Uncategorized

Osmar diz que Paraná não tem políticas sociais

Osmar Dias deu entrevista ao Jornal do Estado e declarou que o Paraná tem deficiências enormes em segurança pública, saúde e educação. Pior. Não há capacidade de investimento do Estado para suprir essas carências monumentais, o que desmente o proselitismo do governador Requião, do PMDB, que afirma que o Paraná é exemplo de políticas sociais.

Um dos principais desafios do próximo governador do Paraná, segundo Osmar Dias, será recuperar a capacidade de investimento do Estado, hoje limitada a menos de 3% do Orçamento anual. Caso contrário, qualquer promessa de aumento expressivo de recursos para atender necessidades prioritárias em saúde, segurança e educação é “fantasia”.

Para ler trechos da entrevista de Osmar Dias, clique no Leia Mais

Jornal do Estado — Na sua avaliação, quais os principais desafios que o próximo governador do Paraná terá que enfrentar? Quais devem ser as prioridades do próximo governo?

Osmar Dias — Nas questões que dizem respeito às obrigações do Estado, as duas áreas mais preocupantes são saúde e segurança pública. Eu diria que saúde hoje é a grande preocupação. Um prefeito me contou que está investindo 27% do orçamento em saúde. Isso denuncia que os outros poderes, estados e união não estão cumprindo sua responsabilidade. Por isso a aprovação da emenda 29 seria a solução para o problema orçamentário. Não para o problema de gestão, que depois de muito andar eu tenho a proposta de envolver as universidade estaduais, aproveitando esse enorme contingente de pessoas – dos docentes ao acadêmico – que tem o ensino gratuito e deve continuar tendo. Acredito que eles podem retribuir o que recebem do Estado, prestando serviço nos hospitais regionais. Faltam profissionais de saúde para atender a demanda que é cada vez maior. Um município com 6 mil habitantes teve 25 mil consultas esse ano. Isso mostra que virou uma exigência da população o atendimento público. Um exemplo pequeno que retrata o que acontece no estado. Construir hospital resolve? É apenas um passo dentro da necessidade de atendimento que é cada vez maior. Se não incorporar o potencial das universidades, não atende.

JE — E a questão da segurança?

Osmar — Se você comparar com Santa Catarina, o Paraná apresenta um índice de criminalidade, de mortes por número de habitantes três vezes maior. E duas vezes maior que o Rio Grande do Sul. SC 10 e aqui 30 mortos para cada cem mil habitantes. Isso mostra que a política de segurança pública do Estado precisa ser revista. Começando pela recuperação do efetivo, mas também colocando em prática políticas preventivas. Se você pegar os indicadores sociais dos três estados do Sul, o Paraná tem os indicadores inferiores aos outros estados, e os indicadores econômicos superiores. Isso não é coerente. E os indicadores sociais tem muito a ver com a violência. Se eles estão abaixo do que deveriam ser, cresce a violência. E aí a gente tem sempre falado na proposta de educação integral, estágio para os jovens, capacitação, núcleos de profissionalização. E essa questão das drogas que hoje são a ferramenta, o que alimenta o crime. E a gente tem que ter a política preventiva, mas também prevenir a entrada das drogas nas fronteiras, Forças Armadas, Polícia Federal.

8 Comentários

  1. Nossa , o sr. senador descobriu o fogo .
    Segurança , saúde e educação deveria ser proibido por lei de entrar em campanha eleitoral.

  2. É!!! O Sr. da familia de coronéis,
    quantos anos no poder heim…
    quantos projetos…
    quantas obras…
    KD as obras CORONEL…
    VC TAMBEM TEVE A CHANCE POR ANOS DE FAZER ALGO….

    PORQUE NÃO FEZ….

  3. Muito certo o pré candidato Osmar Dias.
    Não existe mágica. Enquanto não é possível ampliar a receita, é preciso cortar os gastos, a começar principalmente por áreas onde o Estado não tem obrigação de atuar.
    Acho que Osmar deveria compor uma dobrada política com Dilma, incorporando logo uma parceira com o governo federal para investimentos no Estado. A começar por projetos ousados em educação superior (ensino, pesquisa e extensão) , segurança nas faixas de fronteira, tráfico de drogas, comércio e indústria internacionais, polo para o mercosul etc.

  4. O Urtigão já faz 15 anos que é Senador e o que foi que ele fez pela segurtança do Paraná, que agora ele esta especulando politicamente, quais os projetos e requerimentos que ele fez ao Governo sobre isso, se tiver que os apresente ou se não cale-se para sempre.

  5. Ações de Segurança Pública são de competência do Governo do Estado, não do Senado Federal….

  6. Segurança pública é obrigação de todo mundo, pirincipalmente de politicos independentemente de cargo, sejam eles vereadores, Dep. Est, e Federal, Senadores, Governadores e Presidente, é para isso que eles são eleitos, ou seja para organizar e liderar a sociedade.

  7. Os ultimos ex prefeitos de Curitiba governaram muito mal o Estado do Parana (Requiao e Lerner) e com Beto Richa NAO sera diferente.
    Meu querido Parana precisa de um cara experiente para guia-lo com destreza e esse so pode ser Osmar Dias. A força do Parana esta no interior que e lembrado apenas na campanha eleitoral. O recentre tour do Beto por aqui e uma coisa muito feia.

  8. Aproveito a “chamada” de atenção de Osmar Dias:

    É correto analisar a segurança pública, a partir de um contexto dos principais problemas sociais. Especialmente renda, desdobrando-se para alimentação, educação, saúde e habitação.
    Por isto, é importante incentivar e organizar as redes sociais, onde devem estar presentes todos os níveis de governo e as estruturas da sociedade civil.
    Ninguém fará algo relevante pensando em segurança como um problema específico de um lugar restrito.

    Assim é de se considerar a posição de Osmar como estratégicamente muito importante para o Paraná, mediante a possibilidade de envolver Lula e Dilma em propostas de nosso interesse, como segurança. O tema é longo, mas empolgante. Por ora é isto.

Comente