Uncategorized

STJ anula medidas adotadas por Requião
na Sanepar

requiao-olho

Elizabete Castro no Paraná Online

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) declarou nulas as medidas adotadas pelo governo Requião para a assembleia-geral que iria decidir sobre o aumento de capital da Sanepar.

O STJ atendeu a mais uma ação judicial do sócio privado da empresa, o consórcio Dominó, que teria reduzida sua participação se o aumento de capital fosse aprovado.

O principal obstáculo do governador Roberto Requião (PMDB) para a operação é a liminar concedida desde julho pelo STJ ao consórcio impedindo a realização da assembleia.

Como não consegue o aumento de capital, Requião pediu de volta à Sanepar o investimento de R$ 744 milhões que bancou como contrapartida a financiamentos internacionais contratados pela empresa. Era com estes recursos que o governo pretendia fazer o aumento de capital e assumir o controle total da companhia.

O consórcio privado detém 40% das ações, mas por acordo de acionistas no governo Jaime Lerner, tem direito a participar de todas a decisões da Sanepar. Se houvesse aumento de capital, o sócio privado teria participação acionária reduzida a 20% se não injetar também novos recursos na empresa. Para manter poder, o consórcio teria que aportar mais R$ 300 milhões na empresa.
A Sanepar chegou a informar ao mercado que irá vender o Sistema Integrado de Abastecimento de Água de Curitiba, incluindo as captações, unidades de tratamento, reservatórios, rede de distribuição e ligações prediais.

Esta seria a fórmula para que a empresa pague ao governo o dinheiro reclamado por Requião. O governo informou que irá usar os recursos para a construção de hospitais e outros investimentos na área de saúde.

9 Comentários

  1. FABIO, VOU DE DAR UMA DICA:

    -LEVANTES QUANTAS AÇÕES TEM NO JUDICIÁRIO CONTRA OS ATOS DO GOVERNADOR REQUIÃO DURANTE ESTES SETE ANOS DE “GOVERNO” ATROPELADOR DAS LEIS.

    -DEPOIS, SOME TODOS OS VALORES DESTAS AÇÕES, ATUALIZE COM CORREÇÃO MONETÁRIA E JUROS, E ASSIM OS BOBOS DOS PARANAENSES VÃO SABER QUAL SERÁ O PREJUIZO QUE O REQUIÃO DEU NO BOLSO DELES, DURANTE ESSE TEMPO EM QUE DESAFIOU A TUDO E A TODOS, COM SEU MODO DE GOVERNAR NA BASE DA =FANFARRONICE= .

    -PARA COMPLETAR OS VALORES, SERIA BOM FAZER UM BALANÇO GERAL, INCLUINDO O MANDATO ANTERIOR DELE, QUANDO TAMBÉM DEIXOU OUTROS PREJUIZOS PARA O POVÃO PAGAR.

  2. Dia após dia, este governo vai levando tundas, sovas e surras homéricas no judiciário pelas asneiras cometidas… incrível mesmo, é Mello e Silva ter encontrado sequazes para protagonizar as guerras brancaleônicas que vem travando…. lógico, para ele é fácil dar ordens e encontrar quem obedeça bovinamente, pois no fim, não são eles que pagam… aliás ninguém paga, porque o erário é protegido pelo calote eterno, pois não pagam dívidas judiciais há décadas… assim, vão impunemente combatendo todos, sem ter que pagar nada jamais… por sorte, o tempo é inexorável e mesmo pessoas que se acham imunes a tudo, não são imunes ao tempo… logo, logo, para ele e seus familiares e sequazes, haverá apenas o ostracismo, o ocaso, as sombras e a escuridão do anonimato, sem ordens a quem dar, sem continências prestadas, sem carruagens e criados de libré pagos com o dinheiro do povo.. adieu, au revoir, já vai tarde…

  3. A DOENÇA DO REIQUIÃO – Tal como o ditador Hugo Chavez, da Venezuela, Reiquião gosta de mandar sozinho no poder. Ficou extremamente enciumado e não se conforma de ter novo sócio privado que, embora minoritário, mantém poder de voto nas assembléias da empresa. Dessa forma, Reiquião vem tentando fazer de tudo, o possível e o impossível para descartar-se desse sócio indesejável. Resta saber quem irá pagar a “baita” conta referente as custas processuais, honorários de sucumbência e outras no final dessa ação, assim como a de tantas outras que tramitam por aí, e que não é pouca coisa. Será o Estado do Paraná?

  4. Vigilante do Portão Responder

    É o que dá o cara quebrar contratos. Pena que o prejuízo vai ficar com os paranaenses, estamos sendo duplamente prejudicados.
    A briga com a Dominó fez com que o Paraná fosse um dos poucos estados da federação que reduziu o rítimo das ligações de água e a coleta e tratamento do esgoto. Certamente a empresa vai pedir uma gorda indenização por lucros cessantes. Vai ser mais um precatório para os próximos governos pagarem.

  5. Um governante responsável, conhecendo as suas limitações na área jurídica, antes de qualquer decisão, ouviria gente de notável saber. No entanto…

  6. Esta é a herança maligna que esse DESGOVERNADOR deixará para seu sucessor.
    E ainda tem gente que acha engraçado, não é mesmo!

  7. É impressionante como as pessoas escrevem sem pensar…Atacam atitudes de governo que pretendem apenas resguardar o patrimonio do Estado do Paraná…Pelo simples prazer de atacar quem ocupa o cargo, não percebem que defendem quem espoliou o Erário? Incrível….

  8. As quebras de contrato apenas se deram em razão do desmando provocado pelo DESGOVERNO LERNER. O preço que o Paraná pagará pelo neoliberalismo desenfreado do Lerner já se faz sentir e ainda surtirá por muitos anos. Infelizmente a população, em especial a classe média, tem adoração por políticos com supostas “visões de futuro”, sem qualquer ideologia. Não sou defensor do atual chefe do executivo estadual, contudo, confesso que em relação ao seu antecessor não há quaisquer comparações que favoreça este último!

Comente