Uncategorized

PMDB do Paraná apóia Simon para presidente nacional do partido

1412convencao pugliesi 004

A convenção do PMDB do Paraná aprovou nesta segunda-feira (14) moção
de apoio ao nome do senador gaúcho Pedro Simon para a presidência
nacional do partido. A eleição do novo diretório nacional e a executiva
deve ocorrer no próximo mês de março em Brasília.

“É o nome mais correto para resgatar a história e a importância do MDB
velho de guerra para o Brasil”, disse o presidente do partido, deputado
Waldyr Pugliesi, reeleito no encontro.

O lançamento do nome de Simon partiu neste sábado (12) na convenção do
PMDB de Santa Catarina e teve apoio imediato do governador do Paraná,
Roberto Requião, pré-candidato do partido a Presidência da República.

Referência política no país, o senador Pedro Simon, afirmou que o
momento é de resgatar o ideário de Ulysses Guimarães e dizer que agora
é a vez do PMDB. Simon criticou a impunidade política e insistiu na
necessidade de mudança, destacando a força do partido nos estados do Sul.

O nome de Simon, segundo o secretário-geral do PMDB do Paraná, João
Arruda, reforça a tese majoritária no partido por candidatura própria a
presidente nas eleições de 2010.

“O nome da chapa do Paraná, PMDB, o partido do Brasil, é mais uma
demonstração que o partido deve resgatar a sua força política porque é
o único com maior inserção popular no país inteiro. Simon significa
tudo isso e tem o apoio do PMDB do Paraná”, disse Arruda.

Pugliese e Arruda apontaram ainda que o PMDB será o principal
protagonista das eleições de 2010 – tanto em nível estadual como no
campo nacional. “Este protagonismo é resultado dos programas e ações
que transformaram a vida dos paranaenses nos últimos sete anos, levados à
cabo no comando peemedebista no Estado”, disse Pugliesi.

“Em 2010 o PMDB terá dois ilustres representantes nas campanhas ao
Governo do Paraná, com o atual vice-governador Orlando Pessuti e à
presidência da República com o governador Roberto Requião”, completou.

Já Arruda disse que o principal legado do PMDB está na sua capacidade
transformadora em ampliar os avanços conquistados na produção, no
emprego e na opção de governo que atenda preferencialmente os
trabalhadores e as classes menos favorecidas.

“Este ciclo não se fecha em 2011 e vai continuar como um projeto
político capaz de mostrar à sociedade a importância de avançar nestas
mudanças”, destaca Arruda.

“No plano nacional o PMDB vai mostrar porque fez as opções pelas
políticas públicas que asseguraram os direitos fundamentais da cidadania.
Outro ponto crucial será o destaque da radicalização contra o estado
mínimo, um dos principais preceitos do neoliberalismo”, disse Doático
Santos, presidente do diretório municipal de Curitiba, que apresentou a
moção pela candidatura de Simon a presidência nacional do PMDB.

“No debate eleitoral do ano que vem, o PMDB tem muito que contribuir para
a construção de um Brasil Nação aos brasileiros e não de um Brasil
para o desfrute do mercado”, completou.

2 Comentários

  1. Os caciques do PMDB têm razão em apoiar o nome Pedro Simon para a presidência do partido. Afinal, nada melhor do que “um perfeito idiota latino americano” para representa-los.

  2. QUE BELO DISCURSO, FICO LISONJEADO COM SUA CANDURA,GOSTARIA DE SABER E QUANDO VAI PARAR DE RECEBER DO GOVERNO O ALUGUEL DE SUA RADIOS NO NORTE DO ESTADO……ASSIM É FACIL PREGAR A MORALIDADE.

Comente