”, diz o secretário de Justiça Jair Ramos Braga.

    Especialistas ouvidos pela reportagem mostram o lado prático da diferença entre o custo individual para manter presos e alunos:

    quanto menor o investimentos no sistema educacional, mais dinheiro será preciso para construir e manter prisões.

    Discurso

    Yvelise Arco-Verde, secretária estadual de Educação, concorda parcialmente com a afirmativa que o dinheiro que falta às escolas hoje será necessário ao sistema prisional amanhã.

    “A realidade social tem outras variáveis que devem ser avaliadas. Há também a saúde e o trabalho, principalmente, não é só a educação”, argumenta.

    Na batalha perdida que trava com o tráfico de drogas e o contrabando em algumas regiões, a secretária reconhece que o lucro fácil é um recurso importante e sedutor para o jovem – se não por uma questão de sobrevivência, pelo apelo de consumo incentivado pela própria sociedade. “Como convenço esse garoto a ficar na escola? Posso amarrá-lo na cadeira que não vai adiantar, porque mexemos em uma cadeia de valores familiares e sociais. Que projeto de futuro nós, sociedade, estamos dando para esse menino?”, questiona Yvelise.

    Para a secretária, investir na educação e deixar de lado outros investimentos sociais, a exemplo da renda familiar, é manter um discurso contraditório com a realidade do prazer imediato trazido pelo consumo da droga e do lucro obtido com o tráfico.

    “Não excluo a responsabilidade da escola, de maneira nenhuma, apenas reconheço que ela sozinha não consegue resolver os problemas sociais.”

    Para a socióloga Ana Lúcia Rodrigues, coordenadora do Observatório das Metrópoles, da Universidade Estadual de Maringá (UEM), a relação é direta:

    quanto menos se investe em educação, mais se terá de investir em prisões. Segundo ela, para começar a conversa os gastos teriam de ser, no mínimo, equiparados.

    “Lugar de criança é no orçamento público. Sem recursos, as políticas públicas são apenas retórica, belos discursos que os políticos sabem fazer”, diz a socióloga.

    De acordo com a pesquisadora, é preciso que os gestores públicos percam o receio de conviver com cidadãos cada vez mais esclarecidos.

    “Não adianta manter a população ignorante porque vai dar mais trabalho lá na frente. Vamos parar de ter medo de conviver com pessoas esclarecidas e que raciocinam.”

    Números

    381.112
    era a população carcerária do Brasil em junho de 2008, segundo o Ministério da Justiça

    4.877.523
    alunos estavam matriculados nas redes pública e privada de ensino (dados MEC – 2007)

    Juliana Daibert
    daibert@odiariomaringa.com.br – Atualizado Sábado, 21/03/2009 às 11h20

    Fonte: http://www.odiariomaringa.com.br/noticia/213607

    ***

    Meus parabéns à jornalista JULIANA DALBERT, de “O Diário de Maringá”, pela excelente e importante matéria jornalistica !

  13. R$ Presos X R$ Alunos Reply

    Já que estamos falando de números, vejam abaixo:

    preso brasileiro custa R$ 1,3 mil a R$ 1,6 mil por mês, segundo CPI do Sistema Carcerário.

    ” O QUE É MAIS IMPORTANTE, MANTER escolas e INVESTIR EM EDUCAÇÃO ou em novas penitenciárias e custear detentos nos presídios ? ”

    Veja o texto abaixo, conclusão da CPI na Câmara dos Deputados !

    ***

    Preso brasileiro custa de R$ 1,3 mil a R$ 1,6 mil por mês

    Por: Agência Câmara
    Data de Publicação: 24 de junho de 2008

    De acordo com o relator da CPI do Sistema Carcerário, deputado Domingos Dutra (PT-MA), o custo com os presos no Brasil é alto, mas os gastos não têm uma comprovação real “porque o sistema é muito informal”.

