Uncategorized

Lula faz mistério
sobre o destino que
dará a Battisti


Do Josias de Souza na Folha Online

De passagem por Salvador, Lula trocou um dedo de prosa com os repórteres sobre o caso do ex-guerrilheiro Cesare Battisti.

Tropeçou no tema durante entrevista coletiva que concedeu junto com o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas.

Já que o STF (Supremo Tergiversante Federal) transferiu a última palavra para ele, Lula permitiu-se posar de juiz: “O presidente só fala nos autos”.

Cultivou o mistério: “Primeiro, eu tenho que receber a comunicação da Suprema Corte brasileira, que ainda está sendo redigida”.

Manuseou o trombone recebido do STF sem a preocupação de antecipar o sopro:

“Esse não é um assunto que eu possa ficar insinuando o que eu vou fazer. Eu tenho que fazer. Vou fazer. E quando eu fizer toda a imprensa brasileira vai saber”.

Instou Cesare Battisti, em greve de fome há oito dias, a forrar o estômago:

“Já fiz greve de fome. É um ato de desespero ou de ignorância. Eu jamais faria outra vez…”

“…Isso não ajuda a ele, nós não estamos mais no momento de ficar recebendo esse tipo de pressão”.

O conselho não poderia ser mais adequado. O STF deve demorar para deitar sobre o papel a decisão que tomou.

Por quê? Favorável à extradição de Battisti e adepto da tese de a palavra final era do STF, o ministro-relator, Cezar Peluso, embatucou-se.

Ele diz não ter “condições” de redigir o pedaço do acórdão que transfere a Lula a decisão de entregar ou não Battisti à Itália.

Anunciou a intenção de pedir socorro à colega Carmén Lucia, uma das vozes do Supremo que jogaram a batata quente no colo de Lula.

Matuta daqui, reflete dali, a coisa periga sair só em 2010. Preso em Brasília, ou Battisti come ou se arrisca a fenecer antes de ganhar o meio-fio.

Diz-se nos arredores de Lula que o presidente pende para uma decisão contrária aos interesses da Itália. Estaria na bica de converter Battisti em “coisa nossa”.

22 Comentários

  1. Quem acha que ele está preocupado com o guerrilheiro italiano está redondamente enganado…
    Está acostumado!
    Ele carrega uma a tiricolo…
    leo
    Sexta-feira, 6 de Novembro de 2009 – 16:54 hs
    Dilma Vana Rouseff Linhares……mais conhecida como Estela, Luiza, Patrícia, Vanda, terrorista e assalatante de bancos, presa pelo artigo 00237. Filha de Pedro e Dilma Rouseff, morou em Minas Gerais, na Av.João Pinheiro 85 ap. 1001 data de nasc. 14/12/1947….Profissão: DESCONHECIDA.
    Em 1967 militante da politica operaria(polop) M.G.
    Em 06/10/68-assaltou o Banespa, da rua Iguatemi Ncr$ 80 mil.
    Em 12/10/68-planejou assassinato Cap. Charles R. Chandler.
    Em 11/12/6/-Assaaltou casa de armas Diana, na rua do Seminário, levou 48 armas.
    Em 04/69-Comando de libertação nacional(colina).
    Em 24/01/69- Assalto ao 4 RI Quitaúna-Osasco, roubou 63 fal, 3 ina, 4 cunhetes de munição.
    Em 18/07/69-Assalto a casa do governador Adhemar de Barros.
    Em 01/08/68-Assaltou banco Mercantil de São Paulo.
    Em 09/69-Congresso Var Palmares.(Teresópolis).
    Em 20/09/69-Assaltou quartel da força pública, em Barro Brabco.
    Matou.. sequestrou e mandou matar politicos, militares ..trabalhadores …..inocentes….
    E AGORA QUER SER PRESIDENTE DO BRASIL……ESPERO CAMPANA, QUE ESTE TEXTO SEJA AUTORIZADO….O POVO PRECISA SABER…….SABER DA VERDADE, COMO VOCE MESMO DIZ…….O PODER POR TRÁZ DOS PANOS.

  2. salete cesconeto de arruda Responder

    é possível devolver o caso ao STF?
    Se for – minha intuição diz – que é o que ele vai fazer.
    Seria ótimo!
    O que o STF então faria?
    Algum advogado saberia dizer se o presidente pode fazer isso?
    Por enquanto ele está rindo…
    E quem não está?
    O STF não é para julgar?
    E a boba sou eu!

