Uncategorized

Celepar retira da internet informações sobre novos equipamentos

Depois da revelação dos planos da Celepar, que incluem a compra sem licitação de um computador por R$ 2,8 milhões e investimentos em outros equipamentos que totalizam R$ 40 milhões, a empresa retirou da internet qualquer informação sobre o assunto. Nem com ajuda do Google é possível localizar alguma coisa sobre o datacenter ou a sala cofre planejada pela Celepar. Nos corredores, o silêncio é ensurdecedor…

28 Comentários

  1. Vamos repassar bastante essa notícia antes que também elles bloqueiem

    Também esperar o quê desse governinho sem vergonha

    Ainda bem que faltam poucos dias para nos livramos da Turma do Requeijão e da Turma do Lulorota

  2. CELEPAR A EMPRESA DO ESTADO QUE O BETO RICHA TERA QUE REFAZE-LA DO ZERO E MANDAR MEIO MUNDO DE LÁ EMBORA!

    NEM AS NFE ELES CONSEGUEM FAZER SE NAO FOR VIA NFE DE SAO PAULO!

  3. Estes caras vao dancar quando o Beto entrar. Todos os esquemas serao investigados e responsabilidades apuradas.

    As maiores baixarias da campanha vieram ou foram fortemente apoiadas por gente da Celepar.

  4. É a tal ALIAS que ganhou a concorrência??!!
    Huuuummmmmm………
    É fim de festa mesmo, tem gente levando até a última fatia de bolo pra comer em casa. Já tá pançudinho mas não dispensa um docinho….
    Que o TCE fique de lupa em cima!

  5. Cabideiro de Requião Responder

    Então, só não entendo o que e onde investimentos para prover serviços de qualidade em TI sejam lesivos ao estado, porém creio que o Beto Richa esta de olho é na questão verdadeira ou não se houve licitação ou como isso foi conduzido pela diretoria tosca cabidada pelo Requião, sem falar no grande números de assessores que lá estão, e nem nós da Celepar sabemos o q eles fazem, e ainda a atual presidência aprova/permite que ex-gerentes e ex-coordenadores fiquem até o fim deste ano, ganhando proventos sem perda de gratificação, escrevendo um relato para compor um tal livro de memórias! Acho que Beto Richa possa tornar a Celepar do tamanho que o Paraná precisa em quantidade e qualidade de serviços nas informática publica, segurança das informações, altamente produtiva com o corpo técnico concursado que ali está, sem a desvalorização que houve com as gestões anteriores e assessores completamente desnecessários como o tal de Gortz qua ainda está na Celepar, numa mesa, acessando internet em seu notebook e lendo suas revistas o dia inteiro. Isso sim deve acabar.

  6. Joao Batista de Almeida Responder

    Tá cheirando mal, final de mandato e comprando, porque não deicha para o proximo gverno analisar a real necessida em efetuar tais compra, cade a Comissão de transição do Beto que não vê isto, de olho neles Beto.

  7. Vocês já viram como está o prédio da Celepar na rua Mateus Leme, abandonado, pichado de alto a baixo, vidros quebrados…. que desperdício do bem público Sr. Governador Pessuti

  8. É Pessuti vc de bonzinho não tem nada.É um desrespeito autorizar a contratar sem licitação e fazer um gasto em final de governo sem justificativas de 40 milhôes pela CELEPAR e ainda ocultar as informações, é pq tem muito coisa errada.
    Pessuti, Requião é td farinha do mesmo saco,Pessuti de bom somente com sua turma.
    Eita roubalheira em Pessuti.

  9. Então vai ser feito tudo na surdina,no apagar das velas,eu tenho dito,estes canalhas estão aprontando,e, depois vem com o lero lero de que foi o atual governador eleito que não quer fazer certas coisas,SR.BETO,PEGUE O NOME DE CADA PICARETA DESTES,E, SE SOMENTE COMISSIONADOS FOREM AÇÃO CRIMINAL CONTRA OS MESMOS ,CHEGA DE IMPUNIDADES…..CELEPAR CENTRO PETISTA DO GOVERNO DUCE E PANSUTI….

  10. A turma do Richa precisa é expulsar a quadrilha petista sindicalista que ainda permanece na Celepar. Minha sugestão é demissão para essa galera que atrasou a informática do Paraná.

  11. O prédio da Mateus Leme nunca foi da CELEPAR, era ALUGADO e foi devolvido ao DONO em condições a alguns meses. O descaso com o prédio é de responsabilidade do DONO.

    Apenas para constar!

  12. A hora da estatal da informática se equipar não é agora, até já passou. Por quê resolveu só agora comprar o tal computador e fazer os tais investimentos? Para garantir contratos com empresas “amigas” ? Abre o olho Beto Richa, porque a estatal da informática é outro dos cabidões de emprego da máquina pública, onde Maria louca empregou um montão da companheirada. ACarlos

  13. A questão principal é a atual Diretoria, que mesmo formada por funcionários em sua maioria, é totalmente incompetente, onde meros técnicos viram Diretor.
    Desafio qualquer um a mostrar o curriculum de qualquer diretor que justifique o seu cargo. São meros “lambem bota”.
    Outro ponto é a galera de evangélicos existentes, em cargos de assessores e gerentes. A fé não ´so move montanhas, como dinheiro.
    Até cultos ocorrem nas dependências da Celepar.

