Uncategorized

Tarso Genro diz que Pedro Simon é político
de duas éticas

TarsoFabioPozzebom230

De Josias de Souza na Folha Online

Aos pouquinhos, o senador Pedro Simon vai se convertendo num colecionador de desafetos. Desafetos ruidosos. Primeiro, Renan. Depois, Collor. Agora, Tarso Genro. O ministro petista da Justiça veio à boca do palco para insinuar que a ética de Simon é, por assim dizer, eclética.

Em Brasília, disse o ministro, a ética do senador é uma. No Rio Grande do Sul, é outra. “O senador Simon inaugurou a ética do Mampituba”, cutucou. Mampituba é um rio. Corre na divisa entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O nome vem do tupi-guarani. Quer dizer “rio de muitas curvas”.

Na curva brasiliense, fustigou Tarso, Simon foi apoiador de primeira hora da CPI da Petrobras. No contorno gaúchos, torceu o nariz para a CPI contra Yeda Crusius.

Só na semana passada, nas pegadas de uma denúncia do Ministério Público contra a governadora tucana, o PMDB de Simon aderiu à CPI gaúcha.

“Lá em Brasília, ele tem uma ética, fala uma linguagem. Aqui no Rio Grande do Sul, ele fala outra ética”, zurziu Tarso.

Candidato à sucessão de Yeda, Tarso anda abespinhado com declarações feitas por Simon sobre o comportamento da PF no seu Estado.

Enxerga nos comentários do senador “acusações implícitas” de que a PF agiria sob inspiração política do ministro-candidato.

Tarso disse ter solicitado ao procurador-geral Roberto Gurgel que acione o controle interno da PF, “para verificar se houve […] indução por parte do Ministério da Justiça”.

Abrindo-se o procedimento, disse Tarso, Simon poderá apresentar provas do que dissera. Isso “se não quiser passar por uma pessoa irresponsável”.

Calando-se, Simon pode “passar por falastrão”. O adjetivo empregado pelo ministro evoca o “parlapatão” com que Fernando Collor brindara Simon.

Nesta segunda, a propósito, Simon voltou à tribuna do Senado. Parecia decidido a mostrar que não deseja nem engolir nem digerir as palavras ditas.

Desancou Sarney. Criticou o apoio que Lula empresta ao presidente do Senado. Acomodado numa cadeira do plenário, Collor ouvia com atenção inaudita.

A certa altura, Simon mencionou a interpelação que protocolara na Mesa diretora do Senado. No texto, pede que Collor traga à luz o que sabe contra ele.

Na semana passada, Collor insinuara que guarda no seu baú de memórias dados desairosos a respeito de Simon.

Nesta segunda (10), encerrado o novo discurso de Simon, Collor pediu a palavra. Voltou a defender Sarney. Desancou, de novo, a mídia.

Mas nada disse quanto Às tais informações desabonadoras contra seu desafeto.

13 Comentários

  1. Engraçado. E a ética dele, Tarso e do PT, do que podemos chamá-la? Há bem pouco tempo, Collor e Sarney representavam tudo o que existia de mais retrógrado e corrupto na política brasileira. Hoje, no entanto, são amigos do peito. O que mudou? Eles continuam sendo corruptos, fazendo a política do toma lá dá cá, mas estão do nosso lado, aí tudo bem. Essa é a ética do PT? Foi assim que o partido construiu sua história? Nada como um dia depois do outro para conhecermos o caráter de algumas figuras.

  2. Ilustre PETFORME Responder

    e A FILHA DO PTIFORME sabe bem o que é ser duas caras, não é Tarso Genro?
    Luciana sua filha faz campanha como filha do Tarso e vai para o PSOL para dizer que é independente.
    Mas conta uma coisa… como é que o senhor sabe tanto de grampo telefônico da pF aí em Porto Alegre?

  3. O Sujo falando do Mal Lavado……os 3 do Rio Grande mais este Tarso do LuLLA não valem metade de um bom de que tanto precisamos em todos os estados do nosso muito mal tratado Brasil…..

  4. Um Ministro da Justiça deveria se pautar pela isenção.
    Afinal, a questão Sarney ou Yeda não lhe diz respeito direto. Ou diz ? Talvez porque ninguem falado no seu nome – aliás, está mais insossa sua pasta que mingau de mandioca – então quis meter sua colherinha para ver se pega um rabo de barraco para alavancar sua pretensa candidatura …

  5. A maioria dos políticos brasileiros, pensando bem, tem ética relativa, ou “LEGO”, como se diz por aí: é montada e desmontada conforme a vontade do brincante.

  6. Tarso é candidato e quer midia de graça. Melhor e mais adequado ele, com o compromisso público que tem, cuidar de fazer justiça em relação ao valerioduto, caseiro, dolar na cueca etc.

  7. Aposto que a filha do Tarso Genro tem uma opinião diversa da dele.
    Aliás o maior desafeto do Tarso Genro é a propria filha. Um cara desses não merece o mínimo respeiro.
    Mas uma anta muinistro bem no padrão Lula de destruir o País!

  8. O Tarso Genro falando em ética é uma piada. O Simon em 50 anos de vida pública não enriqueceu, nunca foi adesista, não é fisiológico não fica correndo atrás de cargos, de poder.
    Pode ter até algum defeito como todos tem porém é um dos poucos que se salva.

    Tarso o Sr deveria ter como exemplo o Senador Simon não ficar atacando.
    Tarso o Sr que é Ministro do PT, que esta defendendo o Sarney com medo da CPI da Petrobrás não tem moral nenhuma para criticar o Senador Simon;

    Que bom se no Brasil tivesse muitos Simom, Jarbas Vasconcelos, Cristovam Buarque, Flávio Arns, Osmar Dias, Gustavo Fruet entre outros.

  9. ESTE SR., TARSO GENRO, É MAIS UM POLÍTICO QUE NO PODER, HOJE MINISTRO, SE REVELOU MAIS UM PICARETA, SE NÃO VEJAMOS, APENAS PARA LEMBRAR ALGUNS CASOS:
    1) QUAL FOI O PREMIO QUE RECEBERAM POR CUMPRIR A LEI E ONDE ESTÃO AQUELES POLICIAIS FEDERAIS QUE PRENDERAM EM UMA RINHA DE GALO NO RIO DE JANEIRO, O MARQUETÓLOGO DA CAMPANHA DO LULA, O DUDA MENDONÇA, MAIS AQUELE VEREADOR GORDO E BARBUDO, QUE DEPOIS VIROU DEPUTA ESTADUAL PELO PT, RJ, E QUE TINHA LIGAÇÃOES COM AS MILÍCIAS DO RIO?
    2) O QUE ESTÁ SENDO FEITO CONTRA O DELEGADO PROTÓGENES, POR DESCOBRIR AS LAMBANÇAS DO QUADRILHEIRO, DANIEL DANTAS E QUE ENVOLVIA PESSOAS MUITO PRÓXIMAS DO PODER E DO PRESIDENTE???
    SR. MINISTRO TARSO GENRO, NÃO VAMOS DEFENDER O SR PEDRO SIMON DE ERROS QUE TENHA COMETIDO, MAS, NESSE EMBROGLIO ENVOLVENDO O SARNEY, RENAN E COLLOR ELE TEM RAZÃO E VOCÊS DO PT, POR CONVENIÊNCIA CRIMINOSA, ESTÃO ALIDADOS AOS BANDIDOS.

  10. Se perguntar para filha do Tarso, a Deputada do Psol Luciana Genro, garanto que ela vai achar mais ético o Senador Pedro Simon, do que o pai dela o grande “sabonete” gaúcho!

Comente