Uncategorized

Vox Populi: Dilma empata com Serra no Rio

Uma queda do pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, e o crescimento da candidatura Dilma Rousseff, do PT, praticamente acabaram com a vantagem que o tucano vinha sustentando sobre a candidata presidencial do PT junto ao eleitorado do Rio de Janeiro.

Segundo pesquisa feita pelo Instituto Vox Populi para a Rede Bandeirantes, e parcialmente divulgada na edição do dia 21 do Jornal da Noite, Serra caiu de 40% para 27% das intenções de voto, enquanto Dilma subiu para 26%.

De acordo com o Jornal da Noite, o Vox Populi também aponta 14% para Ciro Gomes (PSB) e 9% para Marina Silva (PV).

18 Comentários

  1. Aos que tem saudades da ditadura, aos direitistas que babam de raiva nas gravadas um recado: o melhor ainda está por vir. José ‘ALAGÃO’ Serra vai fugir do páreo na última hora. E tenho dito!

  2. Dilma vai fazer grande votação aqui no PR tbm. Não vence, mas racha e rachando, o PSDB vai cair no ostracismo do qual nunca mais sairá!

  3. Quem esperava subir pelas ancas ào poder através do ZÉ SERRA,pode esquecer é DILMA,mesmo.E no Paraná é OSMAR DIAS,junto com PT e cia.

  4. Se o Serra empatar no Rio já está de bom tamanho. Dilma é que vai ter de correr atrás da grande maioria que o Tucano vai ter no Sul e em São Paulo. Acredito que Minas seja o divisor de águas…

  5. salete cesconeto de arruda Responder

    Se as SERRAS não cortassem impunemente tantas velas árvores – algumas com meio século – tão BURRAMENTE – talvez os candidatos dos passarinhos que estão ficando sem ninho – tivessem mais chance.
    Vai acabar dando MULHER no Paraná também.
    É A ONDA!
    Aguardem!
    E essa não será marolinha!

  6. Também o tanto de recur$o$ que o governo federal e$tá enfiando naquele e$tado e no município é brincadeira.O carioca tem o deverrr de pre$tigiarrr o $r.LULA e a dona Dilma,talvez depoi$ da derrota ele$ terão a proteção do governador e do prefeito.
    Parabén$$$ ao$$$$ carioca$$$$ pelo$ grande$ evento$ que vão receberrr e que o$$$ qualificam a e$colherrr uma terrori$ta a quem não rouba,sequestra,mata,etc….qualidades abonadas pela população repremida pelo abuso do tráfico,se falar morre,esta é a tática aplicada nos morros,então pra ele$$$$ tudo….

  7. PRA TUCANADA VER QUE OITO ANOS DE TRABALHO BEM FEITO NÂO É O POVO QUE ESTA ENGANADO É A OPOSIÇÂO QUE ESTA DESESPERADA EU ACREDITO QUE A DILMA GANHA JÁ NO PRIMEIRO TURNO MAS O DR CAVERA QUE ESCOLHE SE QUER CONTINUAR MANDANDO EM SÂO PAULU QUE CONCORA ÂO GOVERNO ESTADUAL PORQUE SENÂO NUNCA MAIS SE ELEGERA NEM PARA DEPUTADO ESTADUAL E AI PODE SER QUE ELE PEÇA A DEUS PARA CAIR UMA PONTE NA CABEÇA DELE E AI O FEITIÇO VIRA CONTRA O FEITICERO A JUSTIÇA ESTA FEITA

  8. SE ANTES DA DE INICIAR AS CAMPANHAS JA ESTA ASSIM É CERTO QUE O DR CAVERA PERDE NO PRIMEIRO TURNO MINAS QUE ERA UM REDUTO FORTE DO PSDB DEPOIS DE VEREM A ROBALHERA DO EX GOVERNADOR AZEREDO O AECIO NÂO PODE FAZER MAIS NADA E HOJE É O PT OU PMDB JÁ QUE SÂO ALIADOS É A TUCANADA EM LADERA A BAIXO E CUIDADO QUE COM TODAS OS ALAGAMENTOS LA EM SÂO PAULO POR FALTA DE OBRAS O SERRA NÂO CAIA NO RIU PINHEIROS OU ATE NO TIETE E ADEUS BAIRO MOROMBI E VAMOS SE VER LIVRES ATÉ NO PALMEIRAS JA QUE ELE É CONSELHEIRO LA MAS DEVE SUMIR LOGO DO MEU TIME

  9. SEM COMENTARIOS Responder

    23/01/2010

    Governo promove ajuste eleitoreiro no Bolsa Família
    Na surdina, evitou-se a exclusão de 5,8 milhões de pessoas

    Em 23 de dezembro passado, a dois dias do Natal, o governo modificou as regras do programa Bolsa Família.

