Uncategorized

O que há de podre na negociação da Ponta do Felix?

Os deputados da Oposição cobraram, hoje, solução para o impasse na venda das ações que o Fundo de Previdência do Banco do Brasil (Previ) possui do Terminal da Ponta do Félix, em Antonina.

O líder da bancada, deputado Élio Rusch (DEM), questionou as ações da presidência da Fundação Copel, um dos acionistas arrendatários do Terminal.

“A interferência da diretoria da Fundação Copel tem causado muito sofrimento para a população de Antonia. As ações da Previ já estavam negociadas e prestes a serem vendidas, quando a Fundação Copel agiu de forma a cancelar a transação”, disse Rusch.

“Estranhamente a Fundação Copel tem feito de tudo para obstruir a negociação. Não sei qual o interesse, mas o que sabemos é que a população está sofrendo”, completou lembrando que hoje não passa de 300 o número de funcionários no terminal e que a movimentação é de um navio por mês.

O deputado Durval Amaral (DEM), destacou o desejo da população de Antonina de que o porto volte a funcionar e também criticou a postura da Fundação Copel em insistentemente atrapalhar as negociações de venda das ações da Previ.

“Os arrendatários do Terminal da Ponta do Félix são os maiores fundos previdenciários do país. É inadmissível a falta de capacidade na administração do Terminal que tem registrado prejuízo de R$ 15 milhões. É dinheiro de fundo de pensão, de servidores do Banco do Brasil, da Copel, entre outros que está sendo mal investido”.

Amaral criticou a postura da presidência da Fundação Copel em não permitir que as ações da Previ sejam vendidas e com isso as atividades do Terminal voltem a serem realizadas.

“Tiveram a incompetência de ter retidos pelo banco Santos, que teve falência decretada, mais de R$ 150 milhões. A Fundação Copel administra mal os seus recursos e diante do quadro que se instalou em Antonina não restou opção para a Previ a não ser vender suas ações”.

O que estranha os parlamentares é a interferência da Fundação Copel na transação de venda das ações da Previ e ultimamente o interesse em até mesmo adquirir as ações da Previ

“Será que agora, só porque a Previ entendeu que o negócio não é viável e resolveu vender, num passe de mágica a Fundação Copel tornará o empreendimento bom e rentável?”, indagou. “A Fundação Copel tem que explicar o que tem por trás desse súbito interesse pelo empreendimento. Por que não cuidou do investimento por todos esses anos?”.

Amaral acredita que o interesse súbito da Fundação Copel em adquirir as ações da Previ é para que futuramente possa vender as ações, em uma operação triangular, para um grupo empresarial que teria feito, recentemente, uma proposta pelas ações da Previ que resultou na suspensão da transação com a empresa Equiplan.

“A negociação estava em caráter confidencial, somente os acionistas sabiam dos valores. De repente uma proposta da Standart Logística tornou público o valor da venda e a Equiplan que negociava com a Previ desistiu”, disse. “Só há uma explicação. A Fundação Copel compra a parte da Previ para depois revendê-la aos amigos do presidente da Fundação Copel”, completou.

O deputado lamentou essa situação e principalmente o fato de que enquanto isso não se resolver os problemas de Antonina continuarão.

“Calam-se todos e ninguém olha para a situação dramática que passam os trabalhadores de Antonina. É preciso uma solução para que o Terminal opere normalmente e com isso volte o desenvolvimento de Antonina. Que essas advertências sirvam para que o governo tome atitudes sobre as ações da presidência da Fundação Copel”.

10 Comentários

  1. NOBRE DEPUTADO TODOS EM ANTONINA EM PARANAGUA E EM MARTE SABEM QUE O EDUARDO REQUIÃO ESTA POR TRAS DESTAS NEGOCIATAS O GRUPO CANADENSE OFERECEU O MELHOR VALOR PELAS AÇÕES , ESTA PRONTO A INVESTIR R$ 180.000.000,00 EM ANTONINA NO AUMENTO DO TERMINAL ,SILOS, PIER NOVO COM 240 METROS , DRAGAGEM PARA 12 METROS DE CALADO NO CANAL, PROJETOS AMBIENTAIS ,DESVIO FERROVIÁRIO.
    BOM MEU NOBRE DEPUTADO AI O SENHOR TODO PODEROSO EDUARDO REQUIÃO NEGOU A ANUÊNCIA DA APPA NA TROCA DE CONTROLE ACIONÁRIO E O NEGOCIO FICOU ESPERANDO A SAÍDA DESTA GENTE MENOR DO GOVERNO DO PARANA , PARA AI ENTÃO SE RETOMAR O NEGOCIO EM BASES CIVILIZADAS.

