Uncategorized

Escolas municipais voltam segunda-feira. Estaduais e particulares decidem hoje

As escolas da rede municipal de Curitiba retomam as aulas na próxima segunda-feira, 17, como estava previsto. A decisão foi tomada no fim da manhã de hoje, em uma reunião do Comitê de Prevenção e Controle da Gripe A, formado por representantes das secretarias municipais da educação e saúde, entre outros órgãos.

A Prefeitura de Curitiba informou que decisão foi baseada em dados técnicos analisados pelo comitê, que mostraram uma tendência de estabilização dos casos de contaminação pelo vírus H1N1.

O Sindicato das Escolas Particulares do Paraná realiza uma assembleia às 16 horas, para avaliar se haverá novo adiamento do reinício das aulas, previsto para segunda-feira.

A Secretaria de Estado da Educação do Paraná (Seed) também deve divulgar ainda hoje se as aulas voltarão na segunda.

7 Comentários

  1. Na conjuntura atual quem deve opinar são infectologistas e médicos sanitaristas , as escolas particulares não devem decidir nada , lembrando que trata-se de uma pandemia na qual os próprios médicos que atuam na linha de frente deparam-se com uma situação fora de controle e totalmente desconhecida.
    Lamentável a opinião do Sr Secretario de Saúde ao mencionar que os torcedores que compareceram a um estádio de futebol foram motivo de chacotas da imprensa com o gravame de ter taxado como “palhaçada” uma ordem judicial. Ordem judicial não se discute cumpre-se Sr Secretario!. Espero que o Ministério Publico em conjunto com o Judiciário coloquem um fim em dados estatisticos trazidos a opinião pública , pois se existiu Adeterminação judicial a mesma deveria ser cumprida sem qualquer discussão ou comentários pejorativos. Se o magistrado pecou por excesso, melhor ainda, entretanto não creio ser este o caso uma vez que certamente a determinação foi feita com base em dados concretos.
    Quanto ao retorno as aulas ,convém seguir a recomendação dos Infectologistas, primeiro retornam as aulas os universitários, após os alunos do Fundamental II e após o Fundamental I . Se os numeros comprovam que existiu uma diminuição de casos em crianças foi justamente pelo fato das mesmas não terem permanecido em locais aglomerados. Quanto ao Ano Letivo, o calendário pode ser diminuido sem sacrificar as crianças em especial, o que não poder-se-a admitir é que em favor do Enem ( quando sabemos ser a maior preocupação das Instituições Privadas… subir o ranking ) crianças venham a ser penalizadas e sacrificadas.Se já existiu posicionamente de infectologistas no sentido que os universitários retornem em primeiro lugar, e com a nova suspensão das aulas anunciada por alguns universidades , não há que se cogitar o retorno as aulas de crianças do Fundamental I . No que diz respeito as escolas particulares por obvio os pais assumirão o contrato firmado com as Instituições de ensino e arcarão com o valor das mensalidades.
    Espero que a partir de agora as decisões sejam tomadas por Medicos experts em conjunto com os Membros do Ministério Publico e do Poder Judiciário.
    Att

  2. Está mais que na Hora desse (des)governo do Paraná admitir que só estava certo quando declarou que as medidas eram inócuas, mas como é composto de tontos, tomaram as medidas inócuas, o resultado está aí, é o Estado com maior incidência de mortes pela Gripe “requiãozinho e sua turma”.

    Caiam na real, e Informem e tenham a certeza de que as escolas tomam as precauções necessárias para prevenção. Não esqueçam que por ser inverno tem que ficar com as salas abertas, e quando houver vestígio de algum aluno com sintoma de gripe este tem que ser mandado para casa.

    Afora isso e aos cuidados com higiene. Trabalhem, e deixem de besteiras já mataram a conta de vocês, INCOMPETENTES

  3. SE É PARA AS CRIANÇAS VOLTAREM, VOLTE TAMBÉM A UFPR E A UEL.FALA SERIO,ACHO QUE O PREFEITO,VAI ATRAS DO QUE SÃO PAULO DECIDE,E DEPOIS FALAM MAL DO GOVERNADOR,ACHO ESTA MEDIDA PRECIPITADA,JÁ ESTAMOS NO 2 LUGAR COM MAIS MORTES, AGUARDEM ATÉ O FIM DO MES AI A TEMPERATURA SOBE,E O RISCO DIMINUI.

  4. PONTA GROSSA COM ORGULHO Responder

    TOMARAM A DECISÃO CORRETA.

    Durante reunião na manhã desta quinta-feira, os secretários municipais de Educação, Zélia Marochi, e de Saúde, Winston Bastos, decidiram manter as aulas na rede municipal suspensas até dia 24. A decisão foi tomada a partir da constatação de que não houve redução significativa no número de casos monitorados, em Ponta Grossa, “e como medida de prevenção”, segundo o secretário de Saúde, Winston Bastos. As autoridades municipais de saúde e educação reuniram-se como fazem semanalmente, desde o agravamento da pandemia, para avaliar o quadro sanitário e deliberar sobre a conveniência ou não do retorno às atividades regulares nas escolas e centros municipais de educação infantil.
    A secretária Zélia Marochi agendou para esta sexta-feira uma reunião com todos os diretores da rede municipal, para informar oficialmente a decisão e discutir os procedimentos de segurança que foram e que serão adotados com relação aos alunos: “nossa prioridade é a saúde das nossas crianças. Estamos tomando todas as cautelas e cuidados para que nenhum aluno da rede municipal de ensino seja exposto desnecessariamente ao risco de contágio”. Em vista disso, anota Zélia, “optamos por manter a suspensão das aulas por mais uma semana, seguindo a orientação das autoridades de Saúde do município, ao mesmo tempo em que cuidamos do planejamento do cronograma escolar, para que não haja nenhuma espécie de prejuízo no plano pedagógico”.

  5. Sou Bicho do Paraná,Amo meu Estado,por isso,acho que as aulas só deveriam voltar em Setembro,Com o fim do inverno, as coisas vão melhorar.
    Vamos cuidar do nosso futuro , as crianças do nosso Estado.e do Brasil.

Comente