Uncategorized

Camargo Corrêa:
MPF pede investigação
de 14 obras

BenettCamargoCorrea

Do Josias de Souza na Folha Online, charge do Benett

A Operação Castelo de Areia deu à luz, nesta segunda (7), a 14 filhotes. Deve-se o lote de partos à procuradora Karen Loise Jeanette Kahn. Ela remeteu a autoridades de outros Estados e de Brasília 18 representações.

Pede a abertura de inquéritos para apurar malfeitos detectados em 14 obras. Na lista, canteiros assentados no Estado de São Paulo –metrô e Rodoanel, por exemplo. Inclui também obras do PAC. Por exemplo: eclusa de Tucuruí e aeroporto de Vitória.

Os empreendimentos constam de planilha apreendida pela Polícia Federal. A peça liga obras a autoridades e parlamentares que teriam recebido verbas da construtora por baixo da mesa.

Tomada pelo tamanho -mais de 200 nomes- a planilha insinua encrenca gigantesca.

Tomada pela cor, promete terremoto pluripartidário. Vai do PMDB ao PCdoB, passando pelo PSDB.

A procuradora Karen passou os casos adiante porque os personagens sob suspeição fogem à sua alçada.

Ao procurador-geral da República Roberto Gugel, por exemplo, enviou-se cópia da planilha com os nomes de congressistas.

Cabe a ele, se julgar que é o caso, requisitar abertura de inquérito ao STF, o foro dos parlamentares.

Apuram-se crimes variados: improbidade administrativa, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e delitos eleitorais.

No texto que levou à web para informar acerca das providências, o Ministério Público se exime de citar nomes.

Vai abaixo a lista das obras e as supeitas que pesam sobre cada uma delas:

Representações encaminhadas à Procuradoria Geral da República:

1. Eclusa da Hidrelétrica do Tucuruí (PA) – Acusações contra membro do TCU, diretor-geral do DNIT, diretor financeiro e diretor de Engenharia e Planejamento da Eletronorte;
2- Aeroporto de Vitória – Malfeitos atribuídos senador do PSB;
3- Metrô de Fortaleza – Envolve deputado federal e senador do PCdoB;
4- Metrô de São Paulo, Linha 4-Amarela – Acusações a deputado federal do PSDB, membros do Tribunal de Contas de SP a uma candidata do PT a deputado estadual no Paraná;
5- Rodoanel – São Paulo – Implica deputado federal do PR e diretor de Engenharia da estatal parlista Dersa;
6- Cesp – Ponte Paulicéia – Acusa deputado federal do PSDB e filiado do PMDB;

– Em tempo: enviou-se também ao procurador-geral da República a planilha que associa as obras a autoridades do Executivo e congressistas suspeitos de ter receber propinas.

Para a Procuradoria Geral da Justiça de São Paulo foram as seguintes representações:

1 – Paraisópolis – Envolve secretário de Habitação da Prefeitura de São Paulo;
2 – Prefeitura de Jundiaí – Atribui malfeitos a assessor especial da Prefeitura de Jundiaí;
3 – Senasa – Campinas – Acusa o secretário de Planejamento e o diretor técnico do Senasa;
4 – Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico Cultural Ambiental da Cidade de São Paulo – Trata da liberação de obra de interesse da Camargo Corrêa, com suposto envolvimento do secretário de Habitação de São Paulo e de vereadores, incluindo o presidente da Câmara Municipal paulista;
5 – Obra de Jurubatuba – Trata de supostos malfeitos do secretário de Infra-Estrutura Urbana e Obras da prefeitura de São Paulo e do secretário-geral do DEM;
6 – Metrô de São Paulo – Linha 4 – Amarela e Rodoanel – Envolve auditor e conselheiro do Tribunal de Contas de São Paulo, membros do Ministério Público do Estado e da Polícia Civil paulista;
7 – Obra de Estreitinho – Menciona os diretores de Engenharia e de Construção de Furnas;

À Procuradoria Geral da Justiça do Rio de Janeiro, remeteu-se uma representação:

1. Metrô do Rio de Janeiro – Implica um secretário de Estado do Rio;

Ao Ministério Público Federal no DF, mais uma representação:

