Uncategorized

Requião proíbe homossexuais na escolinha

destaque_DSC_0121

Da Elizabete Castro no Paraná Online

O governador Roberto Requião (PMDB) disse ontem, 29, que não abrirá espaço na escola semanal de governo para os representantes das entidades que defendem homossexuais que pediram direito de resposta às suas declarações sobre o câncer de mama em homens.

“A escola é para servidores públicos. Não é circo”, disse o governador, que reclamou do caráter “fascista” dos excessos da mentalidade politicamente correta, que segundo ele, transformou uma “brincadeira” em um “incidente negativo”.

Ontem, o governo anunciou que montará um grupo de trabalho para atender as questões sociais do movimento de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT). O secretário de Assuntos Estratégicos, Nizan Pereira, reuniu-se com representantes do movimento no Paraná.

“As políticas públicas no Paraná avançaram muito nos últimos anos. A criação de um grupo de trabalho consolida o compromisso deste Governo de romper a homofobia, quebrar a invisibilidade e garantir os direitos constitucionais”, disse Nizan.

Para o governador, a repercussão do fato não se justifica. “É uma bobagem total. Uma coisa tola. Falta de humor, mas a minha intenção foi levantar um problema. Agora, conseguiram transformar a nossa campanha de câncer da mama na campanha mais comentada do país”, disse.

A escola de governo, entretanto, não será usada para debates sobre opções sexuais, disse. “É um direito de pedir, de postular, mas não vejo porque levar para a frente isto. Não tem esta importância toda. Nada de transformar a escolinha em circo de debate sobre homossexualidade”, afirmou.
Notícias Relacionadas

* 29/10/2009
Requião questiona acordo prévio entre PT e PMDB
* 28/10/2009
Requião dá show na Escola de Governo
* 14/10/2009
Requião critica própria equipe na Escola de Governo

Requião destacou que a Parada da Diversidade foi realizada com apoio e recursos do governo do Estado e lembrou que é presidente de honra do Grupo Dignidade, o mais antigo grupo organizado de homossexuais de Curitiba.

Ele ironizou a postura do deputado estadual José Lemos (PT) que, na sessão de anteontem, cobrou uma retratação pelos comentários feitos durante a escola de governo, em que relacionou a incidência de câncer de mama nos homens com a frequência às passeatas gays.

“Fiquei muito chateado com o que o Lemos fez aqui na Assembleia ontem. Quero pedir desculpas publicamente ao Lemos, não sabia que ele ia ficar tão ofendido. Mas ele tem que entender que eu respeito, qualquer que seja a sua posição quanto à diversidade sexual. Só recomendo que não tome hormônios femininos e que não faça implante de silicone, que isto é perigoso. Então, o Lemos que não se julgue discriminado, ele pode ter a escolha que quiser, nós vamos gostar dele do mesmo jeito”, zombou.

Requião disse que não aceita a patrulha do politicamente correto. “Que espécie de fascismo ao contrário é este? Você não pode mais fazer uma piada de judeu? O que existe de mais expressivo na cultura judaica do que o humor negro deles, a respeito deles mesmos”, emendou.

O deputado do PT disse que as declarações do governador merecem o repúdio da população. “Fez uma fala ruim antes. E repetiu agora, reforçando que é uma pessoa preconceituosa”, afirmou o petista.

O petista disse ainda que ele e a mulher, Tereza que é professora também, educam os filhos para que tenham respeito às diferenças. E que também fazem o mesmo trabalho em sala de aula. “E o governador, em alguns poucos segundos, prejudica todo um trabalho que é feito por todos os profissionais da educação”, reagiu.

19 Comentários

  1. Vigilante do Portão Responder

    DEMOCRÁAATICO!
    O Governador Requião nunca aceitou debater com que pode se igualar a ele na astúcia ou na ironia. Na Escolinha, prefere sempre o monólogo e a apresentação de pessoas que comunguem das suas idéias ou sejam subservientes o bastante para não ousar discordar do chefe.
    Assim, o governador exerce, na Escolinha, o talento de apresentador de TV e de comentarista de qualquer coisa, desde biodiesel ( de mamona, KKK) até de soluções para a crise econômica nos EUA.