  3. O governo da Itália reprime ciganos e etc. A “democracia itlaliana” foi denunciada este ano pela Anistia Internacional.
    Imagine como ela se comportava nos idos de 70, nos anos de chumbo.

    Tem muitos fascistas que defendem a extradição para Batistti e a anistia para os torturadores brasileiros, um peso e duas medidas.

    Carbonizaram o travesti brasileiro. O do caso do governador na Itália.
    Queima de arquivo? O outro travesti fatalmente terá o mesmo fim. É melhor que venha para o Brasil imediatamente.

    A violência não é privilégio do Brasil.

    A grande sorte é que temos um Presidente humanitário. E será um ato humanitário manter Batistti no Brasil.
    Que Belusconi e toda a canalha fascista que vá para a pqp!

  4. Como já não bastasse os bandidos que temos agora vamos importar. É a tecnologia mafiosa italiana fazendo sucesso na republiqueta de bananas. É só acertar o preço que tá solto, desfrutando de todas qualidades brasileiras que a grana pode proporcionar. Quem sabe mais uma fazenda milionaria para o patrimonio ptista.

  5. Ele adora terroristas, vai acabar dando um ministério para ele. Assim a Dilma, o Franklin e o Battisti podem formar uma quadrilha de alto nível para assaltar, assassinar, sequestrar, torturar.

  6. Parreiras Rodrigues Responder

    Mas ele falou que Battisti deveria interromper a greve de fome. Das duas, uma: Ou a greve vai dar em nada ou a disposição é a repatriação. Mais a segunda.

  7. Engraçado esta italianada…

    No caso cacciola, a Policia Federal por intermédio da Interpol teve que prendê-lo em Monaco…pois o governo italiano se recusou a entregá-lo…ou fez de conta de que não era com ele. Agora este governo vem querer reciprocidade…

  8. Silvano Andrade Responder

    Engraçado esta italianada…

    No caso cacciola, a Policia Federal por intermédio da Interpol teve que prendê-lo em Monaco…pois o governo italiano se recusou a entregá-lo…ou fez de conta de que não era com ele. Agora este governo vem querer reciprocidade…

  9. Se o STF disse que os crimes de Battisti são comuns. No Brasil a pena máxima para os crimens comuns é de 30 anos. Já se passaram 30 anos dos crimes de Battisti, portanto, não há como extraditá-lo.

  10. Grande circo!

    Battisti afirma que não cometeu nenhum dos crimes dos quais é acusado como afirma que o seu processo está cheio de irregularidades, pois é baseado não em provas concretas, mas sim no testemunho de Pietro Mutti, um ex-militante que se “arrependeu” e passou a colaborar com governo e a justiça italiana em troca da sua liberdade.

    Battisti foi condenado por dois homicídios ocorridos no dia 16 de fevereiro de 1979, nas cidades de Milão e Veneza que distam 273 km, o que parece ser muito difícil que uma pessoa cometa um crime, viaje 273 km para cometer outro crime em outra cidade no mesmo dia.

    Sob a acusação de ela ter cometido crimes na Alemanha o governo brasileiro entregou aos nazistas Olga Benário, mulher de Luiz Carlos Prestes, que estava grávida, onde acabou morta em um campo de concentração.

    O Brasil tem a tradição de abrigar ditadores sanguinários, nazistas, ladrões entre outros. Todos aqui permaneceram e viveram tranquilamente sob o olhar beneplácito do STF.

    O Gilmar Mendes usa o seu cargo de presidente do STF para organizar e centralizar as ações políticas dos setores mais reacionários da sociedade, que tentam criminalizar o Movimento Social e vão contra as mais legitimas reivindicações dos trabalhadores.

    Hoje a “Justiça” brasileira quer entregar o Battisti ao governo do fascista mafioso P-2!

    A Itália no período em que o Battisti foi julgado estava sob leis de exceção e havia forte repressão ao Movimento Social por parte de um governo extremamente corrupto e atrelado aos interesses da Máfia, cujo Primeiro Ministro por estas ligações mafiosas posteriormente foi condenado.

