Uncategorized

Reinhold Stephanes é alvo no PT

Folha de S. Paulo

No PT, um dos alvos favoritos é Reinhold Stephanes (Agricultura), que veio a público para afirmar que o documento (Programa de Direitos Humanos) revela “preconceito com a agricultura comercial”. Críticos dizem que o ministro do PMBD fala em deixar o cargo desde novembro porque sua base eleitoral, encorpada por ruralistas, tem simpatia mesmo é pela oposição.

23 Comentários

  1. Apoiei com declaraçoes públicas a entrada do Stefhanes. Mas ele tem tido um compórtamento oportunista nos últimos tempos. Na questao do Código Florestal em debate e que o LULA deu mais prazo aos proprietários rurais cumprirem a lei, ele ameaçou nsair. Na questao da Revisao do Índice de Produtividade, existente há mais de 40 anos e que nao incorpora novas tecnologias, ele ameaça sair. Agora a simples mençao da isntituiçao da Mediaçao Agrária, como forma de superar conflitos fundiários de novo ameaça sair. SAIA. NÁO SIRVA DE INSTRUMENTO DE MOBILIZAÇAO POLÍTICA CONTRA A DILMA. Tem interesses eleitorais diversos saia. Defendeu tyodos os governos nos últimos 40 anos, inclusive a DITADURA e foi acolhido por nós e pelo LULA, saia.

  2. O PT (Presidente Lula) abriu as portas para o Ruralismo inconsequente no Governo. Depois que o estrago está feito (transgênicos ilegais, aumento da permissividade para os pesticidas, desmonte da legislação ambiental, entrega do CONAMA para os representantes do poder econômico) fica esquisito ver o PT pedir a saída do Ministro Stephanes. Vai adiantar alguma coisa? Vai colocar no lugar outro da mesma laia, talvez trazer de volta o famigerado Roberto Rodrigues? Blagh!!!

  3. Sr. André Vargas, o Código Florestal não foi o problema, o problema está nos absurdos desta proposta que inviabilizam a produção de café em MG e no ES, arroz n RS e em SC e por aí vai.

    O índice de produtividade deve ser revisto, mas por técnicos, não pelo mst; que aliás ignora o Código Florestal atual, desmata inclusive na Amazonia e duvido que tenha um assentamento que chegue perto dos índices propostos.

    E o absurdo maior é este PNDH 3 que diz que tem que negociar com o invasor, é absurdo, desrespeita e afronta quem produz e trabalha neste País.

    A propósito: o que o Sr. produziu nos últimos anos? Quanto nos custou?

    Faça esta conta, talvez analisando o resultado o sr entenda a votação “expresiva” que recebeu nas últimas eleições em Londrina…

  4. Este Senhor é o retrato vivo do “entulho” que vivemos nos últimos anos, serviu e serve a qualquer governo, fora entulho

  5. salete cesconeto de arruda Responder

    Essa AVE é voadora!
    Perde a seriedade quando pula de galho em galho.
    Ainda bem que Lula é mais SÁBIO do que muitos políticos, juristas, militares, religiosos…
    Já viram a solução?
    Lula não é o CARA?!
    Em tempo: esse programa é filho do FHC. Foi gerado no governo tucano. Não tirem o mérito de uma coisa boa feita por eles – por favor!

  6. Claudia Wasilewski Responder

    Acho tudo tão maluco. Provavelmente a tal sociedade civil organizada que discutiu o PDH ache que pasto nasce de geração espontânea, safras só dão lucro jamais prejuizo, e que as colheitas são feitas com trabalho voluntário. O MST tem idéia fixa em se desmoralizar, com vandalismo, destruição de alimentos etc… Sou absolutamente a favor da reforma agrária, mas somente da terra que não cumpre a sua função social. Se o governo não tem competencia para identificá-las, é outra história.
    As araucárias estão jogadas em definitivo a extinção, ou algum agricultor vai deixar nascer a mudinha? Claro que não, pois será punido logo em seguida.
    Mutuka, não comemoro aniversário porque detesto, que cantem parabéns. Mas, se for para te conhecer, pode convidar a tua família que rola uma feijoada. Sem parabéns. Feito?

  7. O Pato Curitibano Responder

    Tudo que vem do PT é atraso. São contra a produção, contra tecnologia, contra avanço, contra tudo, pois ser a favor é ter que trabalhar, arregaçar as mangas. Lembram a morte dos afogados. Vamos puxar todos para baixo. Mas no fundo são a minha bússola. Se são contra sou a favor. Se são a favor sou contra. Mas deixa pra lá. Comuna é sempre comuna. Nunca cria nada de util mesmo.

