Uncategorized

Ahmanadinejad sofre atentado. Agência oficial nega

Da Reuters

A agência de notícias iraniana Isna afirmou nesta quarta-feira (4) que a explosão ouvida durante a passagem da comitiva do presidente Mahmoud Ahmadinejad foi resultado de fogos de artifício. Mais cedo, a cadeia de televisão Al Arabiya, dos Emirados Árabes, assegurou que Ahmadinejad escapara ileso da explosão de uma granada na cidade de Hamadan.

Segundo breve notícia no site da Isna, a explosão foi causada por fogos de artifício “enquanto o presidente estava sendo recebido ao chegar na cidade central de Hamadan” e não deixou nenhuma vítima.

A rede de TV estatal Press TV e um funcionário da assessoria de imprensa do presidente iraniano já haviam negado que Ahmadinejad tenha sido alvo de um ataque a bomba.

A fonte da assessoria, citada pela agência de notícias France Presse, anunciou ainda que um comunicado sobre o incidente será difundido em breve.

Segundo a Al Arabiya, uma granada explodiu na passagem do comboio do presidente Ahmadinejad em Hamadan, no oeste do Irã, uma das mais antigas cidades do país. O ataque foi relatado também pelos sites de notícias parlemannews.com e khabaronline.ir.

A bomba teria atingido um micro-ônibus que transportava jornalistas e funcionários da Presidência e que estava a centenas de metros do veículo em que viajava o presidente. Ahmadinejad saiu ileso do suposto atentado, mas um número não determinado de pessoas ficaram feridas.

O presidente deu o discurso como planejado, transmitido ao vivo pela TV estatal. Ele não citou o suposto atentado e não parecia ferido.

Na segunda-feira (2), Ahmadinejad disse acreditar que era alvo de um plano de assassinato de Israel. ‘Os estúpidos sionistas contrataram mercenários para me assassinar’, disse.

Segundo a Al Arabiya, o autor teria sido detido pelas forças de segurança logo depois de atirar a granada. Ninguém assumiu a autoria do ataque até o momento.

O discurso de Ahmadinejad faz parte de uma viagem que realiza por diversas cidades do país para explicar sua política, segundo a agência oficial Isna.

3 Comentários

  1. O governo dos aiatolás atômicos do atoleiro iraniano usa as mesmas técnicas de comunicação de Hitler, Stalin e outros assassinos monstruosos da humanidade… sempre escondendo a realidade e pintando os acontecimentos de cor-de-rosa… a rigor, durante os anos do regime comunista da URSS nenhum líder soviético jamais morreu… os últimos governantes caquéticos da URSS, Brzenev, Chernenko e Andropov, segundo o Pravda, ainda estavam vivos e recuperando-se satisfatoriamente de fortes gripes…

  2. Deve ter sido fogos de artificios, detonado por algum caçador de petista, a mando dos
    tucanos, pois o homem e amigo do LUIZ INACIO, paranao falar Lu….. para dsepero dos tucanos

Comente