    Segundo ele, estima-se que o custo mensal para manter um preso na cela varie de R$ 1,3 mil a R$ 1,6 mil. Já para se criar uma vaga no sistema prisional, seriam necessários cerca de R$ 22 mil.

    O parlamentar afirmou que, nas visitas feitas pela CPI, não foram encontradas justificativas para essas despesas. “No Rio de Janeiro, o secretário nos disse que 80% do orçamento são gastos com comida. Mas a comida que nós vimos lá não servia nem para porco”, criticou.

    Pelos cálculos apresentados, acrescentou, a refeição diária do presidiário custaria R$ 5. “No entanto, o governo do Rio oferece no bandejão uma comida melhor por R$ 1”, disse o parlamentar, referindo-se aos restaurantes populares do estado.

    Auditorias

    O relatório da CPI sugere que os tribunais de contas do País façam auditorias nos contratos feitos pelas penitenciárias e prisões, principalmente naqueles que se referem à alimentação.

    Segundo o deputado, há muitas formas de diminuir os preços, e uma delas seria colocar os presos para trabalhar.

    “Cerca de 80% deles não trabalham nem estudam, e a culpa disso é do Estado”, ressaltou. Ele deu como exemplo a penitenciária da Papuda, em Brasília, que teria 600 hectares (6 milhões de m²) de terras ociosas e sete mil homens presos. “Lá não se produz nada porque entra o esquema da corrupção da alimentação”, denunciou.

    Redução de presos

    Domingos Dutra acredita que seria possível reduzir os custos. Segundo estimativas citadas por ele, 30% dos cerca de 440 mil detentos deveriam estar fora da cadeia, o que corresponde a 132 mil presos.

    “Multiplique esse total por R$ 1,6 mil e se encontrará uma fábula de dinheiro que pagamos sem necessidade”, afirmou. Ele vai propor ao Ministério da Justiça que coordene, em um prazo de seis meses, um mutirão para libertar aqueles que legalmente não deveriam estar nas celas.

    O deputado defende a decretação de penas alternativas, “que são baratíssimas”, em vez da prisão. Nos casos de penas alternativas, diz Dutra, a reincidência no crime é de 2% a 5%.

    O deputado também sugere o monitoramento eletrônico por meio de uma pulseira que, segundo ele, custa R$ 700, ou menos da metade do custo atual de um preso.

    Reportagem – Newton Araújo Jr.
    Edição – Patricia Roedel

  14. Temos filhos nas creches e não é gratuita , o valor que pagamos é conforme nossos salários e sabemos os valores que o Estado repassa para a escola, então gostariamos de saber em que baseou-se a Secretária da Administração para dizer que uma criança custa ao Governo R$900,00? isto é um absurdo, é falso, seria mais fácil falar a verdade, que o vosso Governador pensa que é o Dono do Paraná e mostra claramente que esta completamente desiquilibrado e atirando em quem não merece? Alias há uma matéria em que RR diz que em 2009 faria uma corte na ação social para indenizar famílias que residem próximo ao Presídio do Ahu . Agora tirar da boca de criança…….., prejudicando os servidores públicos ? Não se esqueçam somos eleitores .

  15. Luz sobre o escuro Reply

    Sr. Requiâo, Srª Maria Marta: a emenda ficou pior do que o soneto !

    Esses são seus motivos e argumentos para fechar de 5 a 7 creches/pré-escolas, que atendem filhos de cidadãos(ãs), filhos de servidores públicos, filhos de contribuintes, há mais de 20 anos ?

    É LAMENTÁVEL ? Não queiram justificar o injustificável: não se fecham creches/pré-escolas, especialmente num estado tão carente das mesmas por todos os rincões (capital e cidades do interior).

    É dever do governo cumprir as leis e abrir creches/pré-escolas por todo o estado:

    CF de 1988, CE de 1989, Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), Lei nº 6174-70 (Estatuto do Servidor Público do PR), CLT, Estatuto da Crianças e do Adolescente (ECA), dentre outras.

