Uncategorized

Governistas de cofres abarrotados

Aliados de Dilma Rousseff nos estados arrecadam 63% a mais que seus adversários. A campanha mais rica é a do senador Osmar Dias ao governo do Paraná, mas a folga no caixa não se reproduz no desempenho eleitoral.

Fábio Fabrini, Gustavo Paul e Isabel Braga para O Globo

No quesito arrecadação, as campanhas a governador aliadas à candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff (PT), levam franca vantagem sobre as alinhadas ao principal adversário dela, o ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB).

A exemplo do que ocorre na disputa presidencial, os doadores têm enchido os cofres dos políticos próximos ao Palácio do Planalto nas eleições regionais, deixando a oposição, em alguns casos, descapitalizada.

Levantamento do GLOBO sobre as prestações de contas parciais apresentadas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que, nos 15 maiores colégios eleitorais do país onde há polarização entre apoiadores da petista e do tucano, a máquina governista amealhou 63,8% mais.

A comparação foi feita entre os candidatos que, dos dois lados, estão mais bem colocados nas pesquisas.

Apoiadores de Dilma levantaram R$ 29,3 milhões até agora, ante R$ 17,9 milhões dos adversários.

Para o cientista político Octaciano Nogueira, da Universidade de Brasília (UnB), os números expressam uma característica da política brasileira: quem tem a máquina nas mãos, controlando contratos e a destinação de verbas públicas, tem mais facilidade de angariar apoios e recursos.

— Ninguém quer ficar com a oposição. Isso é um indício claro e irrefutável da capacidade de cooptação que o governo federal tem — afirma o especialista.

Para Nogueira, essa lógica é nociva ao jogo político, pois evidencia que a democracia brasileira ainda está em processo de consolidação:

— É ruim. Se verificarmos nas democracias mais avançadas, esse fenômeno não existe.

Nos 15 colégios eleitorais, a campanha mais rica é a do senador Osmar Dias (PDT) ao governo do Paraná, que declarou receitas de R$ 9,7 milhões, contra R$ 2 milhões do adversário Beto Richa (PSDB).

Não por acaso, o palanque do pedetista foi disputado por Dilma e Serra até quase o início do período eleitoral. A folga no caixa não se reproduz no desempenho eleitoral. A mais recente pesquisa Ibope/RPC aponta que o tucano tem 46% das intenções de voto, contra 33% de Dias.

No Rio, o governador Sérgio Cabral (PMDB) bate Fernando Gabeira (PV), que apoia Serra e Marina Silva (PV), por R$ 4,6 milhões a R$ 100 mil.

No Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT) conseguiu R$ 1,3 milhão, mais que Yeda Crusius (PSDB) e José Fogaça (PMDB), seus principais adversários, juntos (R$ 852 mil).

No Nordeste, a maioria das campanhas que servem de palanque para Dilma — e têm como vantagem as máquinas estaduais — arrecadou mais.

Em Pernambuco, a diferença de Eduardo Campos (PSB) para Jarbas Vasconcelos (PMDB) é de R$ 2,2 milhões para R$ 1,4 milhão.

No Ceará, Cid Gomes (PSB) obteve R$ 1,4 milhão, ante R$ 740 mil de César Cals (PSDB).

No Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), com R$ 645 mil, declarou 21 vezes mais que o pedetista Jackson Lago (R$ 30 mil).

9 Comentários

  1. Que o Osmar se vendeu pelo dinheiro do PT até os garis ou pequenos agricultores do Paraná sabem. Só isso para justificar a atitude do cara de pedir, por escrito, para coligação do Beto segurar a vaga ao senado para ele e depois mudar de idéia e sair contra o seu grupo anterior.
    Mas dinheiro não ganha eleição. E como venho dizendo, o apoio do PT e Lula no paraná quase tirou a eleição de Requião, contra o mesmo Osmar, em 2.006. Requião deu um banho no 1º turno ganhando por uma diferença de 228 mil votos. No 2º turno, com o PT e Lula com Requião e tucanos com Osmar, a diferença caiu para apenas 10 mil votos.
    PT e Lula, no ordeiro e trabalhador Paraná, não têm vez!

  2. Duval Simões Araújo-Londrina Responder

    Infelizmente é uma prática de muitos anos no país. Empresas que fazem obras para o governo, normalmente cobram preços bem acima do mercado e pelo lucro alto, bombam as candidaturas apoiadas por esses governos. Assim Osmar recebe dinheiro de empresas que se locupletam de recursos públicos tanto do governo federal, como do governo estadual, pois PT e PMDB lhe apóiam. Enquanto isso nós, trouxas paranaenses, pagamos impostos caríssimos para sustentar essa ladroeira, essa podridão. Chega disso Paraná. Está na hora de mudar. Queremos um Novo Paraná. Queremos um novo estilo de administração.

  3. o povo tem que mudar, nao dá pra aguentar mais isso de onde sai tanto dinheiro ,gual o empresario que ganha e da pra campanha de dilma e osmar de graça. atraz tem bucha fique espertos ., vamos mudar esse jogo., vamos de JOSÈ SERRA E BETO RICHA>

  4. 30 milhas para o Jackson Lago no MA???? Desiste amigo, vai pra Disney com a grana e volta em novembro.

  5. O caçador de corupto Responder

    Realizar coleta na pressão assim não dá! vamos com calma que o pote é de barro?

  6. QUE FESTA! TODOS VÃO TER LUCROS NESSA ÉPOCA, É VERÃO,PARA OS CABOS ELEITORAIS E A IMPRENSA,RESTAURANTES,BARES E AÇOGUES.

  7. Meu caro Fabio, ta certo os investidores em aplicar nosfavoritos, eu mesmo nao jogo os meus queridos reis em FUNDOS PERDIDOS.

Comente