Uncategorized

Editorial da Folha de S.Paulo: ‘Todo poder
tem limite’

Vai abaixo, por oportuno, o texto do editorial da Folha deste domingo, excepcionalmente veiculado na primeira página:

“Os altos índices de aprovação popular do presidente Lula não são fortuitos. Refletem o ambiente internacional favorável aos países em desenvolvimento, apesar da crise que atinge o mundo desenvolvido. Refletem, em especial, os acertos do atual chefe do Estado.

Lula teve o discernimento de manter a política econômica sensata de seu antecessor. Seu governo conduziu à retomada do crescimento e ampliou uma antes incipiente política de transferências de renda aos estratos sociais mais carentes. A desigualdade social, ainda imensa, começa a se reduzir. Ninguém lhe contesta seriamente esses méritos.

Nem por isso seu governo pode julgar-se acima de críticas. O direito de inquirir, duvidar e divergir da autoridade pública é o cerne da democracia, que não se resume apenas à preponderância da vontade da maioria.


Vai longe, aliás, o tempo em que não se respeitavam maiorias no Brasil. As eleições são livres e diretas, as apurações, confiáveis -e ninguém questiona que o vencedor toma posse e governa.

Se existe risco à vista, é de enfraquecimento do sistema de freios e contrapesos que protege as liberdades públicas e o direito ao dissenso quando se formam ondas eleitorais avassaladoras, ainda que passageiras.

Nesses períodos, é a imprensa independente quem emite o primeiro alarme, não sendo outro o motivo do nervosismo presidencial em relação a jornais e revistas nesta altura da campanha eleitoral.

Pois foi a imprensa quem revelou ao país que uma agência da Receita Federal plantada no berço político do PT, no ABC paulista, fora convertida em órgão de espionagem clandestina contra adversários.

Foi a imprensa quem mostrou que o principal gabinete do governo, a assessoria imediata de Lula e de sua candidata Dilma Rousseff, estava minado por espantosa infiltração de interesses particulares. É de calcular o grau de desleixo para com o dinheiro e os direitos do contribuinte ao longo da vasta extensão do Estado federal.

Esta Folha procura manter uma orientação de independência, pluralidade e apartidarismo editoriais, o que redunda em questionamentos incisivos durante períodos de polarização eleitoral.

Quem acompanha a trajetória do jornal sabe o quanto essa mesma orientação foi incômoda ao governo tucano. Basta lembrar que Fernando Henrique Cardoso, na entrevista em que se despediu da Presidência, acusou a Folha de haver tentado insuflar seu impeachment.

Lula e a candidata oficial têm-se limitado até aqui a vituperar a imprensa, exercendo seu próprio direito à livre expressão, embora em termos incompatíveis com a serenidade requerida no exercício do cargo que pretendem intercambiar.

Fiquem ambos advertidos, porém, de que tais bravatas somente redobram a confiança na utilidade pública do jornalismo livre. Fiquem advertidos de que tentativas de controle da imprensa serão repudiadas -e qualquer governo terá de violar cláusulas pétreas da Constituição na aventura temerária de implantá-lo”.

27 Comentários

  1. Arlete de Irati -PR Responder

    Achei excelente – Até que enfim a imprensa está exercendo o seu verdadeiro papel.

  2. fabio, vale a pena ler também o texto do Estado de Sao Paulo, na secão notas e informações da edição de hoje

  3. Fabio Bom dia.
    Pedemos perceber que este é um movimento em alguns paises cujo seus mandatários, sentiram o gosto do Poder. Hugo Chaves, Cristina Kirchnner, Lula.
    O movimento do governo do PT, não é de hoje. É só lembrarmos que a censura estava no plano de governo da Dilma que diz ter assinado em ler. É obvio que ela leu, mas como não perdeu uma aula do Lula, rapidamente disse “EU NÃO SABIA”.
    Não tenho a menor dúvida que a imprensa terá momentos dificeis pela frente no próximo governo.