  2. ESPORA DE NHUNDIÁ Responder

    A verdade tem que ser dita…nem o grupo canadense, nem a fortesolo, nem a Previ. Paga propina para mafiosos. Esse laranja presidente da Fundação Copel, tá querendo levar a parte dele: tá criando dificuldade para vender facilidade, corja de urubus. Quanto essa Fundação, ou quanto a Copel e predfeito de Antonina não tem o “saco roxo” senão já teria metido uma ação vultuosa contra a Copel pelo crime ambiental que há 40 anos a usina parigot de souza contra a baía de Antonina, ou então, como os prefeitos anteriores tá levando o dele por baixo do pano.O povinho de m. esses capelistas, com tudo que esses políticos f.d.p já fizeram contra Antonina, já devia a muito tempo fechar a rodovia curitiba/paranaguá.

  3. Vou repetir aqui coisas que todos do litoral sabem…
    A APPA de Paranaguá, sob a égide do Vovó Naná, sob a batuta do descompensado REIQUIÃO, buscou ao longo destes anos de DESGOVERNO, sucatear o Porto da Ponta do Félix… Uma manobra ignóbil, como todos os atos deste DESGOVERNO, que deixou centenas de famílias sem trabalho em Antonina….
    Só não vê quem não quer… Tudo em nome de que o preço das ações da PREVI…
    A Fundação copel, tornouse no episódio, nada mais, nada menos, que massa de manobra DAS NEGOCIATAS PRETENDIDAS PELA QUADRILHA REIQUIÃO DE MELLO E SILVA…
    Prestem bem atenção… Põe reparo, como diria o caboclo… por detrás deste embróglio, tem muita, mas muita coisa feia…. envolvendo capital de psessoas ligadas à quadrilha.

  4. Com uma oposição fraca e uma Assembléia Legislativa subserviente ao executivo e a famiglia Requião et caterva imperando com a política rasteira e oportunista não vai ser somente Antonina a prejudicada e sim o Paraná inteiro.
    A solução, vamos começar não elegendo a família Reguião, Arruda, Doático, Roubanelli e seus parceiros. Pior são políticos do PSB que simulão oposição, fazem “cobranças” do governo mas sempre que´interessa votam junto com Requião e familia, como no caso do brother Maurício para o tribunal faz de contas.

  5. O Tadeu Veneri tb criticou a postura do governo e defendeu Antonina.
    DEM e PT juntos…
    Obra do Dudu!

  6. ESPORA DE NUNDHIÁ Responder

    Uma cidade como Antonina,que gerou a maior parte das riquezas para que o estado do Paraná se integrasse, não merece o que esses políticos f.d.p, fizeram com ela. Sucateando-a, abandonado-a, prostituindo-a, matando o seu povo de fome. Mais esse mesmo povo que morre de fome, é o mesmo culpado, um povo alienado, indolente, passivo, ignorante. Um povo que não se revolta com essas injustiças praticada. Onde está o prefeito? Onde estão os vereadores? Onde estão essas “porras” de “representantes” do povo? Revoltem-se, povo antoninense e mostrem a essa Paraná o que é ser um “papa-bagre.”

    Os reflexos da alienação coletiva, moral e ética, da sociedade antoninense são extremamente preocupantes e graves:

    – ausência nas ruas de qualquer movimento de protesto contra a descarada delinqüência nas relações público-privadas, que contaminam o poder público;

    – explícita conivência, omissão ou covardia, da maior parte da sociedade formadora de opinião, com sua aceitação da promiscuidade da política, retratada nessa compra/venda do TPPF, um porto(Barão de Teffé) público há anos parado, servido de cabide para aliados políticos, faturarem mais de R$ 20 mil reais por mês, enquanto toda uma coletividade passa fome é não se revolta.

