Uncategorized

Marina diz que independência no 2º turno foi a ‘melhor decisão’

Ela sinalizou que fará oposição responsável ao próximo presidente.
A senadora concedeu entrevista à rádio Bandeirantes.

Do G1, em Brasília

A senadora Marina Silva (PV) afirmou nesta segunda-feira (18), em entrevista à rádio Bandeirantes, que a posição de independência do PV no segundo turno das eleições presidenciais foi a “melhor decisão” para o Brasil.

“Foi a melhor decisão para o Brasil, para a democracia e para aqueles que, no meu entendimento, se referenciaram nos programas que apresentamos na campanha. Nós chamamos de uma decisão independente”, disse Marina.

A senadora Marina Silva e o PV anunciaram neste domingo (17) posição de “independência” em relação à disputa do segundo turno da eleição presidencial entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB).

“Há uma diferença entre a independência e a neutralidade. Na neutralidade você simplesmente se ausenta do processo, nós apresentamos dez pontos com 42 itens que consideramos importantes para o aperfeiçoamento da gestão pública (…) isso é ter uma atitude de compromisso”, afirmou Marina Silva.

Segundo ela, os adversários analisaram as propostas e acolheram boa parte delas. “Consideramos que a candidatura da ministra Dilma acolheu um pouco mais, a do Serra um pouco menos, a proposta está na mão deles e cabe a eles internalizá-la no decorrer da campanha”.

“A independência do partido, minha e de Guilherme [Leal] diz respeito a uma visão que temos do cidadão brasileiro. As pessoas que votaram na nossa plataforma são pessoas que se orientam por opinião e não teríamos uma atitude desrespeitosa de dizer me sigam para um lado ou para outro”, disse Marina.

No primeiro turno, Marina obteve 19,6 milhões de votos, quase 20% dos votos válidos. O apoio dela e do PV era cobiçado por Dilma e por Serra, que enviaram cartas à senadora destacando afinidades entre pontos dos planos de governo. Porém, em reunião plenária do PV neste domingo, Marina leu uma carta aberta a Dilma e Serra em que afirma que essa é posição que melhor pode contribuir para o processo eleitoral.

Durante a entrevista, Marina sinalizou que fará uma oposição responsável ao próximo presidente da República. “Meu compromisso é com o nosso país, com a sociedade brasileira. Minha atitude e a atitude do PV tem sido uma atitude de co-responsabilidade com o nosso país, não de oposição por oposição, aliás, é isso que a sociedade está rechaçando”.

10 Comentários

  1. Duval Simões Araújo-Londrina Responder

    Com seus apenas 15 deputados federais eleitos, em 02 de janeiro já aderiram ao novo presidente eleito em 1º de janeiro.

  2. Esta “senhôra”, que mais parece saída da efígie de um camafeu do século XIX, quer que o Brasil volta ao tempo do descobrimento, mas, ao invés do frei Henrique de Coimbra, faria desembarcar na praia algum pastor evangélico pós-moderno, pós-Rex Humbard e Billy Graham…

  3. Algo me diz que a Marina Silva vai acabar perdendo o crédito, assim como foi com Heloisa Helena. Eu já tenho meu voto decidido, mas no primeiro turno quase votei nela. Ainda bem que ficou no quase. Pois mesmo que meu candidato saia derrotado das urnas,o meu voto tem valor. E não fico seguindo pesquisas…Essa posição de “independência” dela e do PV, lembra os tempos do início do PT. Td muito esquisito pra quem filia-se em partido político e se candidata a cargos…Sei lá. Pelo nesse momento, o meu crédtio ela perdeu.

  4. Essa SENHORA, PENSA QUE TÁ COM A RAINHA , SE ACHA. O QUE DEVERIA FAZER, PARAR DE ALARDEAR. SE TIVER QUALIDADE COMO PINTA, O POVO NÃO É BOBO. FICA QUIETA NO SEU CANTO, ENQUAANTO SACRAMENTAMOS SERRA 45. EM BOCA FECHADA NÃO ENTRA MORISSOCA…

  5. Coitada da Marina… Vai desaparecer politicamente,,, Como aquela outra Senadora que ja nem me lembro mais o nome. Ela se prestou a um servico (de caracteristica destra) e quem faz isto, desaparece por completo do quadro politico. Nem os destras confiam, depois, neste tipo de gente.

  6. JÁ PASSOU O MOMENTO DE FAMA Responder

    A coitada ainda não entendeu que o seu momentinho de FAMA já passou!

  7. Não deve existir partido independente. Ou tem ou não tem uma plataforma para guiar-se. Agora tanto faz o rumo a ser tomado. Líder político não age desta forma.

  8. Que bonito. Independência no papel. Extra-oficialmente vale o oba-oba. Partido de quinta categoria.

  9. Pois é doña Marina,agora já é tarde,se a sra.fosse a sra.Luiza Helena seria bem diferente…Sra. Marina se prepare para ser governadora do Acre…vai ser bem mais útil a seu Estado e a sua caminhada partidária…. Agora a festa acabou,e, a sra.poderá espernear a vontade,ninguém lhe dará atenção, já não deram nas eleições presidenciais,imaginem agora,mas, quetenha felicidade…

  10. Para quem dizia que o Brasil não pode esperar,quer esperar 4 anos para talvez ser candidata a um outro cargo. Isso não é atitude de que se preocupa com o país que diz tanto amar, e sim preocupada consigo mesma. Dona Marina estamos de olho!!!!!!!!

Comente