  8. Alguém aí pode me explicar o que esse homem faz num governo do Lula? Daqui a pouco ele vai pedir aposentadoria como ministro pra nós, tal a antiguidade das idéias e das articulações cabulosas que fez ao longo de quase 40 anos percorrendo corredores, gabinetes e reuniões ruralistas. Xô Stefhanes!
    Preconceito e alergia tem esse ministro qdo. se fala de reforma agrária – uma iniciativa das mais velhas em países mais produtivos. Reforma Agrária só e problema num país como o nosso, onde pra se ter um pedaço de chão pra cultivar é preciso ser amigo de velhas raposas. Precisamos é de um ministro de Agricultura que pense e entenda da diversidade do meio rural. Não um procurador dos interesses de uma base ruralista tacanha, atrasada e pão-dura.

  9. Ah Salete…que preguiça….

    Parece que vc não leu nem o PNDH 3, PNDH 2, PNDH 1 ou qualquer coisa do gênero…
    O PNDH 3 (criação exclusiva do Gov. Lula – nuncaantezneztepaiz…) só é exeqüivel numa ditadura, pois cria mecanismos e instâncias que burlam e trapaceiam o estado de direito. É algo que ainda florece em mentes esquerdistas perturbardas, que desdenham dos direitos e garantias constitucionais e não acreditam em instituições fortes, liberdade de imprensa mas apenas em partido único e controle da sociedade por este partido.
    Já o PNDH 2 e PNDH 1 (se esqueceu deste tb… ambos elaborados nas gestões FHC) não flertam com o esbulho às leis, ao “by-pass” no estado de direito e na vigência das leis e são perfeitamente aplicáveis em estados democráticos. Aliás, foi o último que permitiu ao governo do CARA montar essa fábrica de indenizações de terroristas conhecida como Bolsa Ditadura (onde mais de 5 Bilhões de Reais já foram distribuídos em indenizações, fora as pensões que são pagas mensalmente).
    O problema está justamente aí… os mentores deste plano são aqueles que não querem ser alcançados pelo mesmo.
    Realmente há grandes diferenças entre Lula e FHC. e o CARA perde feio em quase todas.

  10. Marcos Cordeiro Responder

    Já que ele ameaça sair!?! Que saia! Ninguém é obrigado a ficar no cargo. Isso é demagogia pura, simples e barata…

  11. Claudia Wasilewski Responder

    Mutuka, aqui no ahú mesmo.Bem pertinho da sede da UPES.
    Obviamente o feijão é de Irati.Conhece o Foed Castro Chamma?
    Ir a ti
    colher as iras
    crespas do ar
    os verdes cachos
    eriçados
    de espinho,

    despir do solo
    o resto de uvas
    que espremi no frio….
    O nobre Editor e Jornalista está tambérm convidado.Só não entendo como ele aprova tudo isto.rsrs

  12. POUCO RESOLVE DEWIXAR COMENTARIOS NÉ FABIO VOCE TIRA QUANDO FALA DOS TRAIRAS DO LULA OS DOIS SÂO TRAIRA SIM SÂO MAGNATA E PREPOTENTE

  13. ESTES COMENTARISTAS (antipetistas) SÃO RUINS DEMAIS

    Ainda bem que o Brasil não precisa destes comentaristas atrasados que se manifestam aqui. É um antipetismo puro e simples e ridículo. A idéia que passa é que esse pessoal não vive no Brasil. Acho até legítima a posição política antipetista desde que com argumento. Agora falar que o Brasil é o mesmo que o PT e Lula assumiu, é de uma cegueira e falta de visão extraordinário.
    Espero que estas pessoas nunca se sintam felizes. Pois se isto acontecer o povo com certeza será infeliz. É só lembrar os anos de FHC.