    O custo das crianças não é esse (R$ 900,00) e se custasse esse valor, qual o problema ?

    Ainda seria mais barato e bem melhor utilizado do que o dispendido com detentos dos presídios brasileiros e paranaenses (R$ 1,3 a 1,6 mil por mês). Não achas ?

    Não é verdade que há diretores e professores, parentes de gente do governo e seus salários são altos !

    Os salários são ditados pelos acordos e convenções coletivas dos sindicatos que regem o segmento da educação (sinpropar, sinepe, senalba, etc), aliás muito aquém dos praticados na administração pública.

    Ou seja, não há NEPOTISMO nas creches/pré-escolas, existentes na adm pública. Por outro lado, em seu governo todos sabem que existe !

    Inclusive, há salários injustificáveis de R$ 23.200,00 (diretores), nas várias empresas públicas (nunca houve nada igual), aliás próximos ao do Senhor que é de R$ 24.500,00 (por sinal bem maior do que o do presidente Lula).

    As creches/pré-escolas são de qualidade e prestam excelentes serviços, desde a década de oitenta.

    Suas estruturas físicas (prédios, equipamentos, manutenção e reformas, custeio, etc), são e sempre foram compradas/ custeados/pagos com R$ dos pais/mães.

    Ou o Senhor acha, que foram obras e presentes de Papai NOEL ?

    E por fim, qual o problema das creches/pré-escolas também atenderem filhos de cidadãos da comunidade ?

    Vale dizer que as ditas creches/pré-escolas são entes privados (entidades comunitárias), não são empresas estatais e sim são custeadas com R$ público, que cobre PARTE de suas despesas de manutenção.

    As entidades comunitárias recebem R$ do governo, através de Convênios, Termo de Parceria e/u Subvenção Social (autorização governamental), com amplo respaldo legal e prestam contas de seus gastos ao Tribuntal de Contas do Estado (TCE-PR), aliás submetidos à vastas exigências e análise rigorosa.

    E quanto ao acesso às escolas: Todos os cidadãos possuem direito à escolas de qualidade e a preços acessíveis, assim como os servidores públicos !

    O cidadãos são contribuintes, tanto quanto os servidores públicos ?

    Os cidadãos estão submetidos às mesmas leis e portanto, passíveis dos mesmos direitos constitucionais e legais ?

    Portanto, Sr. Governador: ainda há tempo, reveja sua lamentável DECISÃO, reabra as creches/pré-escolas fechadas e evite o fechamento daquelas que estão por fechar !

    Diz o ditado popular: errar é humano, persistir no êrro é burrice !

    Creche/pré-escola é direito das crianças e dos pais ! È dever do Estado e os governos devem realizá-lo !

  16. Engraçado né uma criança nao pode custar R$ 900,00 ao estado mas um bandido que não vale nada pode custar até R$ 1.500,00 que não tem problema!

    Esse é o BRASIL!!!!!

  17. Eu não acreditei no que li. Faço uma pergunta a Sra. Maria Marta Lunardon, a senhora tem filhos, se tem, onde ficaram, ah, ja sei, a senhora pagou do “próprio” bolso para deixa-los numa creche/pré-escola. Hummm, interessante, a senhora também deve ter “custeado” a educação dos seus filhos nas escolas particulares e é bem provável que eles também fizeram ou faram um curso superior numa Universidade Pública, afinal, tiveram uma boa educação. Então eu pergunto novamente, a senhora e o nosso querido, amado, idolatrado, salve, salve, governador preferem sustentar um bando de marginais, tanto dentro como fora dos presidios, agora fazer com que mais de 300 crianças fiquem sem creche/pré-escola e mais de 50 profissionais fiquem sem emprego, então isso póóódeeee. Sra. Maria Marta Lunardon, tenha um pouco de vergonha na cara. Queria ver se tirassem algum beneficio de diretor de secretária, ou melhor, que tal então tirar alguns beneficios dos diretores, secretários e do governador e repassem para as creches/pré-escolas, ah, não dá né, vocês vão chiar se isso acontecer, então danem-se as crianças e os profissionais que cuidam delas, danem-se os pais que terão que chegar atrasados e sair mais cedo, já que que nas creche/pré-escolas particulares não funcionam 12 horas por dia e fazem cara feia se algum pai chega atrasado para buscar o filho. Ah, descobri, se os pais não cumprirem as carga horário teram desconto no fim do mês. Puxa vida Sra. Maria Marta Lunardon, como que você e o governador conseguem ser tão legais com os funcionários públicos, vocês estão de parabéns. Ainda bem que nos seus gabinetes não existe nepotismo, somente nas creches/pré-escolas que recebiam a subvenção do governo. Que coisa feia né Sra. Maria Marta Lunardon.

