Uncategorized

Serra diz que país não vive só de papéis financeiros

jose_serra01

Flávio Freire, no O Globo

Dois dias depois de voltar a admitir que pode ser candidato à presidência em 2010, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), discursou numa plenária da União Geral dos Trabalhadores (UGT), em São Paulo.

Com frases como a de que um país não deve viver apenas de papéis financeiros, mas de comida e de roupa, o tucano fez também um apelo aos sindicalistas para que a luta por emprego possa uni-lo ainda mais aos trabalhadores.

— Um país não vive só de papéis financeiros. Não é que não tenha que ter finanças, mas um país vive de comida, roupa, transporte, e isso você tem pela produção. Não podemos perder isso de vista. Temos que transformar essa política de produção e de emprego na coisa mais importante que o Brasil faça na área social – disse Serra, aplaudido por cerca de 500 filiados que acompanhavam o discurso numa colônia de férias em Praia Grande, no litoral paulista.

Uma hora antes, o governador chegou de helicóptero na cidade para acompanhar a inauguração de um Ambulatório Médico de Especialidades (AME). A uma plateia formada por sindicalistas ligados a entidades trabalhistas, o governador também aproveitou para lembrar que foi ele o criador do seguro-desemprego, assim como do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat).

O presidente da UGT, Ricardo Pattah, não poupou elogios ao governador paulista.

— Estamos aqui com um dos homens mais comprometidos com São Paulo e com o Brasil. E que deve ser um dos candidatos a presidente em 2010 – disse o sindicalista.

Tucano faz críticas ao governo Lula

Ainda no palanque, Serra fez ataques às políticas econômica e social do governo Lula. ” A política econômica tem problemas especialmente nos juros, que continuam sendo os maiores do mundo ”

— A economia brasileira, por incrível que pareça, cresceu menos do que a economia mundial. Fomos o que crescemos menos na América Latina, apesar de que cresceu bem, mas não aproveitamos o que poderíamos ter aproveitado – disse o tucano, direcionando o discurso para os efeitos negativos da política econômica no salário do trabalhador.

— A política econômica tem problemas especialmente nos juros, que continuam sendo os maiores do mundo, e isso tem a ver com os trabalhadores porque tem a ver com o emprego – disse ele, com ataques também ao Bolsa Família , programa do governo federal.

— A gente sabe que transferência de renda, que é o nome genérico desses programas, ajuda, mas não resolve. O que ajuda é emprego e vocês sabem disso. Se não tivesse emprego não teria nem a UGT – reforçou o governador, novamente aplaudido de pé pelos convidados.

Serra fez questão de destacar que a UGT é uma das entidades que mais agrega trabalhadores no país.

— Na UGT são 570 sindicatos e 8 milhões de trabalhadores que representam 7,19% da força de trabalho do país. É praticamente um em cada 15 trabalhadores.

6 Comentários

  1. Serra é isso aí, emprego para a nossa gente, produzindo e distribuindo renda o Brasil será um dos maiores países do mundo…. Serra 2010….

  2. Ficaram 8 anos no poder e só produziram miséria e um bom PROER pros banqueiros falidos. è muita hipocrisia!

  3. Começou a campanha!

    Sem dúvida a o foco não é a transferência de renda, mas sim a maneira de tirar as pessoas do assistencialismo. A geração de empregos com certeza é melhor que a transferência de renda e a capacitação dessas pessoas para ocupar postos de trabalho é imprescindível. Entretanto, ninguém cita a educação como o melhor meio de levar o país ao desenvolvimento a longo prazo.

    Do que adianta criarmos postos de trabalho se a cada ano temos crianças e crianças crescendo analfabetas, que não tem conhecimentos básicos da educação escolar, sem condições de seguir a carreira que quizerem e consequentemente sem verdadeiras oportunidades nessa vida. Chegarão a ser adultos e precisarão do Bolsa Família, que os prende nessa armadilha da saciação imediata.

    O país nunca sairá desse caminho. Primeiro por que, para quem tem projetos de poder, esses votos são imprescindíveis. Segundo por que é mais fácil gastar com Transferência do que em educação. Ora, investir em educação não dá votos. É melhor deixar o povo sem educação, deixar um povo votar por instinto primitivo. Que vota pelas necessidades mais básicas, e não por ética e ideologia. É domar uma massa de votos, para que mantenha o projeto de poder de alguns, para as benesses deles.

  4. Elite:
    Eu quero que a Elite aumente neste País, não quero mais quotas, nem beneficiários de bolsas e programas sociais.
    Quero cidadãos, tantos quantos os possuidores de telefones celulares, que discutam o País, o estado, as cidades.
    Eu quero gente que estude e dê valor ao que ouve e aprende, e que discuta o valor do aprendizado.
    Eu quero mais pessoas cumprindo deveres, para depois falarem de direitos.
    Eu quero justiça para os humanos direitos, para que possamos ter Direitos Humanos.
    Eu quero que as pessoas sejam mais do que seu biotipo.
    Eu quero que me “provem” a tal “Privataria”, uma vez que as empresas, apenas deixaram de ser estatais e perderam o grande cabide de empregos, mas continuam nas mãos do Governo através dos fundos de pensão.
    Eu quero que haja alguém lúcido o suficiente para se despojar das paixões partidárias e vislumbrar o seguinte:
    FHC se aliou a ACM e Sarney, e tentou se desamarrar DELLES.
    LULLA, não precisava, mas vai abraçando SARNEY, COLLOR, RENAN, UNIVERSAL…..
    E aí dizem que o FHC pediu prá esquecer o que ele disse….
    Ou são hipócritas ou sofrem de alguma deficiência mental ou neurológica…

  5. V.Lemainski-Cascavel Responder

    Parece que o Serra começou a incomodar alguém. Mas acredito que se os sindicalistar aplaudiram é porque deve ser da ala que acredita que sindicato é para representar e melhorar a classe, diferente daqueles que possuem calo nas mãos, mas de tanto pegar bandeira e desfilar em manifestações. Emprego tem. Falta qualificação. E muitos sindicatos deveriam aplicar a verba nesse setor.

  6. Bem a coisa é bem simples. REFORMA TRIBUTÁRIA SÉRIA AMPLA E DEFINITIVA e O velho ditado que precisa ser posto em prática.

    “se deres um peixe a um homem, ele comerá uma vez, se o ensinares a pescar, ele comerá toda a vida”

    E o Homem que se presa e é Homem sabe que o trabalho dignifica, recebe as esmolas, porque não lhe resta outra alternativa, assim que tiver uma forma digna de sustentar a família só precisa agradecer e produzir. para o Engrandecimento pessoal de do País.

    É por Aí sim GOVERNADOR.

Comente