    Feita na surdina, a mudança evitou que fossem excluídas do programa 1,44 milhão de famílias. Algo como 5,8 milhões de pessoas.

    Deve-se a revelação à repórter Laura Diniz. Ela levou a notícia às páginas de Veja (só para assinantes).

    Abaixo, um resumo da encrenca em dez tópicos:

    1. Pelas regras que vigiam até dezembro, perderiam o direito ao benefício as famílias cujos cadastros estivessem desatualizados há mais de dois anos.

    No final de 2009, encontravam-se nessa situação cerca de 1 milhão de famílias. Tiveram os pagamentos bloqueados em novembro.

    2. Rezavam também as normas antigas que deveriam ser excluídas do programa as famílias cuja renda per capita houvesse ultrapassado o limite de R$ 140.

    Algo como 440 mil famílias haviam cruzado essa fronteira monetária no final de 2009.

    3. Por meio de um ato administrativo, o Ministério do Desenvolvimento Social, que cuida do Bolsa Família, criou um inusitado “prazo de carência”.

    Um período durante o qual as burlas às regras serão toleradas. Com isso, quem teve o benefício cancelado voltará a recebê-lo neste ano eleitoral.

    4. Um detalhe pouco sutil injetou na mudança um quê de pragmatismo político. Fixou-se como fim do “prazo de carência” o dia 31 de outubro de 2010.

    Não é uma data qualquer. Um domingo. Dia em que os brasileiros irão às urnas para escolher, em segundo turno, o próximo presidente da República.

    5. Ou seja, para evitar o azedume de milhões de eleitores, o governo decidiu fechar os olhos para a burla até que as urnas da sucessão sejam abertas.

    6. A regra da exclusão de famílias com os cadastros desatualizados visava impedir as fraudes.

    A norma do limite de renda servia para evitar que famílias em condição de caminhar com as próprias pernas permanecessem penduradas no programa, impedindo o acesso de outras.

    7. Principal programa do governo, o Bolsa Família teve seus méritos atestados nos indicadores sociais e na melhoria das disparidades de renda.

    O programa convive, porém, com a pecha do assistencialismo eleitoral. Uma fama que o jeitinho do “prazo de carência” vem agora tonificar.

    8. Ouça-se, a propósito, o que disse o cientista político Bolívar Lamounier:

    “Os antigos coronéis do interior do Brasil pelo menos aliciavam votos com o próprio dinheiro. O governo atual faz isso com dinheiro público”.

    9. Criado em outubro de 2003, nas pegadas do fracasso do Fome Zero, o Bolsa Família atendia a 3,6 milhões de famílias. Custava, então, R$ 3,3 bilhões anuais.

    Em 2009, o número de beneficiários já havia quadruplicado: 12,4 milhões de famílias. O custo anual alçara a casa dos R$ 12,4 bilhões.

    10. O contingente é grande. O dinheiro aplicado, considerável. A anomalia eleitoreira da convivência com a irregularidade e a fraude, intolerável.

    FONTE: FOLHA DE SÃO PAULO – JOSIAS DE SOUZA

  10. Se os números estatísticos importam, verifiquei que o Brasil nunca teve um presidente careca. E o Serra nem começou a fazer implante. Fora “Franginha” Serra!!!

  11. Serra é candidatíííííííí´ssimo e imbatível a governador de São Paulo.Como não é burro vai sair da disputa de fininho.
    Dilma vai ficar sem adversário. Nem precisa haver eleição. Vão acabar por ungí-la RAINHA. ééééééééééca

  12. E a pesquisa para governador no paraná, por que não saiu ainda??

    Será que não foi divulgada porque o resultado n ão saiu como esperado, pleo donos da Band.

  13. Os cariocas sempre foram meio malucos, sempre do contra. Nenhuma novidade na pesquisa. Se bem que já era previsto que dilMENTIRA crescerá em todo país até começarem as campanhas LEGAIS. Por enquanto só a dilMENTIRA está em campanha.

