Uncategorized

Em debate no rádio, Flávio Arns dá aula de Paraná e atenção
às pessoas

O senador Flávio Arns, vice de Beto Richa, deu uma aula de como cuidar das pessoas, com experiência e conhecimento de causa, em debate entre candidatos a vice-governador transmitido pela rádio Band News nesta segunda-feira.

Arns lembrou que o governo federal está tentando desmerecer a ação do terceiro setor, em especial no caso das APAEs, que fazem um excelente trabalho, mas estão perdendo recursos. “Os paranaenses reuniram um milhão de assinaturas contra a política de desqualificação de entidades adotada pelo governo federal, política essa apoiada por nosso adversário”, lembrou Arns, que preside no Senado a Subcomissão Permanente de Assuntos Sociais das Pessoas com Deficiência.

Arns falou de sua experiência pessoal, que o qualifica como um dos brasileiros mais respeitados pelo trabalho desenvolvido na área social. Em 1983, apoiou a tia, Zilda Arns, na criação da Pastoral da Criança. O ingresso na vida política aconteceu em 1990, quando foi eleito Deputado Federal, tendo sido reeleito em 1994 e em 1998. Flávio Arns desenvolveu uma política direcionada, prioritariamente, para as questões sociais. Representou e defendeu junto a diversos órgãos do Governo Federal os interesses das entidades beneficentes do Estado do Paraná e também do Brasil. Seu trabalho como parlamentar se destacou pela luta constante para que as leis existentes fossem cumpridas e aprimoradas, tendo, inclusive, cunhado a expressão “Cumpra-se a Lei” adotada como referência norteadora de suas ações em defesa das questões populares.

A partir de 1991 destacou-se como Presidente da Federação Nacional das APAEs por seis anos e da Federação das APAEs do Estado do Paraná por dois anos. Atuou também como presidente da Associação Brasileira de Desportos de Deficientes Mentais (ABDEM), como membro do Conselho Nacional de Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência (CONADE) e da Associação Nacional dos Amigos da Pastoral da Criança (ANAPAC).

Eleito Senador em 2002, pôde ampliar a sua área de atuação e representatividade. Desde então, tem sido incansável na busca de soluções para os problemas do Paraná, defendendo recursos financeiros para projetos sociais de educação, saúde, assistência, geração de emprego e de renda, agricultura. No Senado, presidiu a Comissão de Educação, Cultura e Esporte e a Subcomissão de Ciência e Tecnologia; foi vice-presidente da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA), atualmente preside a Subcomissão de Assuntos Sociais das Pessoas com deficiência, é membro titular das Comissões de Assuntos Sociais; Educação, Cultura e Esporte; Meio Ambiente, Agricultura e Reforma Agrária; e das Subcomissão de Saúde e do Idoso. Na área da Saúde apresentou projeto de lei 338/2007 que obriga o Governo Federal a conceder medicamentos de alto custo necessários ao restabelecimento da saúde independentemente das tabelas do SUS. Articulou e negociou com o Ministério da Saúde o credenciamento junto ao SUS de entidades que atendem pessoas com deficiência intelectual, o que hoje acontece em mais de 230 municípios do Estado do Paraná e em vários outros do país, representando o ingresso, para o Paraná de cerca de 30 milhões de reais por ano.

Inconformado com a situação dos trabalhadores rurais relatou a medida provisória 410/2007 e apresentou emenda que permite que essa categoria conte o tempo de serviço prestado na entressafra para efeito de aposentadoria por idade, mantendo a redução de cinco anos.

Arns destacou sua eleição ao Senado, em 2004: “Recebemos mais de dois milhões de votos como resultado de uma campanha diferente, baseada no diálogo e no envolvimento da sociedade. Agora também defendemos um ponto de vista diferente, baseado na união, no respeito, na solidariedade, para que a preocupação da sociedade seja também o ponto de vista do governo”.

MST, segurança e Educação

Sobre a ação do Movimento dos Sem Terra (MST), Flávio Arns manifestou-se contra a violência e contra as invasões. “A lei tem que ser cumprida”, afirmou. “Mas infelizmente o governo, que está do lado de nosso adversário, incentiva as invasões e até nossa política de Direitos Humanos tem uma diretriz que incentiva as invasões”, lembrou.

Sobre o setor industrial, o candidato reforçou que o Paraná tem realidades diferentes e que a industrialização precisa avançar em todas as regiões do Estado. “Precisamos agregar valor à nossa indústria, atrair novos empreendimentos e valorizar as vocações regionais, para ter um Paraná mais homogêneo.”

No debate, Flavio Arns também defendeu as propostas de Beto Richa na área de segurança pública, como a ampliação do efetivo da PM e da Polícia Civil e a parceria com a Polícia Federal e órgãos como o Ministério Público e o Poder Judiciário. Falou ainda da proposta para a educação, que tem como destaque o investimento a implantação de escola em tempo integral em municípios mais carentes, implantação de contraturno escolar como alternativa para os jovens e iniciativas em parceria com a comunidade, além de valorização dos profissionais da educação.

19 Comentários

  1. O melhor nome da Família Arns continua sendo o de Dom Paulo Evaristo Arns. Flávio Arns, o ex-tucano, ex-petista e atual tucano que defende o neoliberalismo social é bem fraquinho!

