Uncategorized

A principal preocupação do empresário brasileiro em 2010 será a carga tributária

leao

Bianca Ribeiro no Valor Econômico

Levantamento feito pela Câmara Americana de Comércio (Amcham) com o Ibope junto a mais de 500 empresários de companhias de todos os setores e portes do país mostra que 74% citam essa questão como um tema preocupante para 2010.

O segundo item mais citado, por 57% dos entrevistados, tem a ver com o arcabouço legal do país, com a legislação e com a regulação dos setores da economia. Embora 81% dos empresários apostem em alta do PIB no ano que vem, metade dos consultados coloca o risco de desaceleração econômica como terceira maior razão para se preocupar em 2010.

Dada a dinâmica distinta da recuperação em países desenvolvidos, muitos economistas e analistas ainda não descartam completamente a possibilidade de uma recidiva da crise internacional, o que devolveria incertezas também para a economia local. Isso explica o fato de a quarta maior preocupação para o ano que vem estar relacionada com uma eventual recessão nos EUA.

Quando questionados sobre entraves para o desenvolvimento dos negócios, os empresários voltaram a mencionar a carga tributária como fato de maior peso em uma escala de 0 a 100, classificando a variável em uma média de 24,5.

” O problema não é a carga tributária e sim o sistema tributário, que gera baixo retorno à sociedade e onera a produção ” , diz Paulo Godoy, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Infraestrutura e de Base (Abdib), que esteve presente à divulgação da pesquisa.

A queixa sobre impostos é antiga, mas chama atenção que as preocupações com educação e qualificação de mão-de-obra apareça como segundo grande entrave para os empresários, com peso de 22,6. Em uma base selecionada de respondentes da pesquisa ligados ao setor de Recursos Humanos (RH), 46% afirmaram que suas empresas serão afetadas pelo ” apagão de talentos ” em áreas técnicas e 37% deles planeja investir expressivamente em treinamentos de especialização.

Ilustra essa situação a necessidade, segundo Godoy, de o país capacitar cerca de 200 mil técnicos até 2014 para fazer frente a projetos de energia, petróleo e infraestrutura necessários ao país.

Ao serem questionados especialmente sobre se projetos de lei em trâmite no Congresso despertam cautela por terem efeito sobre seus negócios, 36% disseram que sim, 24% responderam não, mas a maioria (39%) não soube afirmar. Dentre os afetados por matérias que estão por ser votadas, 54% se mostraram especialmente interessados na reforma tributária e 23% deles mencionaram preocupação com a reforma trabalhista.

Curiosamente, o comportamento do câmbio não aparece na lista de entraves ou preocupações desses empresários. Ainda assim, alguns setores mais afetados continuam reclamando do efeito de um dólar barato para a competitividade no mercado internacional.

Para o presidente da Abdib, a trajetória declinante da moeda americana no câmbio doméstico gera problemas e será preciso que o governo gere compensações setoriais. ” A melhor forma de minimizar esse efeito é segregar setores com maiores problemas e criar ações específicas para elevar a competitividade deles com desonerações ” , pondera.

4 Comentários

  1. V.Lemainski-Cascavel Responder

    Qual o país do mundo que premia o ócio?
    Um país que tem cerca de 20 feriados anuais;
    30 dias de férias e que recebe acréscimo de 1/3 para seu gozo, antecipadamente.
    Quando demitido recebe acréscimo de 40% em seu FGTS.
    Recebe salário desemprego por até 6 meses.
    Tem direito a fazer greve quando quiser, nem que prejudique pessoas que nada tem a ver com sua causa (bancários).
    Licença maternidade de até 6 meses.
    Licença paternidade.
    E agora quer reduzir a carga horária para 40 horas semanais.
    Aposentadorias antecipadas e privilegiadas para diversas categorias…
    Recebe bolsa família e não é obrigado a quase nada…
    Quer mais?
    QUE PAÍS É ESSE?

  2. O grande erro, é a falta de uma verdadeira reforma politica ao invés de favorecimentos apenas a alguns setores isto mostra a falta de competencia dos governantes dos ultimos 15 anos , quais vem acabando com o Brasil agóra mentido que estamos em crescimento e sempre defendendo o capital especulativo financeiro e algumas atividades ao invés de adotar politicas publicas sérias a quem produz.

  3. O dificil diante de tudo isto, não é somente o problema do montante pago aos DESGOVERNOS em forma de impostos, que na maioria das vezes são arrancados dos cidadãos na mão grande, e sim, a tristeza de sabermos que 40% de todo o dinnheiro arrecadado pelos governos vão para o ralo para pagamento de propinas, desvios de recursos, licitações ilícitas, e isto, quem disse não foi eu e sim O BANCO MUNDIAL que pesquisou a tramitação dos recursos neste País do Faz de Contas!
    DEUS NOS LIVRE!

  4. Maiores preocupações do brasileiro para 2010:

    1 – DESEMPREGO
    2 – VIOLENCIA – REFORMA DO PODER JUDICIARIO DO PODER JUDICIARIO
    3 – IMPUNIDADE – JURIDICA E POOLICIAL
    4 – CORRUPÇAO – REFORMA POLITICA
    5 – FALTA DE ESCOLARIDADE

    Roney Gazola

Comente