Uncategorized

Minha Casa, Minha Vida. Só 3,7% das casas prometidas saem do papel

minha-casa-minha-vida

Cinco meses depois de lançar oficialmente o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida (MCMV), o governo Lula só conseguiu iniciar as obras de 36,6 mil casas -3,7% do total de 1 milhão de imóveis prometidos pelo presidente Lula.

Uma das principais bandeiras do Planalto e do PT para as eleições de 2010, o MCMV tem encontrado mais dificuldade, segundo empresários, para colocar de pé as unidades voltadas para a população mais pobre, alvo de 40% do programa.

Essas casas atenderão as famílias que ganham até R$ 1.395 (três salários mínimos) e serão integralmente subsidiadas pelo Tesouro Nacional.

De acordo com o balanço da Caixa Econômica Federal, até o dia 20 foram contratados 223 empreendimentos no MCMV, em um total de 36.633 imóveis. Desse volume, 40 projetos (e 14.488 casas) serão destinados às famílias de baixa renda.

O programa é uma aposta para fazer deslanchar a candidatura da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) para a Presidência -os estrategistas do Planalto consideram que o MCMV tem mais visibilidade que o PAC, que tem obras mais longas e difíceis de executar.

Porém, até agora o governo não conseguiu nem sequer registrá-lo no Orçamento. Por causa da falta de regulamentação após as mudanças na tramitação do texto que cria o programa no Congresso, ainda não houve nenhum centavo de desembolso do Orçamento para construção de imóveis bancados totalmente pelo governo.

Até aqui as obras são financiadas pelo dinheiro dos trabalhadores depositado no FGTS e pelos recursos do FAR (Fundo de Arrendamento Residencial). Segundo o governo, esse caixa será ressarcido assim que sair a nova regulamentação. O FAR já liberou R$ 35,8 milhões para evitar que os projetos voltados às famílias com renda até R$ 1.395 ficassem parados.

O FGTS por ora é a principal fonte de recursos. Por determinação do governo, receberá o selo do MCMV todo imóvel novo financiado pelo fundo e com habite-se (documento que atesta que a construção segue as exigências legais) expedido após 26 de março.
O foco do FGTS, no entanto, não é a população com renda até três mínimos, e sim a que precisa de menos subsídios. Assinante do jornal leia mais em: Só 3,7% das casas prometidas saem do papel

6 Comentários

  1. O que realmente vai ligar o cidadão a sociedade é ter seu bem.. um lar para ficar junto de sua família. Já dizia Aristóteles… em suas interpretações políticas. Passa governo, e sempre apreciamos novas iniciativas, onde tentam trazer os mais rejeitados a um patamar mais humano. Mas fica a pergunta… Minha Casa Minha Vida, tem também seus problemas, não se consegue desapropriar terras somente com ações administrativas, no mais sempre vai ser necessário a participação do judiciário nestes programas. Vamos esperar um trabalho energico dos três poderes.

  2. SYLVIO SEBASTIANI Responder

    Tenho feito comentários que o PT do Paraná está, ha 7 anos no Governo Federal e participando do Governo Estadual do Paraná, não conseguiu nem um candidato ao Governo, ou melhor nem os 3,7% de um candidato, assim também é a promessa das casas.O Lula é na verdade um grande “animador de auditório” agora o Brasil prtecisa é de um “Gerente”.

  3. SE FRACASSAR, DANÇAM

    A situação do PT, da DILMA e do LULA, começa a se agravar junto ao eleitorado.

    Falta um ano e um mes para as eleições.

    É o inferno astral do PT do LULA e da DILMA a caminho deles.

  4. … E O NÚMERO DE CASAS NÃO VAI SER MUITO MESMO, NÃO VAI PASSAR DOS 3% OU 4%, MAS O DINHEIRO PARA PROPAGANDA, COM CERTEZA, VAI PASSAR DOS 100%!!!!!!!!

  5. Como esse povo que frequenta o blog do Fábio não tem compeensão mesmo das coisas. A comessar por ese tal Sebastiani. Será que eles não sabem, ou melhor até acho que sabem, que a execução dos projetos do governo federal, principalmente aqueles que tratam de politica habitacional, são de rsponsabilidade dos Municípios. Tanto o PAC – lançado em 2007, quanto o Programa Minha Casa Minha Vida, devem ser executados pela COHAB. O Governo Federal assinou convênio de ambos os Projetos com a Prefeitura. Os recurssos do PAC, vieram para a COHAB executar as obras. Se há problemas, com ausência de áreas na cidade para construção de casas ou problemas de licitação de obras, deixa de ser responsabilidade do Govero Fedeal. Tem que ser cobrado dos Prefeitos e suas equipes e não atribuir ao LULA a rsponsbilidade dos programas não sairem do papel. Pra mim é pura intriga da opoição que desesperada, só sabe criticar….perguntem ao Beto ou ao Edson da Associação de moradores do Parolim por que até agora só foram etregues algumas casinhas no Parolim.

Comente