  14. Nesse mundo global, aonde as informações chegam com tanta intensidade e facilidade, às vezes nos esquecemos de realizar uma análise critica de tudo que recebemos e lemos.
    Algumas pessoas até podem achar normal entra em um site de relacionamento ou até mesmo num site de procura rápida e se deparar com informações de total violação dos direitos humanos, como por exemplo: site de estimulam a pedofilia, a homofobia, a xenofobia, dentre outros. Que liberdade é essa? Talvez nós, que temos algum conhecimento, não nós deparamos com essas situações, mais milhões de brasileiros estão vulneráveis. LUTAR PELOS DIREITOS HUMANOS NÃO É PRA QUALQUER UM. É PARA PESSOAS QUE SE COLOCAM NO LUGAR DO OUTRO, SEM PENSAR NO SEU PRÓPRIO UMBIGO. VAMOS REFLETIR!?
    O Presidente Lula tem toda razão em ficar indignado com as disputas de poder interno. Ele tem mais com que se preocupar. O Povo na fila do SUS; O Povo sem saneamento básico; O povo sem educação; O Povo sem teto; O Povo passando fome, sem ter o que comer.
    Não se justifica um país como o Brasil, com extensão territorial de 8.511.965 km2, ainda tenha cidadãos sem ter o que comer. Não só eu, mas como muitos brasileiros têm a certeza que boa parte destas terras estam nas mãos de poucos, talvez colocando boi pra bastar. Carne boa é a do boi né!? Mas quantos de nós conseguimos comer carne pelo menos três vezes na semana? Já teve época que comíamos uma vez no mês.
    Mas, não é só da carne que vive o homem!
    Se analisarmos todas as colocações vamos verificar que a democracia está longe, muito longe da nossa realidade.
    Quando vejo um Plano deliberado com a participação dos governos das três esferas, da Sociedade Civil e de Organismos Internacionais, tão criticado, tenho cada vez mais certeza de que estamos longe da tal Democracia tão falada e sonhada.
    É ruim sentar no formigueiro!!!

    Será que se confirmará essa tese: “democracia é oportunizar a todos o mesmo ponto de partida. Quanto ao ponto de chegada depende de cada um.
    (Fernando Sabino)

