Uncategorized

Os bois mugem,
a caravana passa

Beto Richa, Ricardo Barros e Gustavo Fruet estão percorrendo a região de Campo Mourão. A conversa com o povo, na maioria dos casos, é no improviso. Como em Quinta do Sol, onde os três, ao lado de campos plantados de milho, subiram na caçamba de uma caminhonete para dar seu recado.

28 Comentários

  1. Fabbio - Campo Mourão Reply

    È, o Osmar que se gabava por ser forte no interior, està perdendo terreno. O povo ta descobrindo, quem è o melhor candidato.

  2. parabens Beto prova para os agricultores que voce tambem tem uma boa proposta que é tempo de mudança para melhorar o paraná,junto a vitória.

  3. parabens beto voce esta provando que e filho do saudozo josè richa mostre pro paraná que voce mora na capital mas sabe muito mais de quem ja morou na roça voce e inteligente umilde e sabe o que quer tem personalidade isso que importa rumo a vitoria hehehe

  4. eleitor procopense Reply

    Se por um acaso eles se elegerem, será que voltarão ao mesmo local para fazeram reuniões com esta a comunidade, ou irão participar da seleção brasileira na copa do mundo dos políticos paraquedistas? só aparecem e se reunem com as familias em quatro , quatro anos? é.

  5. Álvaro Dias defenestra a campanha de Serra no Paraná

    Depois de ser “desconvidado” como candidato a vice de José Serra (PSDB/SP) na eleição presidencial, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) deu sutilmente o troco: avisou ao presidente do PSDB, Sérgio Guerra (PE), que ficará fora da campanha no Paraná este ano. Alegou que ficará neutro na disputa entre seu irmão, Osmar Dias (PDT), conta o tucano Beto Richa, seu desafeto dentro do PSDB.

    Independente do que pensamos a respeito de Alvaro Dias, do ponto de vista político, é uma baixa na campanha de Serra.

    Com essa decisão, na prática, Álvaro Dias apoia a candidatura do irmão, Osmar Dias (PDT) que, por sua vez, está no palanque de Dilma Rousseff (PT).

    A pretendida jogada maquiavélica de Serra no Paraná, resultou em ato desastrado: em vez de apoio, conseguiu uma baixa em seu palanque, e deve ter feito aumentar a rejeição ao presidenciável demo-tucano pelo eleitorado paranaense.

  6. Austragésilo Penaforte Reply

    O negócio é olho no olho. O cidadão eleitor está cansado das rapinagens políticas e de promessas não cumpridas. Por isso, anda mais exigente. Essa é a maneira correta de buscar votos e mostrar proposta de governo. É isso aí.

  7. joao do carrinho Reply

    nossa alvaro dias, cara eu nao voto em vc nem pra zelador…. vc so sabe fazer jogo na politica nao quer nada de bom pra sociedade, so sabe olhar o teu e da tua familia

  8. Darci Serratto Reply

    Beto vai entrando no interior e aglutinando cada vêz mais a participação popular em sua campanha!
    Parabéns Beto Richa, será eleito no primeiro turno!

  9. SYLVIO SEBASTIANI Reply

    Essa campanha vai ser diferente das outras, vai ser um combate, de um lado:Beto, Gustavo e Ricardo, filho de um ex-Governador, e dois filhos de ex-Prefeitos. De outro lado:Osmar, Gleisi, Requião, Pessuti e Lula, irmão de um Senador, esposa de um Ministro, ex-Governador por 3 mandatos, Governador do Paraná e Presidente da República. Ficando como Juiz;o Senador Alvaro \Dias

  10. Ossobuco: O alavaro não falou que apoiará o Osmar. Ele vai ficará apenas neutro.

  11. Álvaro não fará falta alguma à campanha do Beto. é uma estrela em decadência.

    parabéns pelo título: os bois de bota mugem e a caravana do Beto passa firme.

  12. Duval Simões Araújo-Londrina Reply

    É isso aí Beto, Gustavo e Barros é muito trabalho e perseverança pois os 42 milhões de $$$$ que o PT do Zé Dirceu vai enfiar, oficialmente, na campanha de Osmar terá que ser diluído pelo trabalho sério de vcs.
    Trabalhem que vcs estão com as bençãos das forças do bem e da D. Zilda Arns, com certeza e o povo os seguirá!

