Uncategorized

Em crise, campanha
de Dilma vive seu pior momento

Do Josias de Souza

A duas semanas da eleição, o QG de Dilma Rousseff atravessa seu pior momento.

A sintonia que permeava as relações de Lula com o comando da campanha trincou.

As críticas ao estilo centralizador dos operadores do QG espraiaram-se pela coligação.

A submissão da candidata à agenda religiosa deixou indignado um pedaço do PT.

Fraturas expostas debilitam a campanha em praças tão estratégicas como Minas.

Tudo isso contra um pano de fundo ornado por pesquisas internas inquietantes.

Detectou-se avanço do rival José Serra nos maiores bolsões de votos do Sudeste.

As sondagens indicam que Serra avança em São Paulo, em Minas e no Rio.

Nos dois primeiros Estados, atribui-se o fenômeno ao embalo do primeiro turno.

Serra seria beneficiário do êxito de Geraldo Alckmin e do grupo de Aécio Neves.

No Rio, o tucano estaria herdando nacos expressivos do eleitorado de Marina Silva.

Teme-se, de resto, que a abstenção sugue parte dos votos de Dilma no Nordeste.

Em privado, Lula critica o marqueteiro João Santana, que antes endeusava.

Diz que a propaganda televisiva padece de ausência de “povo” e falta de “emoção”.

Nos subterrâneos, atribui-se o formato atual da publicidade –prenhe de comparações entre a era tucana e a fase petista— mais a Lula que a Santana.

Viria do presidente a inspiração para o reforço do tom “plebiscitário”, com especial ênfase às privatizações feitas sob FHC.

Teria partido de Lula a ordem para levar o vice-presidente José Alencar ao vídeo. Uma forma de atenuar a desestruturação da campanha de Dilma em Minas.

Ali, o PT se rói em desavenças entre as alas de Fernando Pimentel e Patrus Ananias. E o PMDB de Hélio Costa, esmagado por Aécio, já não quebra lanças por Dilma.

Na prátrica, a campanha de Dilma demora-se em sacudir a poeira do primeiro turno. Lula não frequenta a cena apenas no papel de crítico. É criticado.

Atacam-no pelas costas. Atribui-se ao cabo eleitoral de Dilma parte da culpa pelos problemas que levaram a eleição ao segundo turno.

Afora o ‘Erenicegate’ e a sublevação das igrejas, a escalada retórica de Lula contra a mídia teria feito o eleitor de classe média a olhar de esguelha para Dilma.

Numa tentativa de reverter o quadro, planeja-se tonificar a campanha no Sudeste.

Nesta sexta (16), Dilma realiza comício em São Miguel Paulista, bairro de São Paulo. No sábado (17), deve desfilar em carreata pelas ruas de Belo Horizonte.

Pelo PT, José Eduardo Dutra e Alexandre Padilha rearticulam os prefeitos mineiros. Pelo PMDB, o vice de Dilma, Michel Temer, tenta reenergizar o seu partido.

Dutra e Padilha passaram por Belo Horizonte nesta quinta (14). Temer desembarca na cidade nesta sexta (15).

Lula avocou para si a tarefa dee soldar a votação de Dilma no Nordeste, um pedaço do mapa em que sua popularidade é maior do que a média nacional.

Contra a abstenção, planeja-se injetar na propaganda de rádio e TV mensagens dirigidas ao eleitor de baixa renda e de escolaridade exígua.

Para desassossego do petismo, também o comando da campanha de Serra deliberou centrar esforços no Sudeste, em especial São Paulo, Minas e Rio.

Nesta quinta, Aécio Neves produziu a primeira evidência de que decidiu derramar suor por Serra. Reuniu em torno do candidato, em Belo Horizonte, 300 prefeitos.

Na quarta-feira (20) da semana que vem, o tucanato fará evento semelhante no Rio.

Noutra praça convertida em prioridade tucana, o Rio Grande do Sul, o PMDB de Temer aderiu, em sua maioria, a Serra.

Pela primeira vez desde o início oficial da campanha, há quatro meses, Lula e os operadores de Dilma parecem realmente preocupados com o adversário.

15 Comentários

  1. Luiza Nascimento Responder

    Bom texto, porém, sem rítmo de leitura devido à falta de diagramação adequada. Se texto, use como sabe.. se tópicos, use a marcação adequada, por favor.