  14. Eu já falei anteriormente e repito enquanto o Serra só perde terreno (Votos) a Dilma só tem a ganhar e vai ganhar ainda no 1º turno, kisto prova que o povo não é mais bobo para eleger os que só defendem os poderosos.
    No PR a Dilma também esta bem.
    Dilma 2010 Presidente.
    Fora PSDB.
    Fora DEM.
    Fora Sera, Álvaro e Beto.
    Pesuti 2010 Governador.

  15. Bem… Cada qual é cada um… Cada um é cada qual…
    Ideologias à parte, resta-nos refletir:
    Segue o texto:
    O pensamento abaixo foi escrito em 1931 –
    Um experimento Socialista

    O pensamento abaixo foi escrito em 1931.
    “É impossível levar o pobre à prosperidade através de legislações que punem os ricos pela prosperidade. Cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa deve trabalhar sem receber. O governo não pode dar para alguém aquilo que não tira de outro alguém. Quando metade da população entende a idéia de que não precisa trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação.
    É impossível multiplicar riqueza dividindo-a.”
    Adrian Rogers, 1931

    Um experimento Socialista

    Um professor de economia na universidade Texas Tech disse que ele nunca repetiu um só aluno antes, mas tinha, uma vez, repetido uma classe inteira.
    Esta classe em particular tinha insistido que o socialismo realmente funcionava: ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e ‘justo. ‘
    O professor então disse, “Ok, vamos fazer um experimento socialista nesta classe. Ao invés de dinheiro, usaremos suas notas em testes.”
    Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe, e, portanto seriam ‘justas. ‘ Isso quis dizer que todos receberiam as mesmas notas, o que significou que ninguém repetiria. Isso também quis dizer, claro, que ninguém receberia um A…
    Depois que a média das primeiras provas foram tiradas, todos receberam Bs. Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado.
    Quando o segundo teste foi aplicado, os preguiçosos estudaram ainda menos – eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam do trem da alegria das notas. Portanto, agindo contra suas tendências, eles copiaram os hábitos dos preguiçosos. Como um resultado, a segunda média dos testes foi D.
    Ninguém gostou.
    Depois do terceiro teste, a média geral foi um F.
    As notas não voltaram a patamares mais altos, mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe. A busca por ‘justiça’ dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No final das contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala. Portanto, todos os alunos repetiram… Para sua total surpresa.
    O professor explicou que o experimento socialista tinha falhado porque ele foi baseado no menor esforço possível da parte de seus participantes.
    Preguiça e mágoas foi seu resultado. Sempre haveria fracasso na situação a partir da qual o experimento tinha começado.
    “Quando a recompensa é grande”, ele disse, “o esforço pelo sucesso é grande, pelo menos para alguns de nós.
    Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros sem seu consentimento para dar a outros que não batalharam por elas, então o fracasso é inevitável.”

  16. E é porque é o grupo BAND que é oposição a Dilma e Lula e seguidor do Zé Alagão de São Paulo, que está fazendo a pesquisa, imagina quando for uma pesquisa incumendada por meios de comunicação que não tenhe rabo preso com tucanos, certamente, vai apontar a vontade das ruas, Dilma em primeiro lugar em quase todos os estados do País.

    Não adianta os meios de comunicação que não conseguirão derrota Lula, quando a situação estava ruim, jamas irá derrota Dilma, logo aora que todo brasileiro está atento e não cai mas nas jogadas da mídia tucana e está vendo e admirando o crescimento do Brasil.

    Se tivemos 500 anos de desmandos e aceitamos, agora é ora de deixar o jeito Lula de fazer Brasil, governar por pelo menos uns 500 anos pra frente, por um Brasil desenvolvido e reconhecido.

  17. Dedinaldo Rocha Responder

    Todos estao comentando sobre uma pesquisa que fraudada pelo Vox Populi-Band para prejudicar o Serra e ajudar a Dilma. Vide blog http://coturnonoturno.blogspot.com/. Se mesmo grafando errado o nome do Serra no questionário de pesquisa e usando quase na totalidade cidades governadas pelo PT ainda sim Serra lidera dá para entender porque a pressão arterial da base governista está alterada.

Comente