Uncategorized

Médicos de Curitiba aderem à greve nacional

Os médicos-residentes de Curitiba decidiram aderir à paralisação nacional da categoria. A medida pode começar já nesta manhã em alguns hospitais e gradativamente ganahr corpo até a próxima semana. Em todo o Paraná são aproximadamente 1,5 mil médicos-residentes — quase a metade está em Curitiba.

Cerca de 17 mil médicos-residentes em todo país entraram em greve na última terça-feira para reivindicar reajuste de 38,7% no valor da bolsa-auxílio. Eles também querem o pagamento da décima terceira bolsa, além de auxílio-moradia, auxílio-alimentação, e o aumento da licença-maternidade de quatro para seis meses.
O Ministério da Saúde ofereceu 20%.

Ontem, a Associação Médica do Paraná (AMP) e a Comissão Estadual de Honorários Médicos (CEHM), através do presidente José Fernando Macedo, emitiram nota de apoio às reivindicações dos médicos residentes no Estado. As entidades consideram justa a luta dos novos profissionais, mas ressalta a necessidade de manter garantido o atendimento à população. Os médicos-residentes estão quase que na totalidade em hospitais escola, que atende quase que exclusivamente pelo SUS.

4 Comentários

  1. Isso é coisa do LULA
    Não quer pagar melhor os medicos
    Tem de parar mesmo e levar a foto do LULA nos postos de saúde

  2. CAÇADOR DE PETISTAS Responder

    Muito bem. É ligitima a pretensão dos médicos. É uma vergonha o que o Govcerno Lula fez com o SUS. O salário dos médicos é salario de fome.

    Dilma e Lula são duas farsas. Aparecem no programa eleitoral como santinhos. Acabaram com o SUS, a educação e as rodovias do Brasil.

    Estamos com vocês.
    José Serra – Presidente.

Comente