  14. A Celepar tornou-se uma “empresa” doente… E esta doença iniciou-se com a era Mazoni e seus lacaios… A expectativa da grande maioria dos funcionários é que ainda dê tempo de curar esse “câncer”, que não parou de crescer desde então…
    Faço votos que a Equipe de Transição possa “exorcisar” essa herança maldita…

  15. Mazoni já não é Presidente da CELEPAR desde o início de 2007. Saiu da empresa para assumir simplesmente o SERPRO. Maior empresa de TI da América do Sul.

    Ele deixou sim, o seu legado, e até posso citar alguns aqui para você.

    Em sua gestão, foram quebrados só no primeiro ano de governo mais de 500 milhões de reais em contratos de TI lesivos ao Estado.

    Reconstruiu a CELEPAR, que passou anos sem capacidade de investimentos, e com uma infraestrutura completamente sucateada. Concorda comigo anônimo?

    Software livre. Viabilizou a implantação destas soluções no Governo e a redução dos custos chegam a aproximadamente 500 milhões em se comparando com software proprietário. Espero que a próxima gestão tenha bom senso.

    Viabilizou projetos importantes.
    Novo sistema do DETRAN (feito pela CELEPAR)
    Sistema para a Saúde
    Sistemas para a Educação
    Sistemas para a Segurança Pública.
    Projeto Paraná Digital

    A CELEPAR hoje é referência mundial e várias tecnologias

    O Paraná é o estado com maior número de sites governamentais. Cerca de 17% das páginas do gênero trazem o domínio “pr.gov.br”. Em segundo lugar vem o estado de São Paulo, empatado com o Governo Federal.

    Projeto Sistema de Telecomunicações Paraná (STP). Com a substituição das operadoras privadas de banda larga pela COPEL, houve uma ampliação em 7 vezes a capacidade dos circuitos de dados e redução em 4 vezes os custos. Com a implantação integral da telefonia IP, a expectativa é de que haja ainda, uma redução redução de 75% nos custos em telefonia.

    Por isso, é que a CELEPAR é novamente numa empresa referência em TIC.

    Bem quanto aos “lacaios”, firmes como palanque no banhado. Enfrentamos a partir de 2007 os desmandos de outro gestor, este sim, que impediu avanços em diversos projetos importantes ao Estado.

    Quanto a atual gestão…………

    A CELEPAR sente saudade de Mazoni.

    Abraços.

  16. Belo discurso, Sr. Eduvirgem…

    Que beleza a Celepar ser referência em tantas coisas, não?
    Mas, a que preço…!?!?!?
    Em troca, passamos a ser um verdadeiro “albergue politiqueiro”.
    Cabe citar a metáfora dos túmulos caiados. Caso não a conheça, dê uma googlada. Simples e rápido.
    Gostaria de registrar que não sou religioso, mas prezo a leitura dos mais variados gêneros literários; e, imprescindível citar, a podridão citada nesta metáfora não se encaixa aos verdadeiros funcionários desta organização (estes sim, os verdadeiros heróis dignos de louvor e reconhecimento).

    “A CELEPAR sente saudade de Mazoni.”
    FRASE ‘COMÉDIA’ DO DIA – Cheguei a chorar de rir…!!!!

    “Abraços” (sim, com aspas)

  17. O que posso dizer, é que estou defendendo a gestão do Mazoni. Quanto ao que está aí. Pergunte a qualquer funcionário da CELEPAR.

  18. Não conheço ninguém que sinta saudades do tal de Mazoni na Celepar, a não ser os centenas de puxa sacos que ganharam função gratificada, esse deve ser o caso do EDUVIRGEM.
    A economia deve ser muito grande mesmo, a empresa tinha 500 funcionários e com o tal de Mazoni passou pra 1.300.
    Inclusive tivemos que aguentar o tal De Julian, cunhado do Vanhoni sugando dinheiro público por quase 8 anos.

  19. O Mazoni saiu em 2007, mas deixou o parente da Dilma ou do Olivio Dutra, que não foi aceito no SERPRO, o tal Claudio Dutr,a que continuo trazendo para seu lado todos os puxa sacos de plantão na CELEPAR. (acho que EDUVIRGEM é um desses)

    Então, no pode dizer que o Mazoni foi embora e não deixou ninguém. Ele sempre aparecia por aqui e realizavam churrasco na caso do Claudio com a participação da turma que foram após sua saida.

  20. A Celepar é muito melhor hoje do que na época do Lerner. Na época em que os aliados do Beto Richa comandavam o estado e terceirizavam todos os serviços. Hoje é possível utilizar uma infinidade de serviços do Detran, Sefa e até reservar leitos em hospitais. Todo esse trabalho será jogado fora pela ganância dos empresários trambiqueiros que fazem parte do time do Beto Richa. Ou todo esqueceu do que essa gente fez com os pedágios no estado ?

  21. Algum ressentimento José? Por não participar do churrasco, ou por não ter participado da administração da empresa?

    A Celepar não existia até 2003. Foi reconstruída até 2006. Depois, bem.. depois a gente sabe quem presidiu, foi e voltou e só fez M….

    Não é legal levar as coisas para o lado pessoal, leve para o lado profissional.

Comente