    Fonte: Site da Secretaria Especial dos Direitos Humanos – http://www.sedh.gov.br

    08/JAN/2010 – Nota de Esclarecimento – PNDH-3
    08/01/2010 – 20:26

    A Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH/PR) esclarece alguns pontos do Programa Nacional dos Direitos Humanos (PNDH-3):
    1.O PNDH-3 é mais um passo na construção histórica que visa concretizar a promoção dos Direitos Humanos no Brasil. Ele foi precedido pelo PNDH-I, que enfatizou os direitos civis e políticos, em 1996, e pelo PNDH-II, que incorporou os direitos econômicos, sociais, culturais e ambientais, em 2002. O Brasil ratificou a grande maioria dos tratados internacionais sobre Direitos Humanos e as ações propostas pelo PNDH-3 refletem este compromisso.
    2.A transversalidade é uma premissa fundamental para a realização dos Direitos Humanos, concretizando os três princípios consagrados internacionalmente na Convenção de Viena para os Direitos Humanos (1993): universalidade, indivisibilidade e interdependência. Será impossível garantir a afirmação destes direitos se eles não forem incorporados às políticas públicas que visam promover a saúde, a educação, o desenvolvimento social, a agricultura, o meio ambiente, a segurança pública, e demais temas de responsabilidade do Estado brasileiro. Para atender a este objetivo, o PNDH-3 é assinado por 31 ministérios.
    3.A política de Direitos Humanos deve ser uma política de Estado, que respeite o pacto federativo e as competências dos diferentes Poderes da República. Por sua vez, a interação entre todas estas esferas garante a plena garantia dos Direitos Humanos no país.
    4.A ampliação da gama de direitos contemplados segue o que vem sendo estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU), tratados e convenções internacionais, bem como na Constituição federal para garantir os princípios fundamentais de dignidade da pessoa humana. Segue ainda as crescentes demandas da sociedade civil organizada.
    5.A participação social na elaboração do programa se deu por meio de conferências, realizadas em todos os estados do país durante o ano de 2008, envolvendo diretamente mais de 14 mil pessoas, além de consulta pública. A versão preliminar do Programa ficou disponível no site da SEDH durante o ano de 2009, aberto a críticas e sugestões.
    6.O texto incorporou também propostas aprovadas em cerca de 50 conferências nacionais realizadas desde 2003 sobre tema como igualdade racial, direitos da mulher, segurança alimentar, cidades, meio ambiente, saúde, educação, juventude, cultura etc.
    7.O PNDH-3 está estruturado em seis eixos orientadores, subdivididos em 25 diretrizes, 82 objetivos estratégicos e 521 ações programáticas, que incorporam ou refletem os 7 eixos, 36 diretrizes e 700 resoluções aprovadas na 11ª Conferência Nacional de Direitos Humanos, realizada em Brasília entre 15 e 18 de dezembro de 2008.
    8.O Programa tem como um de seus objetivos estratégicos o acesso à Justiça no campo e na cidade e a mediação pacífica de conflitos agrários e urbanos, como preconiza a Constituição Federal. Esta ação está prevista no Manual de Diretrizes Nacionais para o Cumprimento de Mandados Judiciais de Manutenção e Reintegração de Posse Coletiva, editado pela Ouvidoria Agrária Nacional em abril de 2008.
    9.O PNDH-3 tem como diretriz a garantia da igualdade na diversidade, com respeito às diferentes crenças, liberdade de culto e garantia da laicidade do Estado brasileiro, prevista na Constituição Federal. A ação que propõe a criação de mecanismos que impeçam a ostentação de símbolos religiosos em estabelecimentos públicos da União visa atender a esta diretriz.
    10.O eixo Desenvolvimento e Direitos Humanos, na diretriz 5, prevê a valorização da pessoa humana como sujeito central do processo de desenvolvimento. Neste eixo, a afirmação dos princípios da dignidade humana e da equidade como fundamentos do processo de desenvolvimento nacional constitui um objetivo estratégico. A proposta de regulamentação da taxação do imposto sobre grandes fortunas é prevista na Constituição Federal (Art. 153, VII).
    11.O acesso universal a um sistema de saúde de qualidade é um direito humano. Com o objetivo de ampliar este acesso, o PNDH-3 propõe a reformulação do marco regulatório dos planos de saúde, de modo a diminuir os custos para a pessoa idosa e fortalecer o pacto intergeracional, estimulando a adoção de medidas de capitalização para gastos futuros pelos planos de saúde.
    12.O PNDH-3 contempla a garantia do direito à comunicação democrática e ao acesso à informação para consolidação de uma cultura em Direitos Humanos, como uma de suas diretrizes. Neste contexto, em consonância com os artigos 220 e 221 do texto constitucional, propõe a criação de um marco legal, estabelecendo o respeito aos Direitos Humanos nos serviços de radiodifusão e a elaboração de critérios de acompanhamento editorial a fim de criar um ranking nacional de veículos de comunicação comprometidos com os princípios dos Direitos Humanos.
    13.Quanto aos direitos dos povos indígenas, o processo de revisão do Estatuto do Índio já está em curso desde o segundo semestre de 2008, tendo à frente a coordenação do Ministério da Justiça. Ao apoiar projetos de lei que visam revisar o Estatuto do Índio (1973) o PNDH-3 defende que é preciso adequar a legislação ainda em vigor com os princípios da Constituição, que foi promulgada 15 anos depois daquela lei, e da Convenção 169, da Organização Internacional do Trabalho (OIT), consagrando novos princípios para o tema.
    14.Ao apoiar projeto de lei que dispõe sobre a união civil entre pessoas do mesmo sexo e ao prever ações voltadas à garantia do direito de adoção por casais homoafetivos, o PNDH-3 tem como premissa o artigo 5º da Constituição (Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade…). Considera ainda as resoluções da 1ª Conferência Nacional LGBT, realizada em junho de 2008, marco histórico no tema. O programa também está em consonância com tendência recente da própria jurisprudência, que vem reconhecendo o direito de adoção por casais homoparentais.
    15.Em consonância com as políticas que vêm sendo desenvolvidas pelo Ministério da Justiça, o PNDH-3 avança no tema da segurança pública ao recomendar a alteração da política de execução penal e do papel das polícias militares, bem como dos requisitos para a decretação de prisões preventivas.
    16.O PNDH-3 reconhece a importância da memória histórica como fundamental para a construção da identidade social e cultural de um povo. No eixo direito à memória e à verdade prevê a criação de um grupo de trabalho interministerial para elaborar um projeto de lei com o objetivo de instituir a Comissão Nacional da Verdade, nos termos da Lei 6.683/79 – Lei da Anistia.

  15. ESTE CARA É UMA DAS COISAS MAIS RETRÓGADAS E SAFADAS DO GOVERNO LULA!
    INCITA SEUS PARES RURALISTAS A CHANTEAGERM O GOV. FEDEREAL EM RELAÇÃO À PRODUÇÃO DE ALCOOL, INVASÃO DE TERRAS INDÍGENAS E DA UNIÃO E AINDA QUER SAIR BONITO NA FOTO??
    É DA LAIA DO REQUIÃO, NÃO TEM A MENOR VERGONHA NA CARA!!!

  16. Flora, não somos anti petistas, somos anti oportunistas…somos contra parasitas que nunca produziram nada….e o resultado do trabalho dos petistas é a votação que o pt teve nas últimas eleições municipais no Estado inteiro…principalmente Londrina….

  17. Stephanes foi ARENA, PFL e virou suplente, depois de Ministro de Collor e FHC. Toda a base dele, se afastou dele em 1998. Ai apenas em 2006, com a caridade de Lula e Requiao que ele conseguiu ser eleito, pelo PMDB, as bases deles. Os ruralistas nunca votaram em Stephanes, sempre votaram em seus rivais, Lupion e Osmar. E Stephanes apoiou Alckmin em 2006.

Comente