    O julgamento e a condenação do Battisti se deu sem provas concretas, pois as acusações foram totalmente baseadas em depoimento dado por um ex-líder da organização que ele fazia parte, mas o mesmo tinha rompido com o grupo de esquerda e se tornado um colaborador do governo e da repressão.

    O próprio Cossiga, que foi o autor da Lei que levou o seu nome (Lei Cossiga/1981) admite que ela era uma Lei de exceção e tem mais, já que caso fosse julgado hoje com certeza qualquer juíz italiano absolveria o Battisti por insuficiência de provas.

    Na reportagem completa do JN, a reporter Ilze Scamparini ( http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM949721-7823-GOVERNO+ITALIANO+INSISTE+NA+EXTRADICAO+DE+CESARE+BATTISTI,00.html), diz que o Francesco Cossiga enviou uma carta aos advogados do Cesare Battisti onde declara que os crimes foram de natureza política.

    A pessoa que criou as Leis que condenaram Battisti hoje é a favor de que o Brasil dê asilo político ao Battisti.

    Embora com a Liga do Norte e o mafioso P-2 Berlusconi no poder a Justiça italiana tenha tido um grande retrocesso com a aplicação das Leis anti-imigrantes a Itália também é o país da Operação Mãos Limpas.

    Lá o caso Battisti, que nunca foi um grande líder da esquerda italiana, fora o aspecto ideológico do combate a esquerda, que é quem enfrenta o atual governo, foi ressuscitado para desviar internamente a atenção da opinião pública dos casos de corrupção e demais desmandos praticados por aquele governo.

    Não acredito que o governo Lula, embora já tenha rompido em muitos aspectos com o discurso histórico do PT, venha a se comprometer entregando um condenado por “crimes políticos” a um governo fascista.

  11. Ñ SEI QUAL É DÚVIDA QUE VCs TÊM… AFINAL QUADRILHEIRO SEMPRE PROTEGE QUADRILHEIRO. OU SEJA, BANDIDO PROTEGE BANDIDO. É ESPERAR PRA VER…

  12. O Ministro do Supremo Cezar Peluso foi (para dizer pouco) grosseiro com os colegas: disse que não tinha condições intelectuais para relatar a decisão do STF de devolver ao Presidente Lula o que sempre lhe pertenceu: o direito de decidir sobre Battisti.

    Peluso disse que não tinha como resumir o que decidiu a “douta maioria”.

    Ou seja, essa “maioria” supostamente “douta” e de que não faço parte só diz besteira…

    Quem diz o que não deve, ouve o que não quer.

    O Presidente Lula foi à Bahia inaugurar a duplicação da Ford, um investimento de R$ 2 bilhões.

    Coisa pouca.

    Na Globo, isso é troco.

    Tanto que o Ali Camel (*) omitiu a informação do jornal nacional.

    O Presidente Lula disse, na Bahia, que não tinha como anunciar ainda o que decidiu (e já decidiu) sobre Battisti, porque o próprio Ministro Peluso tinha dito que é muito difícil saber o que foi decidido.

    Essa foi o Troco # 1.

    O Troco # 2 foi quando Lula disse que nessa matéria um Presidente da República só pode falar “nos autos”.

    O que é evidentemente uma forma de dizer que esse Gilmar Dantas (**) fala o que não deve “fora dos autos”.

    Inclusive querer tomar o lugar de Lula e decidir por ele sobre Battisti .

    O Presidente Lula demora, mas chega lá …

    Paulo Henrique Amorim

    (*) Ali Camel é aquele que se utiliza da Globo para povoar mentes desérticas e disseminar idéias conservadoras e golpistas (sem muito sucesso).�

  13. Para o ANONIMO:não fique tão indignado assim quanto a reciprocidade! O certo seria a Itália ficar como Caciola e com o Batisti. Deixa essa tralharada ficar tudo lá.

  14. Gilmar Dantas é uma das piores heranças do Farol de Alexandria (aquele que leva dezoito anos para reconhecer um filho), também os tucanos são os pais do mensalão (né Azeredo?), tá para sair o reconhecimento.

    Os reaças desse blog não aceitam ver que o governo LULA dá de 1000 no FHC.

