Uncategorized

Filho de Sarney retira ação que censurou o ‘Estadão’

FernandoSarneyJoaoSalFol

Do Josias de Souza:

Num Brasil de tantas perversões, há imoralidades que passam despercebidas. Tome-se o caso de Fernando Sarney. Frequenta um inquérito da PF na condição de indiciado. Acusam-no de delitos variados: formação de quadrilha, gestão de instituição financeira irregular, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

Foi ao noticiário como gota no mar de denúncias que enredou o pai, José Sarney. Em meio a atos secretos. Empregos à parentela e patrocínios à fundação, Fernando enganchou-se no escândalo como uma espécie de etc.

Súbito, o filho do senador foi à Justiça contra o Estadão. O diário expunha as entranhas do inquérito policial que protagoniza. Fernando Sarney obteve liminar. E o jornal foi proibido de publicar-lhe os malfeitos.

Não fosse pela censura, o Estadão e outros jornais talvez já tivessem virado a página. Graças à maldita ficou-se sabendo, mais do que já era sabido, que Fernando Sarney é um personagem peculiar.

Uma pessoa proibida para menores de 18 anos e para contribuintes adultos. Os negócios que trançara nas franjas do aparato estatal não podiam ir às bancas nem protegidas por plástico preto.

A censura produziu efeito diverso do pretendido. Fernando Sarney ficou superexposto. E, com ele, o pai senador.

Acionado, o STF dobrou as penas. Podendo interromper a censura, manteve-a.

Pois bem. Nesta sexta (18), o filho do presidente do Senado veio à boca do palco com pose de bom moço. Informou que desistiu da ação judicial contra o Estadão.

“Infelizmente, este gesto cidadão teve, independente de minha vontade, interpretação equívoca de restringir a liberdade de imprensa, o que jamais poderia ser meu objetivo”.

“Para reafirmar minha convicção e jamais restar qualquer dúvida sobre ela, resolvi tomar esta atitude”.

Por quê? Disse que “a liberdade de imprensa é um patrimônio da democracia”. Acrescentou: “Jamais tive desejo de fazer qualquer censura a seu exercício”.

Ora, ora, ora. Algumas justificativas oficiais, por canhestras, deveriam ser censuradas.

7 Comentários

  1. De forma semelhante,outro meliante,o vice governador de SC,Leonel Pavan,filmado e gravado pela PF com a mão na combuca,recebendo 100 mil de propina(que ladrão barato para os padrões do DF) afirma sem ruborizar-se que é inocente vítima de uma armação política.E o que tem a ver isso com a censura?É o outro lado da moeda.O cala boca financeiro.A RBS e outros jornais menores da capital e do interior são irrigados há 7 anos pelos milhõe$$$ em anúncios do governo Luis Henrique e fazem a defesa,são porta vozes do contra ataque estudado pelos advogados e marqueteiros de plantão.Em um formato informativo apresentam as peças de marketing e “teorias de conspiração”como se jornalismo fosse.É o avesso da censura.Tiram de nós,pobres contribuintes,a possibilidade de saber toda a verdade.Por grana,só por grana.Quem lavou nossa cara foi justiça catarinense e a PF,até agora,exemplares.
    Daí a importancia dos blogs e a informação na internet que divulgaram os fatos.Só depois de não poder mais esconder a sujeira debaixo do tapete a imprensa chapa branca deu algumas notas bastante discretas.
    Censura nunca,mas defender os jornalões em geral,como se fossem os paladinos da liberdade,também não!!!

  2. Vicente Ferreira Responder

    Todo cidadão tem direito de possuir seus direitos constitucionais respeitados. Não se pode considerar democrático nem justo, ou pior, fascistóide e nazista, o método de reproduzir diálogos e gravações protegidos pelo segredo de justiça e em fase de inquérito, em que o indiciado sequer tem direito ao contraditório e ampla defesa. Escolhem-se quais os documentos e áudios que serão transplantados ao jornal e o editor fica responsável por manchar indelevelmente a vida de quem quer que seja, ainda que nada tenha sido provado judicialmente contra o acusado. Gostaria que isso fosse relatado pelos grandes defensores dessa pretensa liberdade de informar.

  3. Não ria: cientistas dizem que cães e gatos poluem mais que carros

    Não bastasse a vilania dos “arrotos” de bois e vacas e do escaravelho Dendroctonus, agora, segundo o G1, é a vez dos cães e gatos, se tornarem os novos vilões do aquecimento global.

    ***

    O Serra e o Kassab já sabiam, antes dos cientistas, que os pobres também fazem significativas emissões de CO2 e outros gases letais.

    Daí a criação do programa “Alaga Zona Leste“, que visa reduzir as emissões de gases no Estado, forçando os moradores daquela região a migrar para outras paragens.

    ***

    A matéria do G1 diz o seguinte:

    “Os animais de estimação, sejam eles gatos ou cachorros, poluem duas vezes mais do que um carro, de acordo com cientistas neo-zelandeses que calcularam a superfície necessária para produzir a carne e os cereais consumidos por eles.”

    ***

    É, faz sentido o programa “Alaga Zona Leste” do Serrassab…

  4. Bairros da Zona Leste de SP alagados há dez dias: Deus é o responsável!

    É o que se depreende das matérias dos veículos das Organizações Serra (Globo, Folha, Estadão e Veja, entre outros), como esta aqui: “PM vai ocupar área alagada na Zona Leste de SP“.

    A minha neta de três anos, que nasceu outro dia, me perguntou:

    “vô, como é que bairros ficam alagados por dez dias e os jornais não dizem quem é o Prefeito e o Governador responsável por isso?“

    Respondi solenemente:

    “para os jornais, o responsável é Deus e nos Dez Mandamentos tá lá ‘não usar o Seu Santo nome em vão’“

    Ela retrucou meio gaiata:

    “vô, esse Deus tem umas costas largas, não é? Tudo que acontece de ruim em São Paulo a culpa é Dele!“

    Só me restou concordar a cabeça!

    Essa menina é muito sagaz…

  5. Ainda não vimos o fim desta República, mas veremos a continuar este tipo de inversão de valores e de compadrio entre os poderes públicos. Vejam no Paraná, o Ministério Público – entidade fiscal da lei e dos direitos da sociedade – vem coibindo algumas Municipalidades contra os cargos comissionados e, no entanto, nada coibe ou coibiu ao governo estadual e órgãos do Estado, e ainda, no apagar das luzes desta gestão governamental, vem a ser beneficiado com centenas de cargos comissionados. Isto é tudo FRUTO do compadrio entre os órgãos e entidades do poder público, porisso que, muito bem advertiu o deputado Fruet: no Paraná, NADA SE APURA, NINGUÉM É PUNIDO.

  6. “MODO DE FAZER” , O JORNAL NACIONAL ESCOLHE O QUÊ O BRASIL PODE SABER.
    BRASIL HÁ 40 ANOS SOB CENSURA DO JN

  7. EU AINDA SOU MAIS ESSA LINDA DEMOCRACIA QUE VIVEMOS NO BRASIL…………..MELHOR QUE HONDURAS,,,IRAQUE,,,,VENEZUELA….CUBA……CONCORDAM COMIGO?????????????????????????????????????????????????????

Comente