  2. Tenho certeza de que o Beto Richa não poderia ter escolhido melhor vice para compor a sua chapa para estas eleições. Nada como um político com um currículo que deveria dar inveja a estes que aí estão fazendo uma campanha suja, focada na desconstrução da imagem do oponente, em vez de se firmar por suas propostas.
    Parabéns ao Senador Flávio Arns, futuro vice governador do Paraná! Parabéns Beto Richa pela escolha tão acertada!

  3. Arns falou, falou e falou! Só esqueceu de “decorar” mais umas coisinhas, a exemplo do telefone da Secretaria Anti-Drogas, o disque-denúncia do Beto Buraco Richa.

  4. flavio arns é o cara, daate vontade de votar no beto.
    mas hj ao transitar pela via verde, diga se de passagem uma m… q nao adiantou nada, continuo indeciso.

  5. salete cesconeto de arruda Responder

    Um usa o pai.
    O outro usa a tia.
    Que coisa feia!
    O Gustavo não deveria estar nesse time.
    O CARA USOU O PT E AINDA VEM COM ESSE DISCURSO BOBO?
    Amadure Flávio.
    Já é tempo.

  6. EII CAMPANA, ACHO QUE SUA MATÉRIA ESTÁ UM POUCO INCOMPLETA OU TENDENCIOSA DEMAIS…OQ VC PREFERE??
    QUE ESPÉCIE DE VICE É ESTE QUE NÃO SABE OS NUMEROS DO “MAIOR TRUNFO” DA CAMPANHA DE BETO RICHA A SECRETARIA ANTI DROGAS?!?!?!
    E SOBRE A LINHA DA MORTE..MAIS CONHECIDA COMO LINHA VERDE?!?!
    PELO JEITO OS VICES DO PSDB ESTAO ACABANDO CM AS CANDIDATURAS…INDIO DA COSTA, FLÁVIO ARNS….

  7. Flávio Arns colocou o Rodrigo Rocha Loures no chinelo, deu realmente uma aula sobre solidariedade, trabalhos em comunidades e o atendimento que se tem que ter com os menos favorecidos ou portadores de deficiência, parabéns Flávio Arns, mais uma vêz tenho certeza de que meu voto no Beto Richa irá melhorar o futuro do nosso Paraná!

  8. Fraquinho, Farquinho em senhor Flavio não pegue carona de novo nas coisas boas que sua tia fez, isso é pecado viu?

  9. augusto capoeira Responder

    uM SENADOR PULA PULA, se constituiu na sombra da Tia. Não tenho dúvida que sua prática esta sendo desmascarada e vai afundar junto com seu mais denovo aliado SERRAABAIXO.

  10. Parabéns Flávio Arns tem o meu voto e de minha família também, o Beto Richa terá um excelente vice governador para lhe auxiliar principalmente nas questões das áreas sociais!!!!

  11. To de olho no Sr. Responder

    Não vem não, esse Flavi Arns é muito fraco e vcs querem falar que o Homem deu aula, aí não dá é informação não correta.

  12. Viilante do Portão Responder

    É um PILANTRA, esse Rocha Loures.

    O “governo do estado” vai arrumar a LINHA VERDE. KKKK

    Caso o goverdaor REQUIÃO (da coligação do Sr. Rocha Loures) tivesse ajudado, certamente a obra já teria terminado e com algumas trincheiras e viadutos (como quer o candidato)

    Acontece, que o governo estadual NÃO DEU UM “PU*O” para a obra e o governo do Lula, entregou a antiga BR116 em CACOS.

    Queixa-se o Rocha Loures de que a obra não resolveu o problema do trânsito.

    Ora, a obra não terminou, faltou exatamente a grana que o governo Lula (da coligação do candidato) e o governo Requião, não deram.

    A antiga BR2116, tinha 4 pistas (2 em cada sentido), a Linha Verde, tem 8 pistas (4 por sentido). Ainda assim, em horários de maior movimento, acontecem congestionamentos.
    Imaginem se não tivéssemos a Linha Verde.

    O governo federal (Sr. Lula/Dilma) “cuidaram” d BR116 durante 5 anos.
    Pergunto: No trecho que corta a capital (LInha Verde), fizeram alguma obra?
    NÃO!
    NADA!
    Nem placas e/ou sinalização, estava ABANDONADA.

    Agora, diz o Rocha Loures que vão fazer isso e aquilo.

    MENTIRA!

  13. correto ele. NÃO REZA PELA CARTILHA DA CORRUPÇÃO DE LULA, QUANDO LULA ABENÇOOU O MEGACORRUPTO SARNEY, ALIÁS ESSE DISPARADO O PIOR PRESIDENTE DO BRASIL, INFLAÇÃO A 90% AO MES…… E HJ LULA E ELLE ESTÃO ABRAÇADOS UNIDOS P/ FERRAR O POVO

    ARNS NÃO COMUNGOU COM ESSE PACTO DO CAPETA,

    SEM PRESIDENTE
    BETO GOVERNADOR
    ARNS VICE

    FRUET E BARROS SENADOR

  14. O Flávio Arns será um ótimo vice na chapa do Beto Richa que será nosso próximo governador!!!!!!!

  15. Mentira esse título, Campana! Arns não sabe nem o telefone da secretaria Anti-Drogas do Betinho em Curitiba… Paciencia com vcs tucanos… Arns usou muito o nome da tia para se promover no PT. Quero ver agora, sem ela, como ele vai lidar com o ostracismo que lhe é peculiar.

Comente