Uncategorized

Inspeção no Tribunal
de Justiça revela irregularidades

Do Celso Nascimento na Gazeta do Povo

A equipe do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que se encontra em Curitiba para inspecionar o Tribunal de Justiça, tomou conhecimento ontem de muita coisa cabeluda. Denúncias graves, principalmente envolvendo cartorários que, supostamente, obtém vantagens graças a decisões de algumas instâncias do TJ, foram formalmente apresentadas. Tudo anotado, a expectativa agora é quanto às providências que (ou se) o CNJ tomará caso confirme irregularidade nos fatos que lhe foram apresentados.

Uma das denúncias diz respeito ao espetacular prestígio do cartorário Álvaro Quadros Neto, que por designações sucessivas do Tribunal de Justiça, responde por nada menos de quatro outros cartórios, em diferentes cidades. Farta documentação a esse respeito foi entregue aos inspetores do CNJ pela advogada Eloísa Rivani, de Curitiba.

Até mesmo o mapa de Ponta Grossa foi mudado para acomodar interesses cartoriais. Uma pequena escrivania, cuja jurisdição se limitava ao distante distrito de Periquitos, agora abrange a metade mais rica da cidade. A mágica consistiu em expandir a área do distrito, fazendo-o invadir o perímetro urbano de Ponta Grossa – talvez um caso único no Brasil em que um distrito absorve o próprio município. O beneficiário da invasão, segundo consta do dossiê, seria o pai de Álvaro Quadros Neto.

Esta é apenas uma das partes de explosivo relatório – ao qual a coluna teve acesso – em que a advogada enumera detalhadamente também casos de nepotismo (cruzado ou não) entre desembargadores, promoções indevidas de juízes (geralmente filhos ou parentes de desembargadores), concessões irregulares de gratificações, superfaturamento nas obras de construção do edifício anexo do TJ, suspeitas de enriquecimento ilícito etc. Do dossiê consta ainda o relato de situa­­­ções mais constrangedoras – como a de um alto funcio­­nário flagrado em barulhenta e escandalosa atuação com uma colega, dentro do próprio gabinete.

Há outras curiosidades no dossiê. Uma delas diz respeito à nomeação de “laranjas” para responder por cartórios – isto é, o nome do “titular” é ocultado e o que aparece é o de alguém que apenas assina em seu lugar. No exemplo citado no relatório, o “laranja” é dono de uma banca de frutas e verduras no Mercado Municipal de Curitiba.

17 Comentários

  1. Perguntar não ofende, fora os membros do CNJ algum cidadão paranaense estranhou a existência de irregularidades nessa casinha de Justíça do Paraná ?

  2. Esse cartorario é o CARA mesmo; vejam só, ele tem cartório em Ponta Grossa, era titular do cartorio do Pinheirinho em Curitiba; depois perdeu e foi nomeado cartorario do 12. Tabelionato de Curitiba; LULA o cara não e voce é o ALVARO QUADROS NETO……………

  3. e tem mais um detalhe importante que esqueci de comentar meu caro Fabio Campana, tudo issso SEM COMCURSO, tudo na mão grande ( $$$$$$$$$$$) …………..

  4. No Brasil temos a Justiça Federal, os Tribunais de Justiça dos Estados e a Justiça do Paraná.
    Aqui as coisas são diferentes. Os cartórios são feudos. Os processos só andam com celeridade se tiver “açúcar”.
    O que acontece aqui na província é um absurdo. E não é de agora!
    Não acredito que muita coisa vá mudar. Não há nenhum interesse nisso, pois a Justiça no Paraná é um negócio lucrativo e excludente.
    Essa inspeção do CNJ vai produzir o seguinte: NADA!!! Tudo continuará como dantes no quartel de abrantes!

  5. Silvano Andrade Responder

    Cartórios??!!??

    Humm…senti cheiro de enxofre e carniça…

    Qro muito abrir um cartório…àlias quem poderia me explicar como funciona um cartório… dia desses um Professor de direito me falou que cartório é igual a um feudo…passa de Pai para filho de vô para neto…

    Este serviço deve estar nas mãos do Estado Brasileiro…muitas informações sigilosas ficam ali armazenadas…os serviços custam o olho da cara…funcionários mal educados e preguiçosos…sem concurso público…

    Em relação à justiça…justiça para quem…só para burguês e político…pobre, preto, pardo tá fuzilado se depender da “in-justiça”…Sem contar os juízes arcaícos e ignorantes…quantas pessoas são prejudicadas por decisões burras de magistrados arrogantes e mal-intencionados…

    Acho que deveria existir um conselho de juízes…nunca um juíz deveria decidir sozinho…ESTA É A MINHA OPINIÃO.

  6. Em Londrina numa recente reunião da OAB comentou-se que os
    Juizes não trabalham na parte da manhã e a tarde a partir da l6:00
    hs. vão jogar bola na chácara. Tá uma M… Vale para o Ministério
    Publico tambem a mesma reclamação. Aí não há processo que ca
    minhe…com a palavra o CNJ. Esse povo se julga VESTAIS…

  7. Curioso essa Senhora Advogada, Eloísa Rivani, vir cobrar moralidade…ela, durante ANOS, foi Assessora de Desembargador sem, entretanto, deixar de exercer a advocacia…algo reconhecidamente ilegal. E o fato não era segredo nem mesmo para a OAB.
    Aproveitou a audiência para tentar alcançar notoriedade como advogada, eis que tem interesse próprio: angariar cartrários para defender em juízo, depois de tentar, sem êxito e durante inúmeras vezes, ingressar na Magistratura.
    Obviamente a Justiça precisa sofrer larga reforma.
    Porém, a moralidade se impõe.

