Uncategorized

Indecisos deixam indefinida eleição
para o Senado

Do Celso Nascimento na Gazeta do Povo

Analistas especializados veem as pesquisas eleitorais de modo diferente dos reles mortais. Para nós, que nos situamos entre tais mortais, basta-nos uma rodada do Datafolha, do Vox Populi ou de quaisquer outros institutos para logo concluirmos que este ou aquele candidato está fadado a ganhar ou perder. Os especialistas, no entanto, enxergam os números de outro jeito.

Querem ver um exemplo? Peguemos o Vox Populi divulgado no último sábado (*). O instituto coloca o candidato Roberto Requião (PMDB) em folgada dianteira, muitos pontos à frente de Gleisi Hoffmann (PT), 43% a 31%, respectivamente. Gus­­­tavo Fruet (PSDB) e Ricardo Barros (PP) figuram na rabeira, bem atrás dos dois primeiros, com 20% e 17%.

O governador Orlando Pessuti vai conversar seriamente hoje com o grupo de coordenação da campanha de Osmar Dias. Com base no que tem pessoalmente sentido e no volume de queixas que lhe chega aos ouvidos, Pessuti acredita que está na hora de fazer mudanças. O coordenador-geral, o ex-vice-governador Mário Pereira, será mantido no comando da campanha, mas ganhará reforços importantes. O ex-deputado e ex-secretário Renato Adur será um desses reforços e entrará com a missão específica de aparar arestas internas.

Mudanças 2

O discurso de Osmar Dias também deverá sofrer alterações. Até o momento tem demonstrado total atrelamento ao ex-governador Roberto Requião, quer defendendo suas posturas quer mostrando-se disposto a, caso eleito, fazer um governo de continuidade. As análises internas teriam indicado que este discurso tem sido responsável pelo desempenho declinante nas pesquisas e no crescimento do adversário, Beto Richa.

Vozes

Será amanhã, no Shopping Crystal, em Curitiba, o lançamento do terceiro volume do livro Vozes do Paraná, do jornalista Aroldo Murá G. Haygert, uma coletânea de perfis biográficos dos mais importantes personagens que fazem a nossa história, dentre os quais, por exemplo, o jornalista Luiz Geraldo Mazza. O governador Orlando Pessuti, também um dos biografados, já confirmou presença à noite de autógrafos.

A plebe olha esta pesquisa e diz: Requião e Gleisi serão os próximos senadores do Paraná. A análise não está errada. As chances de se dar tal resultado são, de fato, bastante viáveis. Entretanto, os especialistas em análises enxergam um outro número detectado pela pesquisa e sobre o qual geralmente somos levados a não dar muita importância – trata-se do índice de indecisos. Pois bem: o Vox Populi verificou que há 44% de pessoas que ainda não sabem qual dos candidatos a senador merecerá seu voto.

Por que isso? Em primeiro lugar porque grande parte dos eleitores não sabe que há duas vagas em disputa e que, portanto, tem o direito de votar em dois candidatos e não em apenas um. Opta pelo primeiro de sua preferência e diz não ter escolhido ainda o segundo. Daí o exército de indecisos que apareceu na pesquisa.

É este exército que alimenta as esperanças do terceiro e quarto colocados. Quem conquistar a simpatia da maior parte dos indecisos tem, em tese, a chance de causar uma reviravolta nos resultados. Gustavo Fruet, por exemplo, conta em auferir os benefícios desta hipótese para ampliar as possibilidades de crescimento de sua candidatura – aliás, já detectada pelo Vox Populi, que lhe acrescentou quatro pontos porcentuais nas duas últimas semanas (de 16% para 20%).

Por outro lado, tanta indecisão tira o sono principalmente do ex-governador Roberto Requião, pois a leitura das sucessivas rodadas de pesquisa, tanto do Vox Populi quanto das dos demais institutos, mostram estagnação ou decréscimo nos seus índices. Nas palavras de um respeitado analista, “Requião bateu no teto e, se não se cuidar, as próximas pesquisas vão consolidar o ritmo descendente de eleitores a seu favor”.

