Uncategorized

Relator recomenda desaprovação das contas de Requião

reni-pereira2

Do blog Política em Debates
no Bem Paraná

O deputado Reni Pereira(foto), que é o relator das contas de 2006 e 2008 do governo Requião na Comissão de Tomada de Contas da Assembleia, está com o parecer pronto para ser julgado em plenário.

O parecer de Reni Pereira recomenda a desaprovação das contas de Requião nos dois anos.

Entre as irregularidades, o parlamentar destaca gastos com publicidade superiores aos autorizados, falta de correção das ressalvas feitas pelo Tribunal de Contas (TCE), falta de planejamento e desrespeito a normas constitucionais.

10 Comentários

  1. Vigilante do Portão Responder

    E os gastos sem licitação para a TV Educativa?
    E a contratação de funcionários sem concurso para a TV Educativa?
    Vão passar batidos?

  2. Aplaudamos de pé o deputado Reni ! Não tem aquela de aprovação com ressalvas e muito menos com ressalvas não atendidas. O Tribunal de Contas, se entrou pela válvula da ressalva, deve voltar atrás. É o mau caminho, dá fôlego ao malversador, e com este fôlego ele pensa que é brincadeira gastar dinheiro público. Ele passa a contar com o compadrio do órgão de controle e sabe que a sociedade, lamentavelmente, está tomada pela anomia, portanto, não está nem aí. Pois o malversado público, deve ser, no mínimo, enquadrado na lei e responder em consequência. É isso que se espera do parlamentar isento, que honra o mandato popular, que deve satisfação à sociedade e não ao governo de plantão. Mais, gente, mais !

  3. Conde Edmundo Dantas Responder

    Então, aí está o porquê de ser absurda e existência dos Tribunais de Contas. Os assim chamados “Conselheiros” posam de Desembargadores, com toga e tudo, e não passam de meros pareceristas. Aliás, os pareceristas mais bem pagos da história do mundo. Até quando? Para acabar com este absurdo, basta extinguir a sinecura e criar, dentro dos Legislativos, uma carreira de Auditor de Contas, com ingresso mediante concurso público. Os Auditores de Contas, com custos para o erário mil vezes inferior ao realizado pelos TCs, farão as inspeções das contas, emitirão seus pareceres e os Representantes do Povo (Parlamentares), cumprirão com o seu principal mister, depois de legislar, que é aprovar, ou não, o uso feito pelo governo com o dinheiro que o contribuinte lhe confiou.

    Apenas uma correção ao Blog: o Deputado Reny Pereira não vai emitir nenhum parecer. Como Relator da matéria ele apresentará seu relatório e seu voto. Quem dá parecer são aqueles que emitem meras opiniões, nada decidem. É o caso dos Tribunais de Contas.

    Some-se a isto a extinção dos Tribunais Superiores que, desde a promulgação da Constituição de 1988 (que sobre tudo dispõe – qualquer matéria que se imagine é tratada na nossa Constituição) perderam a razão de existir, pois, com a criação dos Tribunais Regionais e sendo o Supremo Tribunal Federal, além de Corte Constitucional, também Corte Recursal, na prática hoje o responsável pela unificação jurisprudencial de todo o Direito Brasileiro, restou aos Tribunais Superiores apenas a função de pagar régios subsídios a juízes em final de carreira, advogados e membros do ministério público. Vale dizer: fazer cortesia com o dinheiro do contribuinte. Com os recursos economizados com a extinção dos TCs e dos Tribunais Superiores, o Brasil acabaria com a fome e o déficit da previdência, sobrando ainda, uma boa grana para investir na Segurança, Saúde e Educação do Povo.

  4. Nossa! Recomendar isenção ao bando de LAMBE-BOTAS DE REIQUIÃO???
    Não é querer de mais não???
    Com Hermas no Tribunal de Contas, Nelson Justus na Assembléia Legislativa, e ainda o PULA-CATRACA pra peitar a turba do PMDE B… OSTA é assunto muiiiiiito indigesto!

  5. Jango

    Respeito seus comentários, muito bem oportunos.
    Mas lembro-o que o deputado Reni votou a favor de Maurício Caçula para conselheiro no tc. Normalmente vota junto com o PMDB requianista. Tá valorizando o passe.

  6. Conde Edmundo Dantes – com razão !
    Qual a independência destes Conselheiros (talvez raras exceções, se ainda houverem) se o Presidente do Tribunal vai à braço dado com o governador de ocasião e o presidente da Assembléia regatear julgamento, em Brasília, em benefício do nepote do governador para se assenhorar de vaga vitalícia na Corte de Contas ? Que toga é essa que defende o personalíssimo interesse contra o interesse público, a moralidade e a probidade públicas ?
    Auditores de Contas já !

  7. Os técnicos do Tribunal, pelo menos os concursados, fazem, e bem, o seu trabalho. Só não tem direito a voto e, na maioria, das vezes, tem seus pareceres e instruções ignorados.

  8. SYLVIO SEBASTIANI Responder

    Não estou querendo fazer a defesa do Governador Roberto Requião, mas primeiramente a Assembléia Legislativa, tem que mostrar as suas Contas. Eu tenho um Oficio de um ex-Presidente do Tribunal de Contas que disse que a Assembléia Legislativa do Paraná, nunca prestou contas ao T.C.

  9. Se as irregularidades realmente existirem, as contas devem ser reprovadas. Dinheiro público deve ser aplicado com eficiência e responsabilidade. Gastos exacerbados com publicidade, que de benefício nada traz à sociedade [a não ser ao próprio administrador de forma pessoal], devem ser coibidos.
    Espero que a Plenária da Assembléia analise bem o relatório que aponta pela desaprovação das contas do Governador Requião.

Comente