Uncategorized

PTB confirma expulsão de vereadora de Cambé

alzira

O PTB de Cambé, norte do Paraná, expulsou do partido a vereadora e empresária Alzira Guedes de Oliveira (foto) por infidelidade partidária. A decisão foi homologada hoje à tarde pela executiva estadual e pelo conselho de ética do partido, em Curitiba.

Uma das consequências para a vereadora poderá ser a perda de mandato. O presidente do PTB cambeense, José Aparecido Pereira Rolim, já avisou que a executiva municipal pedirá a vaga do partido tão logo seja oficiado pelo PTB estadual sobre a decisão de hoje. O primeiro suplente é o ex-vereador Eliseu Vidotti.

Alzira foi expulsa por infidelidade partidária porque não votou no candidato indicado pelo partido, Paulo Tardiolli (PTB), na eleição à presidência da Câmara Municipal, em janeiro.

5 Comentários

  1. ser punida por nao votar a favor do partido,quer dizer que o partido faz um acordo nas escuras e obriga vc a votar e se nao votar e escomungado dele.nao tem sentido este tipo democraçia,

  2. Fidelidade ou infidelidade, “penso que quando um partido discute e a maioria decide um assunto, quem ´e contra ´e voto vencido e tem que acompanhar a maioria isto ´e democracia” quem vota com o partido opositor esta sendo infiel e tem que ser`punido…

  3. Fidelidade ou infidelidade, “penso que quando um partido discute e a maioria decide um assunto, quem ´e contra ´e voto vencido e tem que acompanhar a maioria isto ´e democracia” quem vota contra( ) o partido esta sendo infiel e tem que ser`punido… correç~ao de opositor

  4. Não concordo com o que disse,o amigo onde disse que a vereadora deve ser punida até mesmo porque democracia significa o povo expressar a sua vontade por voto direto em cada assunto particular sendo assim cade a democracia para os partidos seus filiados não podem ter decisão propria tem que ser fantoches……….

Comente