Gustavo conta com a rejeição crescente a Requião e com o fato de ser ainda o menos conhecido dentre os quatro candidatos ao Senado. A campanha na televisão, que se inicia amanhã, estará voltada exatamente para obter o melhor aproveitamento possível desses fatores.

Primeiro, vai torná-lo conhecido; segundo, vai mostrá-lo como um dos melhores parlamentares que o Paraná já colocou no Congresso; e, terceiro, aparecerá como o único capaz de representar o antirrequianismo no estado. Com este conjunto estratégico Fruet pretende se habilitar à conquista da multidão de indecisos e a ser o vetor que decretará a derrota de Requião.

(*) A pesquisa ouviu 800 pessoas em todo o Paraná entre 7 e 10 de agosto e foi contratada pela Radio e Televisão Bandeirantes. Está registrada no TRE sob o nº 18.333/10 e no TSE, nº 22.957/10. A margem de erro é de 3,5% para mais ou para menos.

13 Comentários

  1. É bom lembrar que os indecisos também deixam eleição para Governador indefinida.
    Ainda teremos uma virada.

  2. Fruet vai mostrar nas urnas que merece ser Senador!
    O mais preparado, sem sombra de dúvidas!

  3. “Reforços importantes” para Mario Pereira? Que coisa chata. O cara é bom, deixa ele trabalhar.

    E Carlos, sinto te informar, mas os indecisos para Governador não a deixam indefinida. São em muito menor número que para Senador.

  4. Olha cejota, provavelmente Salamuni não passe o Osmar, mas, crescerá muito, pois é a 3ª via contra esses dois chapões que são a mesma M…

  5. Caro Jorn Fabio Campana:

    Para que o Osmar passe o Beto Rcinha algumas alterações são importrantes: 1. falar que o Governo Rqeuião foi o puios dos últimos anos; 2. enfatizar que realmente é contra o MST; 3. pedir a Deus o apoio.

    Jairo Silva

  6. É o Fruet é bobinho mesmo ele vai querer se apresentar como o antirrequianismo e com isso vai perder um monte do eleitor de Requião que o tem em sua preferência no segundo voto, bata no Requião e depois vai chorar sózinho no quartinho dos fundos de sua casa.

  7. PARANAENSE BRASILEIRO DA SILVA Responder

    Ao contrario do que o blogueiro diz, eleição para o senado não está indefinida: JÁ ESTÁ DECIDIDA. É REQUIÃO E GLEISI. Agora só falta o Osmar, que logo logo passa o Beto e ganha no primeiro turno. Dilma já é presidente, provavelmente no primeiro turno.

  8. Fabrício Castilho Responder

    Algumas colocações devem ser feitas pela coordenação da campanha do PSDB, por exemplo: 1) Se o Beto vai ganhar em primeiro turno, ele tem que puxar também os votos para os candidatos Fruet e Barros. 2) Não é possivel que ainda existem pessoas que achem que no Senado tem que ter uma pessoa ” mala ” para cuidar dos outros – isso eu ouvi de pessoas que dizem que vão votar no Requião para poder tomar conta do Senado, se quiserem saber o que ele fez é só olhar o passado dele (o cara nunca fez NADA pelo nosso Paraná, ou melhor, só piorou a nossa situação). 3) Se o PT tem tanta rejeição aqui, por que não pintar a Geisi de “PT”, ela aparece toda “bonitinha” e ninguém mostra para o povo a verdadeira CARA dela: quem vê cara não vê coração… 4) Aqui em Curitiba o Fruet já domina, ele tem que enfatizar a campanha nos grandes polos do interior, pois até mesmo em Ponta Grossa ele é pouco conhecido do povão…. VAMOS NESSA: FRUET E BARROS …

  9. Gostaria de comentar sobre eleições, estamos cansados de falatórios, precisamos de propostas concretas para o novo Paraná

  10. A candidatura de Gustavo Fruet será intensificada em todo Paraná, a partir de agora com horário eleitoral ele mostrará porque é a opção mais viável para representar o nosso Paraná no Senado Federal!
    Fora Requião e Fora Gleisi!
    Queremos gente afinada com o futuro governador Beto Richa!

Comente