  18. Lamentável!!!
    Se considerarmos a possibilidade de termos um custo de 900 reais por criança, sabendo que temos excelentes creches privadas por menos de 800 reais e que estas creches tem a finalidade de gerar lucro para seu proprietário, então seu custo deve girar em torno de 700 reais, no máximo.
    Podemos concluir então que o problema não é o custo por criança, o problema é a incompetência do Governo do Estado, que no lugar de resolver os problemas que ele mesmo apontou, ele simplesmente fecha as creches, porque desta forma o “problema” deixa de existir.
    UM VERDADEIRO ATESTADO DE INCOMPETÊNCIA DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA!

  19. Sr. Requião e Sra. Maria Marta, vocês tem que parar e pensar um pouco antes de falar determinadas besteiras. Além dos absurdos econômicos (900 reais), ainda tem outros tantos citados no próprio texto, vamos analisar um pouco CRECHE SOBRANDO VAGA??????? (Que besteira!!!) e além do mais, por mais que a Sra. Maria Marta já tenha passado da idade, existem muitos funcionários públicos em idade fértil ou no caso de homens, funcionários casados com pessoas em idade fértil.

  20. ESTE VALOR É COISA DE LOUCOS(AS) NÓS SABEMOS QUE O VALOR MENTIROSO DE R$900,00 É UMA FORMA DE CONFUNDIR OS LEITORES , NA REALIDADE É O DESESPERO QUE ESTA BATENDO À PORTA DO GOVERNO, PORQUE FIZERAM UMA BURRADA ENORME AO RETIRAR UM SERVIÇO ESSENCIAL AO FUNCIONALISMO PÚBLICO E COMETERAM GRANDE INJUSTIÇA COM AS CRIANÇAS E AS EDUCADORAS DAS CRECHES. AGORA ESTÃO USANDO MEIOS ARBITRÁRIOS PARA CONTAMINAR A MENTE DOS LEITORES, ACATO O QUE DIZEM OS AMIGOS, MOSTRAM QUE NÃO SABEM GERENCIAR CONFLITOS, POIS FALTA CONHECIMENTO, CORAGEM E DIGNIDADE , SÃO MERECEDORES DO CERTIFICADO DE MESTRES EM INCOMPETÊNCIA NA ADMINSTRAÇÃO PÚBLICA.

  21. Caros amigos, a nossa jornada continua ! Vejam abaixo o que reivindicamos do Sr. Requião, governador do Paraná. É muito pouco, somente respeito, consideração e que governe o nosso estado para todos !

    07/08/2009

    Governo lavou as mãos sobre as creches/pré-escolas do serviço público ?

    Sem liberação da subvenção social, escolas fecham e deixam de pagar funcionários !

    – Vídeo Denúncia

    Considerando que até agora, o governo do estado silencia diante da dramática situação das creches/pré-escolas, os pais/mães e dirigentes reuniram-se e estão providenciando a elaboração de um VIDEO, a fim de registrar para a posteridade e denunciar o fechamento das escolas e a realidade, na qual foram deixadas as crianças e os funcionários das mesmas.

