Uncategorized

Paulo Bernardo interrompe férias para conter crise na Casa Civil

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, interrompeu suas férias por dois dias: nesta terça-feira (28) e quarta (29). O despacho presidencial foi publicado no Diário Oficial da União. Paulo Bernardo participou pela manhã da reunião de coordenação política, com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto, e deve participar da reunião interministerial desta tarde.

Paulo Bernardo foi convocado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para conter a crise nos Correios, agravada pelas denúncias de favorecimento de uma empresa de transporte de cargas, com envolvimento da Casa Civil da Presidência da República e familiares da ex-ministra, Erenice Guerra.

As férias de Paulo Bernardo tinham sido autorizadas para o período de 15 de setembro a 4 de outubro, quando pretendia se dedicar à campanha da mulher dele, Gleisi Hoffmann, que concorre a uma vaga no Senado, pelo Paraná.

6 Comentários

  1. professora ,marionete Responder

    vai abodrecer ainda mais a casa civil é só coisa ruim esse pt.josé serra e beto richa neles.

  2. Ele só interrompeu as férias dele porque sabe que a gleisi já passou o requião então não tá preocupado com a manutenção da mamata da família….. É o bolsa familía edição luxo !!!!! Só pros amigos da Erenice….

  3. Esse Ministro, paulista como Osmar Dias, foi chamado de ladrão por Requião há alguns meses e agora sobem no mesmo palanque. Sua mulher chega a pedir votos pra Requião. Essa é a coligação do kPTa!
    Vade retro nessa gente toda só votando no paranaense, nascido em Londrina, Beto Richa!

  4. Parreiras Rodrigues Responder

    O Brasil está progredindo porque o Governo está parado. É a iniciativa privada que o empurra para a conquista de melhores índices no ranking da economia.

    O Governo mesmo, está ocupado com a campanha e com a ocultação de ladrões e dos seus roubos.

    Arsene Lupin, a Máfia toda, o inglês do Trem Pagador teria muito que aprender com essa quadrilha instalada na ante sala presidencial.

    Mas o que me indigna é a grande fatia da sociedade que ainda professa o Rouba Mas Me Ajuda.

    Roubam milhões e distribuem tostões e a miguézada vibra.

Comente