  4. salete cesconeto de arruda Responder

    tudo ORQUESTRADO como se o POVO não soubese a diferença entre LIBERDADE DE EXPRESSÃO e a tal imprensa livre.
    O problema do PIG é que o seu caminho é o mesmo do JB. E não foi por causa da DEMOCRACIA onde a MAIORIA DO POVO foi finalmente inserida graças ao governo Lula. Foi pela incompetência dos seus donos, a mídia eletrônica e por ter se aliado a uma OPOSIÇÃO incompetente que nunca desejou SER OPOSIÇÃO. Esse que hoje berram de democráticos ficaram no NINHO chocando o OVO da serpente – com o nosso dinheiro quando deveriam estarem atentos a tudo o que acham que agora está errado. Mas não! Eles não querem e NUNCA FORAM OPOSIÇÃO. Tanto que o Serra e o FH se mandaram quando o Brasil mais precisa deles. O engraçado e que o PIG que já EDITOU DEBATES para fazer o seu BONECO presidente hoje falida clama pela SUA DEMOCRACIA que não é a da MAIORIA. Mas não adiante BERRAR na hora errada.
    A grande imprensa foi incapaz de SE POSICIONAR DURANTE A negociação do mandato no TAPETÃO e o horror de ter o país nas mãos da filha do Serra uma DECIDIR.COM a maior VIOLADORA DO MUNDO.
    Mas nada disso foi feito e agora falida, na última semana da eleição, vem posar de a GRANDE PROSTITUTA que viu seu OVO apodrecer no ninho da serpente disfarçada de democracia.
    Acabou!
    O editorial do ESTADÃO das LISTAS TELEFÔNICAS SEM LICITAÇÃO e o textinho da FOLHA SECA ENCALHADA NAS BANCAS – estão apenas provando que o LULA TINHA RAZÃO: eles funcionaram como partidos políticos sim.
    Cairam na armadilha do ex operário e da mocinha que não fugiu da luta!
    Deixaram a MÁSCARA cair na chegada TRIUNFAL de uma mulher com seu manto de estrela se seu anjo gabriel, acompanhada pelo povo, no PLANALTO CENTRAL DE UMA PÁTRIA FELIZ!
    E novas empresas de comunicação se formarão. Dando mais espaço aos verdadeiros jornalsitas. Simples assim.

  5. Editorial Estado de São Paulo

    A acusação do presidente da República de que a Imprensa “se comporta como um partido político” é obviamente extensiva a este jornal. Lula, que tem o mau hábito de perder a compostura quando é contrariado, tem também todo o direito de não estar gostando da cobertura que o Estado, como quase todos os órgãos de imprensa, tem dado à escandalosa deterioração moral do governo que preside. E muito menos lhe serão agradáveis as opiniões sobre esse assunto diariamente manifestadas nesta página editorial. Mas ele está enganado. Há uma enorme diferença entre “se comportar como um partido político” e tomar partido numa disputa eleitoral em que estão em jogo valores essenciais ao aprimoramento se não à própria sobrevivência da democracia neste país.

    Com todo o peso da responsabilidade à qual nunca se subtraiu em 135 anos de lutas, o Estado apoia a candidatura de José Serra à Presidência da República, e não apenas pelos méritos do candidato, por seu currículo exemplar de homem público e pelo que ele pode representar para a recondução do País ao desenvolvimento econômico e social pautado por valores éticos. O apoio deve-se também à convicção de que o candidato Serra é o que tem melhor possibilidade de evitar um grande mal para o País.

    Efetivamente, não bastasse o embuste do “nunca antes”, agora o dono do PT passou a investir pesado na empulhação de que a Imprensa denuncia a corrupção que degrada seu governo por motivos partidários. O presidente Lula tem, como se vê, outro mau hábito: julgar os outros por si. Quem age em função de interesse partidário é quem se transformou de presidente de todos os brasileiros em chefe de uma facção que tanto mais sectária se torna quanto mais se apaixona pelo poder. É quem é o responsável pela invenção de uma candidata para representá-lo no pleito presidencial e, se eleita, segurar o lugar do chefão e garantir o bem-estar da companheirada. É sobre essa perspectiva tão grave e ameaçadora que os eleitores precisam refletir. O que estará em jogo, no dia 3 de outubro, não é apenas a continuidade de um projeto de crescimento econômico com a distribuição de dividendos sociais. Isso todos os candidatos prometem e têm condições de fazer. O que o eleitor decidirá de mais importante é se deixará a máquina do Estado nas mãos de quem trata o governo e o seu partido como se fossem uma coisa só, submetendo o interesse coletivo aos interesses de sua facção.

