Uncategorized

Sergio Guerra conversou com Rossoni sobre sucessão no Paraná

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra, teve longa conversa telefônica com o presidente do tucanato nativo, Valdir Rossoni. Ele ainda não marcou a data em que virá ao Paraná, mas certamente será depois de agendar com o prefeito Beto Richa, que está no exterior e só retorna amanhã.

Da conversa, ficou claro que não há hipótese de intervenção da direção nacional no processo de escolha do candidato a governador. Também ficou certo que o PSDB terá candidato próprio ao governo e que já não há chance de uma aliança em torno de um nome de fora do partido para a cabeça da chapa.

Guerra acredita que o PSDB terá bom desempenho no Paraná e ajudará a eleger José Serra presidente. Pediu cuidados para não provocar rompimentos e desgastes.

9 Comentários

  1. Jaiminho, o Carteiro Reply

    é o mais certo a se fazer…

    uma imposição nacional (ALVARO) racharia não apenas o psdb paranaense mas sim o estado…

    eu sou BETO GOVERNADOR e caso saia alvaro… eu voto no Mello Vianna ou então naquele caminhoneiro da eleição passada…

    alvaro e osmar eu quero os senhores no senado…

    o bonde de voces ja foi passou…
    agora é a vez do melhor prefeito transformar o paraná no melhor estado …

  2. Nas terras das trevas, nos ninhos psdbistas e demonistas, as diabruras continuam.
    Eles não tem Requião, mas tem Alvaro.
    Os dois caciques só sabem dividir para reinar.

    Agora baixa o Guerra no Paraná. Vade retro.
    Daqui a pouco vem o FHC. Vade retro.
    O Serra sabemos que não vem. Não foi nem da do PSDB
    Tá esperando a hora para pular do barco.

    Nós do frentão estamos tranquilo.
    Quando Requião e Alvaro pararem com suas loucurinhas.

    Nós entra em campo para acabar com as trevas.

    É DILMA lá e OSMAR aqui.

  3. TONHÃO MACHADADA Reply

    VADE RETRO TUCANADA , DOS MALES, O MENOR SERIA O ALVARO.

    SO VOTA EM BETO QUEM É ANALFABETO POLITICAMENTE

  4. Em política o que vale são fatos, são eles que determinam os modelos possíveis, o resto….. bem o resto é pura expressão de desejos pessoais ou de grupos.
    O melhor para o PSDB e sua candidatura nacional seria Álvaro Dias apoiado por Requião, com Osmar fora da disputa.
    O melhor para o PMDB e PT seria Pessuti com a Gleise para vice, com Osmar fora da disputa replicando uma eventual coligação da candidatura nacional PT-PMDB-PDT e outros.
    Dada a polarização da eleição nacional entre PT e PSDB, verifique que o grande ator no quadro estadual será o PMDB, um partido estruturado, que inegavelmente tem grande capacidade de mobilização em campanhas eleitorais, e detém o maior tempo de televisão entre todos, além de contar com o Governador Requião, que queirão ou não, é no Paraná, um grande potencial eleitoral.

  5. Sine qua non Reply

    Sinceramente, eu acho muito dificil acreditar que não haja interferência nacional dentro do Estado.

    Se eles verem o massacre lá no Nordeste com certeza terão que recorrer a todos os votos possíveis no Sul e isto significaria palanque único talvez. Principalmente, com o PDT nacional apoiando Dilma.

  6. Se o PSDB nativo ouvie esse ANÃO DO ORÇAMENTO (lembram?) perde a eleição com certeza

  7. O QUE SERA QUE O CHEFE DOS ANOES DO ORCAMENTO QUE AQUI NO PARANA ESSE TAL DE GERRA É MUITO PERIGOSO O BRASIL QUE TOME CUIDADO COM O PSDB POIS ELE GUERRA E O CARA FORTE DO PARTIDO

Comente