Uncategorized

Curitiba lidera ranking
do ensino fundamental

Pela terceira vez consecutiva, Curitiba tem o melhor desempenho entre as capitais no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), indicador do Ministério da Educação criado para medir a qualidade do ensino oferecido nas escolas públicas. O resultado da avaliação de 2009 foi divulgado nesta sexta-feira (2), pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Curitiba obteve índice de 5,7 na avaliação dos anos iniciais do ensino fundamental (1ª a 4ª série).

“O resultado mostra que estamos firmes no compromisso de oferecer ensino de qualidade para avançarmos na construção de uma cidade melhor”, disse o prefeito Luciano Ducci. “A educação é prioridade na Prefeitura de Curitiba. Priorizar a educação é apostar na qualidade de vida e no desenvolvimento dos cidadãos.”

O índice de Curitiba ficou acima da média nacional de 4,6 e vem crescendo a cada avaliação. Em 2007, Curitiba teve índice de 5,1, e em 2005, índice de 4,7. O Ideb é calculado a partir dos dados sobre aprovação obtidos no censo escolar e das notas do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e Prova Brasil. Para que o índice de uma escola melhore é preciso que o aluno aprenda, não repita o ano e frequente as aulas.

Na Prova Brasil, Curitiba também lidera entre as capitais, com nota média padronizada de 5,91 nas provas de Matemática e de Língua Portuguesa. Palmas, no Tocantins, ficou em segundo na Prova Brasil, com nota média de 5,76. No Ideb, Palmas ficou em segundo lugar, com índice de 5,6, seguida de Belo Horizonte, com índice de 5,3.

Em 2009, ano da mais recente avaliação do Ideb, a Prefeitura investiu aproximadamente R$ 18 milhões em novas creches, escolas, quadras poliesportivas cobertas e bibliotecas e em reformas e ampliações das unidades de ensino.

Em 2010, está investindo R$ 20 milhões em obras para ampliar a oferta de vagas na rede municipal de ensino. São obras de construção e ampliação de escolas, Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e unidades de educação integral, que estão acontecendo nas nove administrações regionais.

No total, são 26 equipamentos que abrirão mais 4.768 vagas na educação infantil e no ensino fundamental. A maior parte dos recursos – aproximadamente R$ 15 milhões – está sendo aplicada na expansão da oferta para crianças de três meses a cinco anos de idade em creches. Além disso, desde janeiro, 622 novos profissionais foram contratados na educação.

6 Comentários

  1. Imaginem as escolas das outras cidades!?! Isso é uma calamidade. Conheço bem o ensino público municipal em Curitiba, é patético.

  2. Vigilante do Portão Responder

    eNTÃO TAMO TUDO FU**DIDO.
    Essa garotada não sabe NADA.
    São ruins em tudo, História, Geografia, Literatura, Portugues e matemática.

  3. Se o aluno não repetir de ano não quer absolutamente dizer que ele seja aval para a aprovação de sua escola. Estão passando de ano os alunos na marra e isso é jogo sujo.

  4. PARABÉNS BETO, LUCIANO E ELEONORA FRUET E, PRINCIPALMENTE, AOS NOSSOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  5. Trabalho feito com seriedade sempre conquista bons resultados, parabéns Eleonora, Jorge e sua equipe. O nome Fruet é sinonimo de competência.

  6. Senhores,tenho filha estudando em escola municipal, e posso dizer qualquer uma delas ,ainda é melhor que a primeira escola estadual ,em tudo,compare MunicipalXestadual e vejam se o municipio é ruim, o que dizer do estado,uma vergonha.podemos melhorar nas dua esferas.

Comente