    Não precisava ser assim. Luiz Inácio Lula da Silva está chegando ao final de seus dois mandatos com níveis de popularidade sem precedentes, alavancados por realizações das quais ele e todos os brasileiros podem se orgulhar, tanto no prosseguimento e aceleração da ingente tarefa – iniciada nos governos de Itamar Franco e Fernando Henrique – de promover o desenvolvimento econômico quanto na ampliação dos programas que têm permitido a incorporação de milhões de brasileiros a condições materiais de vida minimamente compatíveis com as exigências da dignidade humana. Sob esses aspectos o Brasil evoluiu e é hoje, sem sombra de dúvida, um país melhor. Mas essa é uma obra incompleta. Pior, uma construção que se desenvolveu paralelamente a tentativas quase sempre bem-sucedidas de desconstrução de um edifício institucional democrático historicamente frágil no Brasil, mas indispensável para a consolidação, em qualquer parte, de qualquer processo de desenvolvimento de que o homem seja sujeito e não mero objeto.

    Se a política é a arte de aliar meios a fins, Lula e seu entorno primam pela escolha dos piores meios para atingir seu fim precípuo: manter-se no poder. Para isso vale tudo: alianças espúrias, corrupção dos agentes políticos, tráfico de influência, mistificação e, inclusive, o solapamento das instituições sobre as quais repousa a democracia – a começar pelo Congresso. E o que dizer da postura nada edificante de um chefe de Estado que despreza a liturgia que sua investidura exige e se entrega descontroladamente ao desmando e à autoglorificação? Este é o “cara”. Esta é a mentalidade que hipnotiza os brasileiros. Este é o grande mau exemplo que permite a qualquer um se perguntar: “Se ele pode ignorar as instituições e atropelar as leis, por que não eu?” Este é o mal a evitar.

    Texto publicado na seção “Notas e Informações” da edição de 26/09/2010

  6. De volta ao Passado!
    Salete ta na hora de voce começar a pensar um pouco, só um pouco, antes de digitar tamanho show de despautérios.
    Vê se evolui um pouco salete, pois daqui a pouco so vai lhe sobrar um bom colar de naftalina.
    PENSE, salete, PENSE

  7. O PT só se importa em estar no poder e se locupletar com ele. Apesar de todas as evidências de ser um dos governos mais corruptos que este País já suportou, vão continuar no poder porque o povo é venal e burro. Bem feito!!!!!

  8. Pô..tá demorando pra alguém colocar o Pt e o Lula no seu devido lugar…ele não fez nada de anormal, como diz o edital, só seguiu a linha econômica de seu antecessor, juntou um monte de auxilios isso ou aquilo e criou um tal de bolsa -familia…ele não descolbriu o Brasil..ele não arrumou o país..enfim , ele é só mais um que tratou, dentro da limitação que tem, de deixar o país andar com as próprias pernas…outros virão, outros dados serão melhorados, e o Lula será só mais um na história…….o poder que ele acha que tem, também é limitado….o Brasil precisa muito mais que gente que vive se achando os “escolhidos” pra governar o país…..

  9. Lula e cia ltda, descendentes diretos da filosofia Chavista estão num processo acelerado de desconstrução da liberdade de expressão nessa ainda frágil democracia brasileira.O passaporte pra sacramentar ainda mais estes sólidos valores petistas acontecerá no próximo domingo com a eleição de Dilma Houssein Rousseff.Que me desculpe Sadam Houssein pelo trocadilho.À Folha SP e à Veja entre outros corajosos órgãos de imprensa que não se vergam aos quase ditadores de plantão fica aqui a minha homenagem pela coragem de sempre.

  10. Não queremos o Brasil transformado em uma Venezuela Chavista e Bolivariana, o PT esta extrapolando e Lula e Dilma tambem, vamos salvar o nosso Brasil enquanto existe tempo, depois sera muito tarde para isso! Nestas eleições ja não vote em PT e nem em candidatos do PT e nem coligados com eles, pois a vitima podera ser você mesmo!

  11. A mídia estabelicida se acha acima do bem e do mau, usando como escudo a liberdade de imprensa para defender os seus interesses e os interesses de quem lhes paga, pois num regime democrático ela mídia escreve e se posiciona como quer, e ai vai ouvir o que não quer. Pau neles Lula.

  12. Conforme as pesquisas de opinião divulgadas recentemente, desconfio de que não há muito o que fazer agora: Dilma será a próxima Presidenta da República. Historicamente, a primeira mulher e em apenas um turno.