  2. Vigilante do Portão Responder

    O governador está em fim de carreira, não é respeitado nem no próprio governo, nos corredores palacianos o que se ouve é só chacota sobre o “dinossauro” ambulante que é o Sr. Requião.
    Idéias ultrapassadas, gestão mais apropriada aos meados do século passado, preconceitos idiotas, ou seja: parou no tempo.
    O certo é que perdemos o bonde da história, vinhamos numa passada larga para ultrapassar o Rio Grande do Sul, agora já vemos SC nos nossos calcanhares, é só analisar o PIB depois de 2003.

  3. O maior PALHAÇO do circo não quer peder o lugar. POVO DO PARANA NAO VOTEM NELE EM 2010 essa será a maior resposta nossa.

  4. E apenas uma amostra da ditadura requianista. Cabe aos homossexuais levantarem a bandeira e pedir punição a este que os discriminou e também formarem opinião para que o mesmo não seja eleito no próximo ano assim ele respondera como “cidadão” comum por todos os seus crimes políticos e de truculência.

  5. Ué, não é para ser uma espaço aberto, democrático?
    Ta lembrando a escolinha do Professor Raimundo, sempre os mesmos “personagens” com suas sempre as mesmas palhaçadas.

  6. Esse sujeito, e nem vamos chamá-lo de governador (tá longe disso), pensa que é dono dos espaços públicos. Se ele instituiu essa “escola de governo” que nada mais é do que um espaço para promoção pessoal e o maior palhaço é ele, deveria fazê-lo em sua casa (também não no Canguiri – lá também é do povo), assim poderia proibir o que quizesse. O Museu é um espaço público – do povo (idealizado pelo Jaime Lerner). Respeitadas as normas, todos tem direito de acesso. Enfim….o que ele fala e pensa (pensa?) já virou piada nacional. Além de comer mamona, tem o cérebro do mesmo tamanho. Ele deveria analisar o percentual de gays existentes no Paraná e o quanto esse segmento da população representa em termos de voto. Mas nem é por isso…todas as pessoas, indisdintamente, tem que ser respeitadas enquanto cidadãos.

  7. Mais uma do Magdo: ao recusar espaço ao MGLT sob o argumento que a escolinha não é CIRCO, ofendeu novamente os homossexuais. Não enxerga que, como Governador, não pode falar como se no boteco estivesse.

    Certo Einsten, que disse haver duas coisas infinitas.

    Orador do quilate de Carlos Lacerda e Leonel Brizola, vai ficar na história da política brasileira como uma figura grotesca e ridicularizada. Triste fim de uma biografia que começou bem e tinha tudo para ser diferente.

  8. Já, até, imagino a ordem:

    “Nada disso. Aqui, na escolinha, eu quero ter exclusividade ….”

  9. Claro que o direito de resposta é um dever daquele espaço público via tv pública, conceder. Se não pela vias normais, os ofendidos poderão até recorrer na Justiça.
    A tv é pública, a tal Escola de Governo (?) é para debates públicos e prestação de contas e, quando necessário, reparação de danos morais. Portanto…
    Afinal, a democracia precisa ser bem exercidada, à começar pelos donos do poder. Mesmo que estes poderes durem apenas quatro anos…

  10. Paulo Roberto Urbano da Cruz Responder

    Se não é circo alguem deve alertar o bobo da corte que insiste em fazer piada sem graça, e comentarios inconvenientes, caso queira aparecer poderia mandar cromar as orelhas e assim ser o unico imbecil de orelha cromada.

  11. Phineas Aristodemus Responder

    esses gays já estão querendo demais. onde já se viu ir afrontar o governador lá na escolinha. a palavra dele é lei. é a sapiência máxima não só do paraná, mas da nação. democracia não é o forte do requião. e se encherem muito o saco dele, é pau, polícia e cacete.

  12. Os professores esperam que agora LEMos assuma o fim do namoro com o Requião e cumpra com a classe que o elegeu os professores ! Os professores conscientes todos pregam respeito e consideração a todos os seres humanos.

  13. É CLARO QUE ELE NÃO DEIXARÁ O pessoal entrar…
    e ele vai querer concorrência?
    Se tirar a camisa então se denuncia de vez… Não precisou nem de cilicone, deve ter sido homônio mesmo, mas, estão caidinhos… não atraentes, mas ele tem MAMONAS respeitáveis!!!

  14. Circo é no que este palhaço fascista transformou o Paraná!

    O fim dele é o de um cão sarnento do qual ninguém quer se aproximar!

    Quanta leviandade e quanto preconceito!

Comente