  8. AS MUTRETAS E CONCHAVES DE CARTÓRIOS É NO BRASIL TODINHO. NÃO CONSIGO ENTENDER PORQUE OS CARTÓRIOS NÃO ESTÃO SENDO ADMINISTRADOS PELO ESTADO. TUDO É UMA QUESTÃO POLÍTICOS. OS MAGISTRADOS CONSEGUEM CARTÓRIOS PARA OS FILHOS, SEM CONCURSO SEM NADA. TUDO NA BASE QUEM MANDA AQUI SOU EU…O BRASIL NUNCA TERÁ JEITO. ATÉ PARECE QUE OS HOMENS JÁ NASCEM SEM VERGONHAS E CORRUDPTOS. OS PROPRIETÁRIOS DE CARTÓRIOS EM POUCO TEMPO FICAM RICOS. TUDO É COBRADO, E BEM COBRADO…TUDO CUSTA O OLHO DA CARA, E ELES SE CONSIDERAM VERDADEIROS DEUSES…. TEM A COSTA QUENTE E NÃO ESTÃO NEM AÍ. CREIO, ATÉ, QUE NEM IMPOSTO DE RENDA ELES PAGAM, E SE PAGAREM, É SOMENTE UM INFIMA PORCENTAGEM DO QUE DEVERIAM PAGAR…TODOS OS DONOS DE CARTÓRIO FICAM RICOS E CHEIOS DE POMPA, E O POVO QUE SE LIXA. DVERIA SER CRIADA UMA LEI QUE OS CARTÓRIOS DEVERIAM PASSAR PARA O ESTADO, OU ENTÃO ÀS PREFEITURAS. INFELIZMENTE, PORÉM, OS EMPREGOS SERIAM DE APADRINHADOS POLÍTICOS OU PARENTES. NEM O NEPOTISMO SERIA RESPEITADO. CHEGUEI À CONCLUSÃO QUE O BRASIL NÃO TEM JEITO MESMO!! !

  9. Na verdade começou a transição (tardia) dos Cartórios. De escrivães nomeados ou herdeiros serão designados os concursados.
    Porém, quem “ganhou” Cartório antes de 1989 tem direito adquirido (início da vigência da Constituição de 1988) – o que também é discutível.
    Todos os outros devem, em tese, entregar os Cartórios. E é só um por cabeça (também em tese).

  10. Conde Edmundo Dantas Responder

    É simples a avaliação da seriedade desta correição promovida pelo CNJ. Se for séria, de verdade, ao final deverá haver muita, mas muita, gente presa. Se ninguém for preso, aí …

  11. marco aurelio de oliveira alme Responder

    Caro e Destemido Sr. veja também o caso da cartorária de Pato Branco que conseguiu uma “permuta” nas escuras, ou seja, mesmo depois que o CNJ tinha vedado as permutas em decisão, esta senhora (da primeira vara cível) conseguiu no apagar das velas do Natal de 2008 realizar uma permuta.
    E tem mais por ai….

  12. Importante é descobrir se aqueles cartórios no prédio do alçada pagam aluguel, aliás, será que o próprio TJ tem pago o aluguel daquele prédio todo…

  13. O que me deixa estarrecido é que os Cartorarios são considerados funcionários públicos e até se aposentam como tal, isto sem levar em conta que “metem a faca” no bolso de quem precisa de seus seus serviços. Até para se respirar é cobrado dentro de um cartório. Os cartorários deveriam ser membros do ministério público e deveria haver um dispositivo legal para que se existisse uma comissão formada pela sociedade (OAB, MP, Judiciário, Igrejas e suas ordens de líderes e outros seguimentos), para fiscalizá-los.

  14. Todos os cartórios deveriam ser públicos como os que fucionam na Justiça Federal. Não há comparação quanto ao atendimento prestado à população. Existe uma Vara de Família de Curitiba onde o filho do Cartorário se acha no direito de destratar as partes e os advogados, como se estivesse fazendo um favor por desempenhar suas funções.

  15. Gentem…
    Tenho que lembrar de um dos maiores ambientalistas que este Paraná tem…
    PEDRO GUIMARÃES RODRIGUES…
    Desde não sei quando, acompanho os trabalhos de Pedro Guimarães…
    Vistoria do Caximba, as denúncias da saturação já vem dos anos 80/90..
    As denúncias sobre a utilizacão das águas do lençol freático em Almirante Tamandaré, que redundaram em uma compensatória à SANEPAR de mais de 1 milhão de reais…
    A denúncia da edificação de uma casa na praia mansa em Caiobá pelo ex-governador Jayme Canet… (interditada)…
    A denúncia da devastação da vegetação natural na areia de Ipanema em Pontal (para a edificação de uma arena), INTERDITADA…
    Um homem que conhece a Agenda 21 de cabo à rabo…
    Pois bem… Este mesmo ambientalista foi cunhado pelo RAKA de (BIODESAGRADÁVEL)!
    QUAL APELIDO PODEREMOS ARRAJAR PARA O RASCA E O BURKO???
    Estamos aceitando sugestões…

  16. Os Cartorários estão com medo mesmo do CNJ, principalmente os dos filhos (as) e designados !
    Este Alvaro é o cara, mas é fraco só assoprar e cai tbem !

Comente