    Ficou irritante a leitura, apesar do bom conteúdo.

  2. PESQUISAS MOSTRAM DERROCADA DO PT
    As 4 pesquisas divulgadas até agora sobre a disputa pelo Palácio do Planalto mostram a formação de uma onda pró-José Serra (PSDB). Ainda serão necessárias outras sondagens para qualificar o solavanco sofrido por Dilma Rousseff (PT), mas é nítido que neste segundo turno a petista perdeu “momentum”.

    CNT/ Sensus (11-13.out) – Dilma 46,8% X 42,7% Serra (diferença entre ambos: 4,1 pontos) (margem de 2,2 pontos percentuais)

    Ibope (11-13.out) – Dilma 49% X 43% Serra (diferença entre ambos: 6 pontos) (margem de 2 pontos percentuais)

    Vox Populi (10-11.out) – Dilma 48% X 40% Serra (diferença entre ambos: 8 pontos) (margem de 1,8 ponto percentual)

    Datafolha (8.out) – Dilma 48% X 41% Serra (diferença entre ambos: 7 pontos) (margem de 2 pontos percentuais).
    As ruas mostram o crescimento de José Serra e a vontade da população de dar um bas ta na corrupção e roubalheira que o PT promoveu nestes últimos tempos!!!!
    Vamos de Serra para Presidente do Brasil!!!!

  3. Parreiras Rodrigues Responder

    Ué, quem elegeria um poste? Em Santa Isabel do Ivai, início de 90, um prefeito, saudoso para alguns, “inventou”um candidato. Quando desaconselhado por ser o ungido, desconhecido e impopular (redundância?), dizia que o peixe era ruim, mas ele, um bom vendedor. Em torno do candidato, reuniram-se governador, senadores, ministro da saúde, deputados e ex-prefeitos. Tomou na jaca…

  4. E DILMA ROUSSEF-CANDIDATA A PRESIDENCIA 2010
    Posted on outubro 5, 2009 by pedropilar| 1.877 comentários
    A ficha criminal da sucessora de Luiz Inácio Lula da Silva ao governo federal em 2010, a ministra Dilma Rousseff. Mas não se deixem levar por julgamentos precipitados. Apesar da fama de dura na queda, devemos ressaltar sua dedicação, sua capacidade de organização e liderança. Assim como Adolf Hitler e Osama Bin Laden. “Eu adorava circo e queria ser bailarina.” “Na década de 1960, durante o regime militar, Dilma Rousseff participou da luta armada, usando os codinomes de Estela, Luísa e Vanda, atuando em organizações clandestinas e terroristas de esquerda, como a Política Operária (POLOP), Vanguarda Popular Revolucionária e o Comando de Libertação Nacional (COLINA)., segundo consta na sua ficha criminal na Polícia paulista, no DOI-CODI.” [Fonte]

    FICHA
    O cérebro do roubo ao cofre

    Com passado pouco conhecido,
    a ministra envolveu-se em ações
    espetaculares de guerrilha e Terrorismo.
    Mulher de fala pausada, mãos gesticuladoras, olhar austero e passado que poucos conhecem. Até agora, tudo o que se disse a respeito da ministra dava conta apenas de que combatera nas fileiras da Vanguarda Armada Revolucionária Palmares, a VAR-Palmares, um dos principais grupos armados da década de 60. Dilma Rousseff, no entanto, teve uma militância armada muito mais ativa e muito mais importante. Ela, ao contrário de José Dirceu, pegou em armas, foi duramente perseguida, presa e torturada e teve papel relevante numa das ações mais espetaculares da guerrilha urbana no Brasil — o célebre roubo do cofre do governador paulista Adhemar de Barros, que rendeu 2,5 milhões de dólares.

