Uncategorized

Professores exigem equiparação salarial. Governo enrola

normal_PROFESSORES5~0

Professores da rede estadual de ensino pediram hoje (foto) equiparação salarial com outros servidores que ingressam na carreira pública do Estado. Eles garantem que há uma defasagem de 25,97% no comparativo com qualquer salário inicial de servidores estaduais com ensino superior.

O governo pôs a secretária de Educação, Yvelise Arco-Verde para tratar com os professores. Não chegou a um acordo. O máximo que prometeu foi um planejamento do pagamento das promoções atrasadas desde o inicio do ano. Garantiu que informa até o fim de outubro sobre os pagamentos. Mais não prometeu.

Às vésperas de mais um ano eleitoral, os educadores querem garantir agora a equiparação. O diretor do Conselho Estadual de Educação, Arnaldo Vicente, lamenta que a preocupação dos políticos com os educadores se restrinja ao período de campanha eleitoral.

Uma comissão de negociação dos professores se encontrou hoje pela manhã com representantes do governo estadual para apresentar as reivindicações. Uma barraca foi montada em frente ao Palácio das Araucárias para lembrar o governo que hoje é um dia de luta. Entre as reivindicações apresentadas, um piso salarial para professores.

6 Comentários

  1. APP contra os aspônes Responder

    Basta acompanhar um mínimo do que acontece na SEED pra deduzir que com certeza as promessas feitas pelos dois ali na mesa foram empurradas para o orçamento de 2010, uma vez que torraram o $ de 2009 pra comprar ônibus. Não é à toa que tem uma leva de governistas que estão com as enrolações deles (dos 2) atravessadas na garganta. Nem o Maurício Requião consegue mais convencer os 2 a tocar os cronogramas deixados para trás. Talvez só o Pessuti consiga lá em abril, fazendo uma faxina. Esses comissionados são uma piada! E se acham o “ó do borogodó”. Pobres humanos…

  2. Algum professor, por mais otimista que seja, esperaria decisão favorável do governo? esse governador do Paraná é tão simpático à educação que entrou no STF contra o piso nacional do professor.

  3. Concordo com Antonio , tanto que a CNPB colocou Requião junto aos traidores da educação.

  4. Bom seria se o Antonio W entendesse que o papel da APP não é o de uma associação, mas de um sindicato. Só que se a direção da instituição não bate forte como em outros tempos, é porque o professor Lemos está deputado…se ele vacilar, o Ênio Verri volta, o Lemos, que já foi presidente da APP, volta de mala e cuia pro sindicato….

    A APP já era, seu Antônio!!!! A luta da maioria dos sindicatos já era também…A cooptação é grande….

  5. mais uma reunião e como todos antecipadamente sabiam, a isonomia nem foi ponto de discussão, assim como a situação da saude do professor, que para conseguir consulta espera no minino um mês. além do piso nacional e sempre é bom lembar que o atual governador junto com outros entrou com recurso contra a lei que estabeleceria o piso. quem sabe mais para o final de ano e 2010 volte o velho discurso surrado, de PMDB de guerra, de que os professores são muito importantes, o velho e bom blá blá blá, como 2010 é o momento das eleições, comor diria Gilberto Gil, a geléia geral se estabelecera, tudo para se manter no poder, aliás o PT que o diga………..

  6. é, o governo da carta de puebla não é lá muito chegado a investir em educação. driam alguns: “alto lá! temos TV’s laranjas, temos ônibus escolares, temos algumas escolas bonitas, tínhamos o melhor secretário de educação do universo!”
    o governador da república popular socialista revolucionária bolivariana só esqueceu do principal e do óbvio: professores bem qualificados, bem remunerados, com boas condições de trabalho e segurança. só esqueceu disso.
    aí todos sabemos como deve ser legal pra um professor que já deu aula o dia todo, entrar numa escola de uma periferia qualquer pra encerrar o dia com mais algumas aulinhas noturnas e dar de cara com marginais travestidos de alunos dizendo: ” aí professor, aqui é nóis na fita tá ligado?” Aí esse mesmo professor vai ao banco no final do mês e faz contas para saber como vai fazer pra administrar a fortuna de milão que ele ganha pra se sacrificar e tentar enfiar alguma coisa na cabeça de jovens propositalmente alienados, enquanto o “seu”, o “nosso” governador come pernas de carneiro suculentas e sorve deliciosos vinhos importados por conta do povo e pensando em qual ardil vai usar pra enganar o povão novamente e assim garantir um mandatinho de 8 anos e continuar a viver a vida suavemente jurando por Deus que é de esquerda, que governou para os pobres, qeu o seu governo tinha lado, o lado esquerdo do peito!

Comente