    Esse vídeo deverá ser lançado na segunda quinzena de agosto, através de grande coletiva com a imprensa, devendo ser divulgado amplamente.

    O VIDEO SOBRE AS CRECHES/PRÉ-ESCOLAS, além de denunciar a dramática realidade, PRETENDE:

    1 – sensibilizar o governo acerca da dramática situação das escolas e buscar solução para o problema;

    2 – a abertura de negociação entre governo, entidades mantenedoras das escolas e secretarias/órgãos parceiros, visando manterem-se as creches/pré-escolas abertas, preservando-se as vagas existentes;

    3 – liberação da subvenção social em caráter de urgência para as creches/pré-escolas, visando a quitação das contas atrasadas desde janeiro de 2009 (salários, encargos e rescisões trabalhistas – duas escolas, já fechadas);

    4 – instituição de Grupo de Trabalho entre governo, entidades mantenedoras e secretarias/órgãos parceiros, visando a reabertura das creches/pré-escolas fechadas.

    ” O que mais preocupa não é nem o grito dos violentos, dos corruptos, dos desonestos, dos sem-caráter, dos sem-ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons. ” – Martin Luther King

    Situação das creches/pré-escolas do serviço público

    As creches/pré-escolas funcionam 12 horas por dia. A faixa etária de atendimento é de 4 meses a 5 anos de idade, quando do ingresso no ensino fundamental.

    As crianças atendidas são filhos de servidores públicos, dos respectivos órgãos parceiros e algumas já atendem pais da comunidade curitibana, pois detém vagas para isso.

    – CEI Castelo do Bosque –

    O CEI Castelo do Bosque, fechou suas portas no final de julho. Era mantido com a subvenção social do governo do Estado/ Secretaria de Estado da Administração e previdência (SEAP) e com a participação dos pais/mães.

    Agora, além da extinção das 70 vagas para as crianças, clientes da escola, dos 13 empregos extintos, acumula dívidas relativas à rescisão dos contratos com os funcionários. Todos os funcionários do CEI estão sem receber os salários desde o mês de fevereiro de 2009.

    O Centro de educação infantil até julho de 2009, localizado no Centro Cívico, em Curitiba, atendia cerca de 40 crianças entre 4 meses e 5 anos de idade.

    – CEI Pequeno Rodoviário

    Outra escola de educação infantil que já fechou as portas desde o final do mês de junho, foi a o CEI Pequeno Rodoviário (SETR-DER), que também não tem como pagar a rescisão contratual dos 10 funcionários, pois desde fevereiro não recebe a subvenção social.

    O Centro Educacional Infantil “Pequeno Rodoviário”, era mantido pela Associação dos Pais e Funcionários da SETR/DER, há 21 anos prestava serviços de educação básica, atividades pedagógicas, incluindo alimentação a trinta e duas (32) crianças de 0 a 5 anos de idade.

    As outras três escolas

    O CEI Pequeno IAPAR, localizado em Londrina, também encaminha-se para o fechamento de suas portas. O CEI Arco Íris – SEAB luta e resiste, pois tem sede própria e tem 95 crianças para atender.

    O CEI Espaço da Criança, segundo a Celepar deverá em dezembro de 2009, mas a maioria dos pais são contrários à decisão e resistem à drástica medida.

    Duas outras correm risco

    Duas outras creches/pré-escolas podem estar na mesma situação: O CEI da Universidade de Londrina (UEL) e o CEI da Universidade de Maringá (UEM).

    Números do descaso com educação pré-escolar

    São trezentas (300) crianças que ficarão SEM ESCOLAS !

    São quinhentas (500) as vagas em creches/pré-escolas que serão extintas.

    São em torno de cem (100) educadores e trabalhadores que ficarão DESEMPREGADOS.

    São 5 instituições de mais de 20 anos que chegam ao fim !

Comente