Uncategorized

UFPR instaura comissão para apurar caso João Francisco

O reitor em exercício da UFPR, Rogério Andrade Mulinari, determinou nesta terça-feira (26), a instauração de uma comissão independente para investigar o caso do calouro João Francisco Nogueira Medeiros, que passou mal durante a festa de recepção aos calouros, na sexta-feira (22).

João Francisco foi encontrado desmaiado, do lado de fora do campus de Ciências Agrárias, onde aconteceu a recepção.

A comissão é formada pelos professores Ida Cristina Gubert, de Ciências Biológicas; Ana Sofia Climaco Monteiro de Oliveira, de Tecnologia; e Milton Carlos Mariotti, de Ciências da Saúde.

Com isso, a Universidade quer esclarecer quais foram os movimentos de João Francisco durante a festa de recepção e que motivos levaram ao agravo de sua saúde. A comissão também vai verificar quais foram as providências tomadas pela UFPR.

Os trabalhos deverão ser finalizado em 30 dias.

7 Comentários

  1. Benedito Tavares Responder

    Houve falha da direção da universidade federal em divulgar o resultado do vestibular por edital afixado no prédio, para aglomerar e trazer transtorno aos estudantes.
    Atualmente existe meio de divulgação mais eficiente que é a internet, com isso, evita transtorno para a instituição e para as familias dos futuros universitários.
    Muitas das universidades já adotam esse meio de divulgação com muito exito, pense nisso!

  2. Piá Curitibano Responder

    Pior, ainda o fato da UFPr permetir ingestão de álcool (cerveja) pelos alunos em seu próprio (Agrárias) para comemorar o trote pelos academicos verteranos e neófitos.
    Falha Grave de Direção!

  3. As vezes penso que vivo na idade média.
    Trote? Trote? Pqp!

    Quantos jovens morrem todo ano por causa desse sadismo.
    Um monte de babacas chamados de acadêmicos veteranos.
    Um monte de tongos!

    Os responsáveis tem que enfrentar o tribunal.
    Só assim essa babaquice de trote para.

    É, não é só o Guerra que é babaca não, tem mais um monte e aposto que a maioria dos babacas vão votar no Zé Bunitinho e no Zé Alagão.

  4. Senhores, desde que eu estudei na federal sempre houve trotes e cerveja…só que cada um tem saber o seu limite. O momento é de euforia sim, mas com prudência…é obvio que se tivessem alguns veteranos lá, iriam incentivar o consumo da bebida…agora queria ver como estava o Rebordosa, ai a coisa pega, se estiver aberto…

  5. ufpr

    desorganizada e caótica…universidade feita para famílias, italianas, japonesas, alemãs e de outras “nobres etnias”.

    Até quando a população carente do Brasil ficará de fora desta instituíção???.

    todo o ano aquela mesma lenga-lenga….cotas e bla-blá…SEM CONTAR A PATUSCADA DO ENEM…que foi vergonhoso!!!!

    em relação ao troteado…deve ser um tongo que se deixou levar por sabichões…se danou!!!

  6. Fico abismado quando vejo um DCE que serve pra vender cerveja, ao invés de realizar algo realmente importante para a formação dos acadêmicos!! Se serve para isso que acabem com ele ou que ele vire logo um BAR.

  7. etâ povo que tem mania de confundir instituição de ensino com instituição de caridade!!! (vulgo Plebe Rude).

Comente