1. BR-101 – DNIT: Trecho ligando capitais litorâneas entre RN e PE, com suposto envolvimento do diretor de Infra-Estrutura Rodoviária do DNIT e coordenador geral de Construção Rodoviária do mesmo órgão;

À Justiça Federal de São Paulo, mais uma petição:

1. Pedido de abertura de inquérito: Envolve conselheiros executivos da Camargo Corrêa em crimes de evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

O escândalo que se esconde sob as dobras da planilha da Camargo Corrêa é vinho da mesma pipa que embebedou o governo ‘demo’ de José Roberto Arruda.

A diferença está no tamanho dos panetone$ e na quantidade de meias e cuecas.

8 Comentários

  1. Com Lula Presidente da República e Sarney Presidente do Senado não dá em nada. afinal, o pessoal só está seguindo o exemplo dado. O barato da coisa é ver os petistas mostrando a sua cara como se tivessem moral para falar de ética. hahahahahaha eles me divertem. Fora cachorrada!

  2. Virou uma máfia, tem que fazer igual à limpeza que fizeram na Itália, cadeia para todos os culpados, se não, não sei aonde vamos parar.

  3. Se fala muito de politicos corruptos, e tem que falar mesmo.
    Mais sempre esquecemos que para ter corruptos necesariamente tem que ter o corruptor.
    Temos que començar a combater os empresarios, meios de imprensa e jornalistas corruptos.
    Um País serio necesita de uma sociedade seria, e o caso da Camargo Corrêa e noticia, mais não e novidade.

  4. Vigilante do Portão Responder

    Desde que o mundo é mundo que as construtoras e as concessionárias de serviços públicos corrompem agentes do estado, sejam Políticos ou administradores.
    O Bom Dia Brasil apresentou matéria de como são tratados os casos de corrupção lá nos EUA, CADEIA. Não há foro privilegiado, é Cadeia, pura e simples.
    Resolve? Não, Apenas pode diminuir. O medo da punição é fator importante no combate aos crimes, inclusive o de corrupção. Agora, tem que prender o corruptor também.
    Quantos estão presos no Brasil pelo crime de Corrupção?
    O Prórpio presidente Lula, disse, quando do escândalo do mensalão do PT, que “Caixa Dois” todo mundo faz. Então tá liberado. A conduta não é mais típica. Revogaram o Código Penal, a Lei do Colarinho Branco e outras mais.

    No episódio do Arruda, nosso Guia foi cauteloso, … tem que apurar… a PF está investigando… Do mesmo modo, o novo Ministro do STF, Dr. Tófolli, Advogado do PT, não acatou o pedido de indiciamento do Azeredo – caso do mensalão mineiro – A tese da defesa do Azeredo, é a mesma que ele, Tófolli, abraçou, quando do mensalão do PT. Não ficava bem desacreditar os próprios argumentos.

  5. Rafael Filippin Responder

    Não podemos esquecer: o CNEC Engenharia, empresa do grupo Camargo Correia, fraudou o EIA/RIMA da UHE Mauá, o que é objeto de ações criminais e de improbidade administrativa. Sendo assim, a atitude da Assembléia Legislativa em negar a autorização para a obra é mais que prudente e acertada.

  6. Ademir Antonio Andreotti Responder

    Como o governo pode afirmar que falta dinheiro para coisas importantes em nosso país? Nós Brasileiros devemos parar de sermos coniventes com esses tipos de coisas! A quantia que nos é roubada é muito grande!
    É só ter vontade o povo pode começar a mudar tudo isso votando melhor e fiscalizando o que cada político fez e faz com o cargo! Tem que protestar, divulgar, pressionar e esclarecer a todos sobre a farra com nosso dinheiro!
    Tem que mudar as leis que protejem esses safados, tanto corruptos como corruptores, punições severas para inibir tudo isso!
    Eles têm que saber que tudo isso vai resultar em uma revolução, onde todos que produzem e trabalham sejam valorizados e quem roubou ou rouba deve devolver tudo a quem de direito ou seja, os cofres públicos!

Comente