    O assalto ao cofre ocorreu na tarde de 18 de julho de 1969, no Rio de Janeiro. Até então, fora “o maior golpe da história do terrorismo mundial”, segundo informa o jornalista Elio Gaspari em seu livro A Ditadura Escancarada. Naquela tarde, a bordo de três veículos, um grupo formado por onze homens e duas mulheres, todos da VAR-Palmares, chegou à mansão do irmão de Ana Capriglioni, amante do governador, no bairro de Santa Teresa, no Rio. Quatro guerrilheiros ficaram em frente à casa. Nove entraram, renderam os empregados, cortaram as duas linhas telefônicas e dividiram-se: um grupo ficou vigiando os empregados e outro subiu ao quarto para chegar ao cofre. Pesava 350 quilos. Devia deslizar sobre uma prancha de madeira pela escadaria de mármore, mas acabou rolando escada abaixo. A ação durou 28 minutos e foi coordenada por Dilma Rousseff e Carlos Franklin Paixão de Araújo, que então comandava a guerrilha urbana da VAR-Palmares em todo o país e mais tarde se tornaria pai da única filha de Dilma. O casal planejou, monitorou e coordenou o assalto ao cofre de Adhemar de Barros. Dilma, no entanto, não teve participação física na ação. “Se tivesse tido, não teria nenhum problema em admitir”, diz a ministra, com orgulho de seu passado de combatente.

    “A Dilma era tão importante que não podia ir para a linha de frente. Ela tinha tanta informação que sua prisão colocaria em risco toda a organização. Era o cérebro da ação”, diz o ex-sargento e ex-guerrilheiro Darcy Rodrigues, que adotava o codinome “Leo” e, em outra ação espetacular, ajudou o capitão Carlos Lamarca a roubar uma Kombi carregada de fuzis de dentro de um quartel do Exército, em Osasco, na região metropolitana de São Paulo. “Quem passava as orientações do comando nacional para a gente era ela.” O ex-sargento conta que uma das funções de Dilma era indicar o tipo de armamento que deveria ser usado nas ações e informar onde poderia ser roubado. Só em 1969, ela organizou três ações de roubo de armas em unidades do Exército, no Rio. Quando foi presa, em janeiro de 1970, o promotor militar que preparou a acusação classificou-a com epítetos superlativos: “Joana D’Arc da guerrilha” e “papisa da subversão”. Dilma passou três anos encarcerada em São Paulo e foi submetida aos suplícios da tortura.

    O capitão Carlos Lamarca, o maior mito da esquerda armada no Brasil,
    e Iara Iavelberg, com quem o capitão manteve um tórrido e tumultuado romance.
    Com Lamarca, Dilma Rousseff polemizou sobre os rumos da guerrilha,
    numa famosa reunião realizada em Teresópolis.
    Com Iara, ia à praia, falava de cinema, e tornaram-se confidentes

    A atual ministra era tão temida que o Exército chegou a ordenar a transferência de um guerrilheiro preso em Belo Horizonte, o estudante Ângelo Pezzuti, temendo que Dilma conseguisse montar uma ação armada de invasão da prisão e libertação do companheiro. Durante o famoso encontro da cúpula da VAR-Palmares realizado em setembro de 1969, em Teresópolis, região serrana do Rio, Dilma Rousseff polemizou duramente com Carlos Lamarca, o maior mito da esquerda guerrilheira. Lamarca queria intensificar as ações de guerrilha rural, e Dilma achava que as operações armadas deveriam ser abrandadas, priorizando a mobilização de massas nas grandes cidades. Do encontro, produziu-se um racha. Dos 37 presentes, apenas sete acompanharam Lamarca. Ficaram com boa parte das armas da VAR-Palmares e metade da fortuna do cofre de Adhemar de Barros. Os demais concordaram com a posição de Dilma Rousseff.

    A divergência com Carlos Lamarca não impediu Dilma de manter uma sólida amizade com a guerrilheira Iara Iavelberg, musa da esquerda nos anos 60, com quem o capitão manteve um tórrido e tumultuado romance. Dilma chegou a hospedá-la em seu apartamento, no Rio. Juntas, iam à praia, falavam de cinema, tornaram-se confidentes. Nos três anos que passou na cadeia, seu nome chegou a aparecer em listas de guerrilheiros a ser soltos em troca da libertação de autoridades seqüestradas — mas a ação que renderia sua liberdade foi malsucedida. Aos 55 anos, recentemente separada de Carlos Franklin de Araújo, Dilma Rousseff não lembra a guerrilheira radical de trinta anos atrás, embora exiba a mesma firmeza. “Ela é uma mulher suave e determinada”, diz a jornalista Judith Patarra, autora do livro Iara, que conta a trajetória de Iara Iavelberg (1944-1971). “Quando a vi na televisão, percebi que Dilma continua a mesma. É uma mulher espetacular e será uma sargentona no governo. Ela não é mulher de meio-tom”, resume o ex-companheiro de guerrilha Darcy Rodrigues.