    É desanimador, sim, porque desde o início o governo Lula manipulou a massa popular com os bolsa-esmolas. Isso teve início há muitos anos, por autoria do governo FHC. Sim, do FHC, pois me lembro bem que tal apelido (bolsa-esmola) foi dado pelos próprios petistas, alegando que o povo precisava era de emprego e não de esmola.

    O programa teve tanta repercussão que tem presidenciável dizendo que aumentará o benefício para quinhentos reais. É de se pressupor que, agora, o que o povo precisa é de ESMOLA e não de emprego, pois quinhentos reais é quase o atual salário mínimo e muitas famílias sobrevivem com esse montante.

    Li em algum lugar por aqui que tais atitudes, aliadas às críticas à imprensa, às invasões da privacidade fiscal etc, são típicos de governos autoritários, a exemplo de Chavez. O PT não quer perder o poder e, muito esperto, trabalhou a alienação de toda a massa popular. Mas o Brasil não é do PT, o Brasil é dos Brasileiros…

    Rendo-me, então, a um antigo dito popular: O POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE. Isto é, uma pequena e quase inexpressiva parte da população pensante rachou entre Marina e Serra em defesa de seus verdadeiros ideais, enquanto a maioria da população quer mais benefícios, mais esmola, mais comodismo… mesmo se, consequentemente, dinheiros viajarem em cuecas, propinas rolarem soltas etc. Outro dito popular: ROUBA, MAS FAZ.

    Suspeito que em, aproximadamente, dois anos será proposta o impeachment da DILMA. Quem vai assumir? O vice MICHEL TEMER. Meu Deus!

    A Dilma, que tem um passado suspeito em relação ao uso de violência em razão de ideologias, poderá ser o pivô da eclosão de uma guerra civil: será a queda do PT para a ascensão do PMDB ao PODER.

    2012? Os MAIAS não previram a ascensão da maior das pragas…

    Mas…

    O POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE…

  13. Ouvidor das Araucárias Responder

    Tenho lido os comentários da Salete e, como bom democrata, respeito sua opinião, sua devoção pelo governo Lula e pelos petistas em geral e pelo populismo, em particular.
    Mas, às vezes, fico a me perguntar: seria essa veemência força de sua convecção nos vermelhinhos da hora ou teria, seus textos, alguma vinculação com soldo senão federal, estadual ou mesmo, municipal?
    Afinal mais importante do que tudo que se faz e se diz na República de bravatas políticas, é respeitar a Constituição, é ter a Carta Magna do país como um norte e que, dessa forma, se garanta a plena democracia no país, a liberdade de opinião e de imprensa.
    Constituição esta, aliás, que vem sendo pisoteada, sistematicamente, nos últimos oito anos pelos novos mandatários da República e não menos pelos espertalhões de plantão, cujo lamentável exemplo vem minando a educação da juventude brasileira que passa a acreditar que independente das leis do país, tudo é possível, pois o exemplo vem de cima, das autoridades, dos que deveriam valorizar a ética e vivenciar os valores cívicos da República.
    Mas, no entanto, jogam tudo na vala comum do levar vantagem em tudo. O povo brasileiro não precisa de um ‘pai’ político, e menos ainda de uma ‘mãe’ nesta mesma área. Mas, precisa sim, de verdadeiros líderes democráticos e valores éticos, tão em desuso nos dias atuais.
    O que temos visto na política nacional e estadual é a busca do poder a qualquer preço, numa junção de interesses vergonhosos em que à ética e a moralidade foram jogados no lixo.
    E, do jeito que está, não pode continuar. Ou seremos todos – cidadãos conscientes – reféns de maquinações espúrias a minar o futuro do Brasil e suas liberdades democráticas. Retrocesso, nunca mais!

  14. Curioso como o PT e discípulos atacam todos que deles discordam.

    Antes, quando a máquina pública estava em poder dos tucanos, eles acusavam a mídia de ser manipulada, transgredida, corrompida. Agora, quando a máquina pública está em poder dos Estrelas, eles ainda acusam a mídia de ser manipulada, transgredida, corrompida.

    Notem, contudo, que a imprensa não assumiu posição política. Pelo menos, não dessa vez, ao contrário de 89 e 98, quando a maior rede de televisão do país puxou a sardinha para o lado de um dos presidenciáveis das respectivas épocas. Em 98, vale salientar, o contemplado foi o Lula.

