Uncategorized

Dissidentes do PMDB
em Curitiba no sábado

Requião010

Os ex-governadores Orestes Quércia (SP) e Germano Rigotto (RS), os governadores Luiz Henrique (SC) e André Puccinelli (MS), os senadores Pedro Simon (RS) e Renan Calheiros (AL) e os prefeitos Íris Rezende (Goiânia) e José Fogaça (Porto Alegre) estão entre as lideranças do PMDB que confirmaram presença no encontro nacional do partido neste sábado (21) em Curitiba.

Requião justifica o encontro como movimento interno para discussão de programa de governo e possibilidade de candidatura própria. Mas todos sabem que o grande objetivo é implodir a aliança entre o PMDB e o PT.

Não é sem razão que a maioria dos peemedebistas que virão à Curitiba estão ligados ao projeto tucano de José Serra.

“Em primeiro lugar: um programa de governo. O que o PMDB quer para um futuro governo do Brasil. Tendo um programa de governo, nós temos condição de discutir a possibilidade de uma candidatura própria ou de fazer uma coligação se isso não for possível”, defende o governador do Paraná, Roberto Requião, anfitrião do encontro.

“Esse programa tem cinco ou seis diretrizes fundamentais, entre elas, a que privilegie o trabalho e o capital produtivo contra o capital vadio e contra o domínio das finanças sobre a política do país, através do Banco Central. Esse é um princípio básico”, completa Requião.

Programa

Detalhes do programa serão apresentados pelo professor Roberto Mangabeira Unger. O próximo passo, diz Mangabeira, é a construção de modelo de desenvolvimento baseado na democratização de oportunidades econômicas e educativas. “O povo brasileiro não quer caridade, quer oportunidade. Quer ver os interesses do trabalho e da produção ganharem primazia sobre os interesses do rentismo financeiro”.

Mangabeira elenca cinco conjuntos de iniciativas que podem pautar o programa peemedebista. “O primeiro projeto é democratizar a economia de mercado. O segundo projeto é dotar nossa afirmação nacional de escudo econômico. Cortar a falsa ortodoxia econômica ao meio. O terceiro projeto é capacitar o povo brasileiro por meio do ensino público”.

“O quarto projeto é construir Estado capaz de fazer tudo isso. O quinto projeto é tirar a política da sombra corruptora do dinheiro. Instituir o financiamento público das campanhas eleitorais para diminuir a influência do dinheiro privado”, completa Mangabeira.

Presenças

Segundo o secretário-geral do PMDB do Paraná, João Arruda, representantes de 15 diretórios regionais e 12 diretórios das capitais também confirmaram presença no encontro em Curitiba: Alagoas, Amazonas, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Tocantis.

Entre parlamentares e lideranças, estão confirmados no encontro os senadores Jarbas Vasconcelos (PE) e Neuto Couto (SC), os deputados Ibsen Pinheiro (RS), Íris Araújo (GO), Jarder Barbalho (PA) e Francisco Padilha (RS), o ex-deputado Paes de Andrade.

8 Comentários

  1. Como o Requião vem falar em programa de governo se êle

    não segue o do estado (isso se êle tiver um).

  2. ISSO ME CHEIRA A GOLPE!!
    É SÓ OLHAR A LISTA DE CONVIDADOS!!!!!
    NESSE ENCONTRO MAIS DE 1000 ANOS DE CADEIA VOS CONTEMPLAM!!!!!

  3. Diante destes figurões do PMDB – passem os olhos pela listagem acima e pasmem com alguns nomes ainda em evidência – o Mangabeira vai falar para as moscas, pois quase nenhum deles praticou ou pratica ou algum dia praticará em cargos públicos nadinha do que vai perorar Mangabeira. O caso deles (com raras exceçoes, algumas já com prazo vencido) é o poder pelo poder, já para o povo eles trocam uma vogal …

  4. Com a presença do Renan Calheiros no recinto é preciso ter muito cuidado com a carteira.

Comente