    O QUE JUSTIFICA MATAR INOCENTES?

    → 1.877 Comentários
    Publicado em Uncategorized
    Seu lunga
    Posted on outubro 1, 2009 by pedropilar| 6 comentários

    seu lunga
    Seu lunga é comerciante na cidade de Juazeiro do Norte, Ceará, e é “o homem mais bruto do mundo”

    Segue algumas piadas:
    O Seu Lunga é Ingnorante até pra mulher dele…

    Esposa dele: Raimundoooo…
    Seu Lunga: Oq é mulher?(gritando)
    Esposa dele: Tão me dando umas coisa…(assustada)
    Seu Lunga: Receba. (gritando)
    Esposa dele: Mais, é umas coisa ruim! (assustada)
    Seu Lunga: Então Jogue fora porra… dexa eu dormir. (gritando)
    Uma hora depois a mulher sente que vai morrer…
    – Lunga! Eu to me indo!

  5. MAURÍLIO VIANA PEREIRA Responder

    Não adianta espernear o povo já decidiu, quer SERRA 45 PRESIDENTE, pelo bem do BRASIL.

  6. SAIU HOJE NA REVISTA VEJA UMA PESQUISA INTERNA SOBRE O APOIO DO PVP,,,,,ESTA NA COLUNA DO JAIRO JARDIM….59% SERRA 11% DILMA..29.1% NEUTROS……É PROVÁVEL QUE SAIA HOJE Á DECISÃO DO PV APOIAR O SR JOSÉ SERRA PRA PRESIDENTE DO BRASIL;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  7. Cláudio Rodrigues dos Santos Responder

    Estou partilhando de seus pensamentos, porque o pavo honeto e trabalhador do Brasil quer Serra na Presidência, para moralizar os poderes da Republica. Considerando que a maioria tem capacidade de escolha e vai decidir pelo melhor do País, estou certo da vitória de Serra. Parabens brasileiros por escolher o melhor futuro para o nosso Brasil. Chega de corrupção, chega de encher os órgãos públicos de apadrinhados. Vamos colocar ordem na casa, para salvar o Brasil. Serra neles!!!!!!

  8. JOACIR A. DA SILVA Responder

    O momento político me faz lembrar dois quadros quadros: “Quando o barco comeca a naufragar os primeiros a abandonarem a embarcacao são os ratos”. Neste caso os petistas “autenticos”, estao torcendo para que a ungida do Planalto perca a eleicao. Porque daqui a quatro anos eles voltarão com tudo. O outro é como se o Corintians estivesse jogando contra o Palmeiras. Só torcem para o Corintians, os corintianos, os demais torcedores se tornam palmeirenses desde criancinha.

  9. Eles poderiam pedir conselhos para o Osmar Dias de como vencer uma eleição majoritária…

    Ele está bem experiente e tem boas dicas!!

  10. como tem gente troucha no brasil como o serra pode acabar com a corrupçâo no brasil sera que voce que agredita no serra pode esplicar se ele fez algum curso ou ganhou algum poder para esta em todo lugar aumesmo tempo e esta escondeno porque tem muitos municipio no brasil para ser vigiado sera quantos mil santos opsdb tem no partido para ajudalo oque eu acho graça e que ele não consegui acabar com a corrupção nem no estado que ele governa sera que ele ja encontrou os quatro milhoes que o amigo dele levou da campanha dele ou caixa dois e ainda mandou ele fechar a boca ou ele abria a dele ..eu acho que voces sâo aquelas pessoas esperta que compra carro na internet e paga adiantado e condo vai buscar o carro so encontra um terreno baudio e depois vai para policia chorar e asinar um atestado de babaca ,,,,,,,,abre o holho seus trouchas……

  11. raquel bassetto Responder

    Caramba Mendes, se dilma ganhar e cumprir a continuidade que ela promete, meu!! tu não vai apreder a escrever nunca. cara !!!

  12. Enquanto o Brasil mora e dorme num mar de esgôto “in Natura”,esta inacreditável senhora fica se justificando por ter tido uma das poucas opiniões corretas pra estes país…a legalidade do abôrto… enquanto isto o tom que passou ao país,é que façam “meninos”….e aí.os “bolsas “sustentam…
    amigos…saiam da orla no nordeste…e tragam máscaras e tubos de oxigênio…

Comente