    Veja o que diz Luiz Carlos Trabuco Cappi, presidente do Bradesco, ao inaugurar uma agência na favela de Heliópolis (o Bradesco chega a Heliópolis antes dos serviços sociais básicos da administração demo-tucana…):

    “Quando os pobres se transformam em consumidores, você passa a ter uma revolução silenciosa.”

    “E essa pobreza que vira consumidor, graças à mobilidade social, é o que faz com que os shopping centers de classe mais elevada estejam repletos de consumidores ao mesmo tempo em que uma José Paulino e uma 25 de março (ruas de comércio popular) estão pulsando no comércio de baixa renda.”

    “Nos próximos anos, vamos provar ao mundo essa capacidade de inclusão social.”

    “O Brasil vai ficar marcado na história pela repetição daquilo que foi, no início do século passado, a emergência da sociedade de consumo americana.”

    “ … essa população (brasileira) vai se estabilizar em 250 milhões de habitantes quando a renda per capita estará por volta de US 14 mil, nível dos países europeus.”

  15. A verdade, filé, é que a Dilma lutou contra a ditadura enquanto vc deveria estar limpando as botinas dos milicos!

  16. O Conversa Afiada se considera pioneiro na denúncia de que Gilmar Dantas (*), ao tentar o Golpe de Estado da Direita, ia desmoralizar o STF e, portanto, o Judiciário brasileiro.

    O Conversa Afiada denunciou a tentativa de Golpe do Gilmar: tomar manu militari as funções do Legislativo e do Executivo.

    Denunciou a criação de uma Corte Privada de Justiça, o Conselho Nacional de Justiça, que se transformou numa Corte Suprema de Apelação que responde só a Ele.

    O Conversa Afiada demonstrou que o Presidente Lula acabou com a oposição no Brasil: só sobraram o PiG e o Gilmar Dantas (*).

    E, por fim, a desmoralização do próprio Supremo.

    Que saudades da presidente Ellen Gracie (**), aquela que levou bomba na Organização Mundial do Comércio.

    Pelo menos, presidiu a Casa com recato e serenidade.

    E não tentou Golpe nenhum.

    Não é preciso dizer mais nada.

    Que o corajoso Ministro Joaquim Barbosa fale por todos os brasileiros.

    (*) Repare, amigo navegante, como notável jornalista do Globo (do Globo !) se refere a Ele. Noblat chama Gilmar de Gilmar Dantas

    (**) Assim como a passagem de Gilmar Dantas (*) pela presidência do STF venha a ser marcada, para sempre, pelos dois HCs que deu a Daniel Dantas em 48 horas, a passagem da Ministra Gracie será marcada pelo fato de tentar impedir a abertura do HD de Dantas, com o argumento irrefutável de que “Dantas não é Dantas, mas Dantas”. O Farol de Alexandria foi quem a levou para o Supremo. O Farol de Alexandria, ARF, Antes de Reconhecer o Filho, se referia a Gilmar como “brilhante”.

  17. Lourenço Canuto
    Repórter daAgência Brasil

    Brasília – O ministro Carlos Ayres Brito, do Supremo Tribunal Federal, disse que a decisão da Suprema Corte sobre o caso Cesare Battisti, de que a palavra final sobre a extradição deverá ser do Presidente da República, não é novidade.

    “O tribunal cumpriu o papel de declarar o preso italiano juridicamente extraditável. A decisão, no entanto, é política e envolve relações internacionais de Estados soberanos”, que deve ficar afeta ao chefe do governo, justificou Brito.
    Ele disse que expressou voto semelhante há dois meses, no caso de extradição de um israelense, e apontou que o entendimento pode ser constatado em obras de grandes constitucionalistas brasileiros, mencionando, a propósito, o livro Direito Constitucional Positivo, que trata do assunto, do professor José Afonso da Silva.
    Ayres Brito entende que se o presidente Luiz Inácio Lula da Silva resolver não extraditar Battisti, o italiano deverá ser solto. “Nosso sistema jurídico é assim, cada coisa no seu lugar”.

  18. EXPLICA AÍ, GILMAR! Responder

    O STF nunca mais será o mesmo depois dos Habeas Corpus de Daniel Dantas, mal explicado até hoje, privilégio contestado por importantes autoridade e entidades do país, e não compreendido pela sociedade que anseia por igualdade perante a lei e combate à corrupção.

Comente