Uncategorized

Lucia Hipólito e a campanha presidencial

O texto que segue é da Lucia Hipólito em seu blog a política trocada em miúdos

As eleições de 2010 seriam dificílimas, quem quer que fosse o candidato da oposição. Uma conjunção de fatores “nunca antes” reunidos na História do país desequilibrava a balança, desde o primeiro momento, para a candidatura do governo.

Esses fatores são: democracia, moeda estável, controle da inflação, crescimento econômico e Lei de Responsabilidade Fiscal.

Já tivemos democracia com hiperinflação e moeda fraca, democracia com estagnação e ausência de controle sobre gastos de governadores e prefeitos.

Já tivemos ditadura com crescimento, ditadura com hiperinflação e com estagnação.

Mas nunca esses fatores se juntaram num mesmo período. Como agora.

Assim, o ambiente sempre esteve favorável a uma candidatura governista.

Mas em 2010 acrescentamos ainda dois outros trunfos importantissimos para o governo:

1. o mais formidável cabo eleitoral de que se tem notícia. Um presidente em fim de (segundo!) mandato, navegando em 80% de popularidade, dono de inegável carisma a contato direto com as massas. Um presidente que não teve o menor escrúpulo em afrontar as leis do país, de debochar da opinião pública (“Nós somos a opinião pública”, bradou ele em cima de um palanque), de usar despudoradamente a máquina do governo, de se aliar ao coronelismo mais deletério, mais perverso e obsoleto. Tudo para eleger sua candidata. E em primeiro turno.

2. uma máquina de fazer votos, que é o Bolsa-Família.


Pronto. Foi só contratar um marqueteiro muito competente e deixar que a campanha caminhasse, sem expor muito a candidata, que é cintura dura.

A campanha do governo foi extremamente bem feita, tanto no rádio quanto na TV. O slogan Para o Brasil seguir mudando é muito inteligente, porque se apropria da ideia da continuidade e da ideia de mudança, deixando pouco espaço para a oposição se apresentar como alternativa.

Não fossem os escândalos de corrupção na Casa Civil, envolvendo o braço direito de Dilma Rousseff.

Não fosse o presidente Lula perder as estribeiras e vociferar contra tudo e contra todos, criando atritos desnecessários com a imprensa, com a classe média e querendo “extirpar” da vida pública um partido político legalmente constituído.

Não fosse a prepotência e a arrogância de José Dirceu na Bahia, avisando que vai voltar poderoso e que o PT vai mandar no governo Dilma, talvez a eleição tivesse terminado no primeiro turno.

Isso porque o tempo todo a oposição contribuiu fortemente para que quase não houvesse campanha.

Oposição incompetente. Vamos combinar que temos uma das oposições mais incompetentes da história da República.

Derrotados em 2002, os tucanos ficaram acuados, envergonhados das conquistas dos oito anos de mandato de Fernando Henrique, vestiram a carapuça de “vendedores do patrimônio do povo brasileiro”, não souberam honrar o legado que receberam, não souberam popularizar as conquistas do Plano Real, do telefone celular, da Bolsa-Escola.

Durante o escândalo do mensalão, não quiseram sujar os punhos de renda e esperaram que a imprensa fizesse o trabalho que era da oposição. Estavam certos de que a presidência da República lhes cairia no colo por gravidade.

Mas, ao contrário do que pensam certos áulicos do lulismo, a imprensa não é um partido político, e seu papel não é substituir a oposição.

Nem com a derrota de 2006 aprenderam a fazer oposição. Resultado, chegaram a 2010 como sempre: divididos, erráticos, sem projeto e sem proposta.

A campanha tucana é ruim, o slogan O Brasil pode mais precisa vir acompanhado de explicação.

A escolha do vice foi uma história de horrores, para terminar na solução mais inadequada que se pode imaginar. O vice escolhido não agregou um único voto.

Campanha paroquial. Serra e Dilma fizeram, no primeiro turno, uma campanha para prefeito. Era mutirão de catarata para cá, construção de casas populares para lá. Nada que um bom prefeito não possa propor.

Projeto para o país? Nenhum. Política de ciência e tecnologia articulada com universidades e empresas? Nada. Política industrial? Coisa nenhuma. Política externa? Ninguém sabe, ninguém viu.

Numa perversa manipulação da desinformação de boa parte do eleitorado, as duas campanhas alegam que “o povão não está interessado nessas coisas”. Maldade. Perversidade. Exploração da ignorância alheia.

A decepção dos petistas por não terem liquidado a fatura no primeiro turno estava estampada nos rostos de Dilma e Michel Temer no próprio domingo. Pareciam nocauteados. “Onde foi que erramos?”, pareciam se perguntar.

Agora é corrigir os erros e partir para o segundo turno. As duas campanhas vão se esmerar para conseguir os votos de Marina Silva, um considerável patrimônio de 20% do eleitorado.

Vamos acompanhar. E cobrar compromissos dos dois candidatos. Chega de demagogia barata.