  13. leonardo mazzon garcia Reply

    é assim que se faz politica, sendo simples, e no meio do povo

  14. TUDO DOMINADO Reply

    O ÁLVARO DIAS É TÃO CONFIÁVEL, QUE NEM O IRMÃO OSMAR ELE APOIOU NA ELEIÇÃO PASSADA.
    É OUTRA FIGURINHA CARIMBADA QUE NÃO MERECE O MEU VOTA NUNCA
    MAIS.
    NÃO QUERO MAIS. FORA OS DIAS AZIAGOS DO MEU QUERIDO PARANÁ.

  15. Dá-lhe Beto…na umildade como sempre….assim vai conseguir no primeiro turno…

  16. DE OLHO ABERTO Reply

    E O MARKETNG DA CAÇAMBA DA CAMIONETE…

    NO MINIMO DEVE SER UMA HILUX…

    O POVO NÃO É BOBO

  17. ESSE BETO FALA EM PROJETO DE AGRICULTURA,E NÃO SABE NEM PLANTAR UM PÉ DE ALFACE,

  18. Beto você é um exemplo de corragem e respeito para com o povo do Paraná, olho no olho aperto de mão firme. Assim você apertou minha mão com muita humildade e respeito é disso que o povo do Paraná presisa é Beto Richa pra creser em paz o Paraná é Beto eu tambem sou.

  19. Chargistas e Cartunistas do meu Brasil. Adoraria ver Álvaro Dias e seu Espelho e Osmar Dia com o Bone do MST pronto falei.

  20. Hélio Bicudo, EX-PETISTA, fundador do pt:

    Partido dos Trabalhadores – “Não estou no PT desde 2005. Retirei a filiação porque entendi que o PT não cumpria mais o seu ideário. O que primeiro me advertiu sobre a mudança do partido foi a carta aos brasileiros (documento assinado durante a campanha presidencial de 2002) em que o Lula entregava-se ao neoliberalismo. Veio o mensalão, amoral e antiético. É um equívoco achar que não se pode governar com a minoria, porque Lula podia pressionar o Congresso com o povo. Como diz que não sabia? Lula manda no PT. Esse é um problema. Numa democracia, ninguém pode mandar num partido, se não a sua base. Mas, no Brasil, os partidos têm direção e não base. Ao pedir desligamento do PT, sequer recebi resposta. Ajudei o partido até o fim! Não conta?”

    Lula – “É autoritário. Mira mais o poder pessoal do que os objetivos do PT. Me afastei dele. O eixo desse afastamento foi a sindicância interna feita por mim no PT, que enquadrava Roberto Teixeira, compadre de Lula e ele não perdoa ninguém.”

  21. Roberto Jefferson, ex-mensaleiro:

    ” O mensalão do PSDB e do DEM é mais organizado do que o do PT, o Serra, o FHC e o Azeredo são profissionais, vendem o patrimônio público e depois dividem com os amigos, como eu sou amigo deles a minha parte já está garantida, eles estão me pagando bem. Vamos vender a Petrobras, a Caixa e o Banco do Brasil.”

  22. Pedágio derruba mais um jornalista da TV Cultura

    Há uma semana, Gabriel Priolli foi indicado diretor de jornalismo da TV Cultura.

    Ontem, planejou uma matéria sobre os pedágios paulistas. Foram ouvidos Geraldo Alckmin e Aloízio Mercadante, candidatos ao governo do estado. Tentou-se ouvir a Secretaria dos Transportes, que não quis dar entrevistas. O jornalismo pediu ao menos uma nota oficial. Acabaram não se pronunciando.

    Sete horas da noite, o novo vice-presidente de conteúdo da TV Cultura, Fernando Vieira de Mello, chamou Priolli em sua sala. Na volta, Priolli informou que a matéria teria que ser derrubada. Tiveram que improvisar uma matéria anódina sobre as viagens dos candidatos.

    Hoje, Priolli foi demitido do cargo. Não durou uma semana.

    Semana passada foi Heródoto Barbeiro, demitido do cargo de apresentador do Roda Viva devido às perguntas sobre pedágio feitas ao candidato José Serra.

    Para quem ainda têm dúvidas: a maior ameaça à liberdade de imprensa que esse país jamais enfrentou, nas últimas décadas, seria se, por desgraça, Serra juntasse ao poder de mídia, que já tem, o poder de Estado.

Comente