    – glórias para roqueiros alienígenas gritalhões que não acrescentam nada à nossa música nem aos nossos valores culturais, mas que atraem multidões sem consciência crítica, e se prestam a fazer parte do jogo político de manipulação das massas em nome de um desgoverno espúrio;

    – grande audiência das novelas de horário “nobre”, da sócia de carteira dos poderes corruptos instituídos (desde que atendam aos seus interesses corporativos), e que degradam os valores familiares, éticos e morais, que deveriam ser os fundamentos comportamentais de uma sociedade civilizada;

    – absoluto sucesso de um carnaval, promotor da feira mundial do turismo sexual, tanto para adultos como para adolescentes, todos devidamente protegidos pelas camisinhas, distribuídas gratuitamente pelos poderes públicos…

    Essa prostituição cultural que atrai multidões de admiradores cativos é, provavelmente, para a maioria, uma maneira de esquecer, de alguma forma, a amargura de viver numa cidade que tem seus poderes da República imersos num fétido mar de corrupção-corporativista, que preserva a imoralidade e a falta de ética como princípios fundamentais de sua sobrevivência, reforçando cada vez mais a decadência moral e ética da sociedade antoninense.

    Nossa querida Antonina, precisa com urgência, de uma revolução cultural, para combater duramente a prostituição política e suas conseqüências sociais de massa, colocando uma ordem na zona moral e ética que se instalou nas relações público-privadas !!!

    Precisamos promover, da forma e com os meios que forem mais convenientes e efetivos, uma intervenção na sociedade, para desconstruir a sacanagem da patifaria institucionalizada.

    Este ato, salvador da democracia, da justiça e da dignidade para o povo, com o retorno ao estrito respeito à nossa Constituição, precisa ser efetivado, mesmo que seja através de um duro choque interventor na sociedade, por forças revolucionárias, colocando no muro da vergonha aqueles que precisam ser imediatamente expurgados do poder público, para que possamos recuperar a esperança de viver numa cidades onde a delinqüência moral e ética não mais seja o valor fundamental, em especial para a sobrevivência profissional dos muitos que se atrevem a lutar
    por melhores oportunidades de vida, tentando subir na covarde pirâmide social da nossa cidade por intermédio do poder público. ”

  7. Vou criar meus filhos e netos, e essa novela do Porto em Antonina continuará, a não ser que me provem ao contrário.

    Ou que surja um iluminado e bata no peito e mude tudo isso, caso contrário será sempre um CABIDE DE EMPREGO para oportunistas de PLANTÃO.

    Quem sofre é a cidade, com um potencial turístico imenso e o PORTO poderia ajudar a impulsionar a ECONOMIA LOCAL dando um novo rumo para trabalhadores que agora se encontram desempregados pelas ruas Antoninenses.

    O PORTO será sempre a válvula de escape para a politicagem, se o PORTO existe meia boca, dá voto. Mas se ele funcionar para valer daí não dá voto, politiqueiros não teram argumentos para usá-los em época de Campanha Eleitoral.

    Espero não criar meus netos assistindo a mesma NOVELA.

  8. Parabéns, ESPORA DE NHUNDIÁ:

    “senão já teria metido uma ação vultuosa contra a Copel pelo crime ambiental que há 40 anos a usina parigot de souza contra a baía de Antonina, ou então, como os prefeitos anteriores tá levando o dele por baixo do pano”

    Eu pessoalmente tenho um documentário fotográfico da Baia de antonina à partir de 1921… 1938, 1950, 1970, 1980, 2008…
    Tenho um documentário fotográfico da mudança da foz do cachoeira…
    Estou esperando a montagem que está sendo preparada por um grupo de competentes ambientalistas e um advogado especializado para COBRARMOS DA COPEL o impagável prejuízo ao meio ambiente em ANTONINA…
    A ação está quase pronta…. É só esperar… e será antes do termino do DESGOVERNO DÉSPOTA, NEPOTISTA, INSANO!

Comente