    Ou seja, quando a imprensa tomou partido pelo Governo Lula, aí estava tudo bem. Mas eles querem mais, eles querem a imprensa na mão e agora não têm. Acabou-se o que era doce.

    Como se não bastasse, discípulos do Lula agora IMPLORAM para cidadãos eleitores com alto potencial de raciocínio e discernimento NÃO PENSAREM.

    Que feio, hein, SALETE!?

    Outro vai mais além: instiga Lula e Governo a “meter o pau na imprensa”, esta mesma que o elegeu em 1998. Não fosse essa vez, Lula jamais conseguiria ascender…

    Esse é o PT. Acreditem: eu conheço bem. Já estive no meio desse povinho e sei do que são capazes.

    Como ressaltou muito bem o(a) Atenas, Dilma será eleita, sem dúvidas. E tudo em sua trajetória tende a ser um marco histórico: a primeira mulher, em primeiro turno, a primeira presidenta impeachmada e o marco inicial de uma guerra civil com a ascensão de MICHEL TEMER ao PODER.

    Esse é o PT. Eles até parecem bem espertos, mas muito pouco inteligentes…

  15. Orlando Medeiros Responder

    Engraçado como esses políticos se vangloriam por terem realizado obras, benfeitorias, contribuído para o desenvolvimento econômico etc.

    ELES NÃO FIZERAM MAIS QUE A OBRIGAÇÃO!
    E se tanta coisa aconteceu no Governo Lula, não foi por um milagre, mas por trabalho árduo de seus antecessores. Isso, entretanto, não significa que DILMA aproveitará as oportunidades tal como LULA.

    CHEGA DE PT!
    Chega de PT que não fez nada pela saúde, mas deu bastante esmola pra pobrinhos.
    Chega de PT que não ajeitou a educação, mas deu bastante esmola pra pobrinhos.
    Chega de PT que não investiu na segurança, mas deu bastante esmola pra pobrinhos.

    CHEGA DE PT! E ponto.

  16. Eu tenho Medo. Com esta frase a atriz Regina Duarte descreveu o que sentia caso o então candidato do PT, lula, viesse a ser eleito Presidente deste País, no ano de 2002.
    A época, fiquei revoltadíssimo com o comentário da atriz, e a exemplo do acontecido em 1989, quando da primeira eleição direta para Presidente após o Golpe de 64, vesti a camisa do candidato Lula, por ver no PT exemplos de cidadania e uma forma de fazer politíca diferenciada dos demais partidos.
    Hoje, oito anos após, quem tem medo sou eu. Medo deste PT que desrespeita a Imprensa, deste Presidente que desrespeita o Judiciário e do alto de sua popularidade se acha com o Poder Absoluto, tal qual uma ditadura, só que disfarçada de democracia.
    Tenho medo dos lobos em pele de ovelha, que perante a população fazem um discurso, mas que uma vez no poder, fazem qualquer aliança, seja com Sarney, Collor, Renan Calheiros e outros, buscando manter o controle total.
    Tristes anos para o Brasil com o PT no poder
    Quem viver, verá…

  17. Nossa Salete, você precisa se acalmar, se concentrar e ficar a par dos acontecimentos desse governo. Outro dia, ouvi e escutei que os brasileiros ouvem, mas não escutam, porque para escutar é necessário que se preste atenção, o povo também lê, mas não apreende, porque o vocabulário é parco. Será o seu caso?
    Estou com o Michel e o Kim. O poder é outorgado pelo povo e aquele que para no tempo, está fadado a morrer de pé.

  18. OSMAR, DILMA e MST, COMUNAS Responder

    Salete.
    De onde mesmo você veio? Ou depois do escandalo de pousar pelada na Praça do Batel você perdeu os últimos neurônios que lhe restavam.

    José Serra nesta corja de DITADORES PETISTAS.

  19. A Salete deveria pesquisar mais um pouco. O FHC e o Serra foram exilados por lutar contra a ditadura militar, estavam a favor da redemocratização do Brasil. Onde estava a Dilma?
    Ela lutou sim, com o Colina, VPR em favor de socializar o Brasil através das ligações com Fidel Castro e com a Rússia.
    Uma grande diferença não é Salete?

Comente