18 Comentários

  1. A LUCIA HIPÓLITO PODERIA TER INCLUIDO EM SUA ANÁLISE ALGUMA COISA ASSIM:
    “AS PESSOAS COM ALGUM DESCERNIMENTO DISSERAM QUE NÃO TOLERAM A PRÁTICA DA ARROGÂNCIA, DA PREPOTÊNCIA, E SE ENCHERAM O SACO DAS MENTIRAS DO PT, POR ISSO HOUVE SEGUNDO TURNO”.

  2. ATÉ QUE ENFIM UM COMENTÁRIO Responder

    GOSTEI DO COMENTÁRIO DA LUCIA HIPÓLITO, BASTANTE IMPARCIAL.

    MAIS NO FINAL DAS CONTAS APESAR DE TODOS OS PROBLEMAS E ESCANDALOS DE TODOS OS GOVERNOS, AINDA QUERO QUE O PAÍS FIQUE DO JEITO QUE ESTÁ.

    APENAS DESEJO QUE SEJAM PUNIDOS TODOS AQUELES QUE PRATICAREM ATOS ILÍCITOS CONTRA O PATRIMONIO PÚBLICO.

    RESUMO: O PAÍS VAI BEM E NÃO PRECISAMOS INVENTAR MODA.

  3. Carlos Honorato da Silva Responder

    Belo texto da Lucia Hipólito. Nos fala com muita propriedade da cronologia e dos erros das campanhas dos candidatos. Chama a atenção a critica ao Presidente da República.
    Não é a toa que cresce em nosso país um mal estar pela sua postura na campanha eleitoral, como um cabo eleitoral despudorado.
    Reduz a liturgia do cargo a um dia de jogo do Corinthians, mesmo estando na cadeira de honra. Dependendo do desenlace eleitoral, vai amargar, depois, críticas incisivas e trovoadas pessoais. É sempre assim: apeado do poder, as incoerências costumam aflorar e cobrar um alto preço!

  4. BELOS COMENTÁRIOS, SOMENTE FALTOU MENCIONAR QUE NUNCA TIVEMOS TANTA CORRUPÇÃO E MENTIRAS NO GOVERNO.

    POR ISSO TEMOS SEGUNDO TURNO E SERRA SERÁ NOSSO PRESIDENTE !

    ESTAMOS FARTOS DAS MENTIRAS E CORRUPÇÃO DO PT !

    SERRA 45 !

  5. Necessário, humano o BOLSA FAMÍLIA, tantos cegos pobres, tantos deficientes necessitados, idosos que precisam … é diferente do bolsa vagabundo. Do bolsa voto. É preciso rever, deiferenciar o Bolsa Família do bolsa pinga, do bolsa coçando …

  6. Esta Sra Lucia Hipólito ISENTA????? Aonde?????

    O vice da Sra DILMA, Michel Temer AGREGA, como agrega.
    Menos D. Lucia. Já vi Indio da Costa debater com o Sr. Michel Temer e se sair melhor que 0 vice da D. Dilma. Ele sustenta muito bem em seus argumentos.

  7. 8 anos foram demais para uma experiencia, tao danosa quanto o PT. Nada fizeram a nao ser roubar, sao especialistas no assunto. O que fizemos trabalhar e crescer este pais, eles nada fizeram, mas assumem o nosso crescimento como fosse a deles, fora ganbada de vagabundos SERRA,neles

  8. Parreiras Rodrigues Responder

    Gentes: Prestem atenção nas falas de Heill Rousseff. Se Titirica for cassado por ser analfabeto, ela deveria ser presa por agredir um emblema de uma Nação que é a sua Lingua Pátria.
    Vá falar errado o Português lá na baixa da égua…

  9. Capital HUmano.. Responder

    Gente..
    Por favor leiam isto..
    Percebam que com claresa alguem disse que esse papel de presidente politiqueiro é uma indecência, uma vegonha…

    Ei avisa ai..
    Por favor se dilma ficar por conta propria, oo telepormt, ela se mata na primeira fala.. Observe que ela não olha para vc, nunca..

    Beijos para a lucidez de Lucia Hipólito

  10. Lula na campnha de 1º turno não se comportou como lider de uma nação, parecia mais lider de uma facção de bandidos. Bulou regras, aliou-se a fichas sujas além dos do PT. A verdade é, nossa demogracia está correndo risco. O PT de Lula quer Venezuela o Brasil. Fala sério…

  11. Acho a Lucia Hipólito a articulista política mais competente. Imparcial e atualizada sempre nos mune de boas informações e nos faz refletir sobre os acertos e erros, bem com o sobre suas consequências. Uma pena é que grande parte da população não lê jornais ou blogs, efetivamente não lêem!!
    Quem sabe teremos o privilégio de vermos esses corruptos do PT, que rasgam a nossa constiuição como manchete dos jornais sensacionalistas.. Aí sim, o “povão” vai tomar ciência do que está havendo em nosso país..

  12. É O TIRIRICA NO PODER! FALTOU EXISTIR NA ÉPOCA UM PROMOTOR COMO AQUELE DE SÃO PAULO.

Comente