Uncategorized

Imprensa internacional repercute vitória de Dilma

Da Folha.com

Jornais do mundo todo falaram a respeito da eleição de Dilma Rousseff, do PT, como a primeira presidente do Brasil.

Ex-ministra de Minas e Energia e da Casa Civil, Dilma foi alçada já em 2008 à condição de candidata pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que começou então a dar as primeiras indicações de que gostaria de ver uma mulher ocupando o posto mais importante da República.

Veja, abaixo, as principais repercussões dos jornais internacionais.

NEW YORK TIMES

Para o jornal americano “New York Times”, Dilma enfrenta agora algumas tarefas “monumentais” que Lula deixou inacabadas: “arrumar o problemático sistema educacional do país, melhorar os padrões de saúde e saneamento para milhões, e transformar o Brasil no tipo de nação desenvolvido que o país vislumbra se tornar.”

“Eleita, Dilma terá que agradecer a Lula, o mais propular presidente do Brasil desta geração, por transformar uma sensata burocrata e ex-estudante militar sem experiência em cargos eletivos em sua sucessora”, diz o jornal.

Analistas ouvidos pelo jornal alertam, porém, para a tentação do novo governo de que, “agora que o Brasil está indo bem, o Estado poderia se envolver mais nessas oportunidades econômicas, como no setor de petróleo”.

Além disso, dizem, o perfil positivo do Brasil no cenário internacional também pode cair com Dilma como líder. “Ela não possui o carisma de Lula e mostrou pouca inclinação para entrar nas arenas diplomáticas globais em que Lula construiu um nome para si e para a nação.”

LE MONDE

O jornal francês “Le Monde” destaca os benefícios do apoio de Lula à candidatura de Dilma. “A herdeira politica de Lula, presidente que se beneficia de uma popularidade recorde, era dada como vencedora por todas as pesquisas após o primeiro turno. A sobrevivente de câncer de 62 anos apostou, durante a campanha, no balanço econômico dos anos de Lula, que registraram um crescimento espetacular, permitindo que milhões de brasileiros saíssem da pobreza.”

“Desprovida de carisma mas com reputação de ‘dama de ferro’ quando estava no governo, Dilma Rousseff foi presa e torturada no começo dos anos 70, combatendo a ditadura militar. Quase desconhecida há alguns meses, essa tecnocrata deve sua ascensão ao apoio ativo do presidente que deixa o cargo. No sábado, Dilma assegurou que, se fosse eleita, manteria uma relação ‘íntima e forte’ com seu mentor”, afirma o diário.

EL PAÍS

O espanhol “El País” ressalta o importante momento da economia do Brasil no cenário mundial. “Rousseff se converterá, aos 62 anos, na primeira presidente mulher do Brasil, e terá pela frente uma tarefa formidável em um dos países que melhor representa a emergência de novas potências mundiais.”

“Lula, que a elegeu como candidata presidencial contra a opinião de muitos de seus companheiros do PT, foi um elemento decisivo na vitória, mas, como mantém o ex-ministro e sociólogo Roberto Mangabeira Unger, ‘agora começa um momento destino, com uma pessoa diferente e com um trabalho que terá suas próprias exigências'”, diz o jornal.

CLARÍN

O principal jornal da Argentina destaca em seu site a vitória “contundente” de Dilma, primeira mulher a exercer o cargo de presidente do “país vizinho”.

Um dos textos, afirma que Lula foi a estrela da campanha de Dilma e diz que ele “falou mais do que ela nos atos eleitorais. “A chegada dela à Presidência não seria possível sem o empenho pessoal de Lula em sua candidatura, à qual conseguiu transferir parte de sua popularidade na forma de votos”, afirma.

“Os assessores de Rousseff, por sua vez, se encarregaram de adoçar seu discurso e de dar ao aspecto pessoal dela uma dose de coquetismo e maior feminilidade, com a intenção de mobilizar o voto das mulheres”, diz a publicação. “A nova Rousseff, por baixo dessa imagem de elegância e jovialidade que procura transmitir, se choca com a Rousseff de sempre, que, a pesar de apresentar uma cara mais amável, continua sendo uma mulher resolvida.”

THE ECONOMIST

Em seu blog no site da revista “The Economist”, o correspondente para a América Latina, Caribe e Canadá diz que “não houve surpresas” na eleição brasileira. A publicação destaca que a Dilma Rousseff nunca havia concorrido a um cargo público e diz que toda a sua vida política foi “nos bastidores”.

“Pouco era sabido dela ou de sua personalidade. Serra era muito mais experiente e conhecido”, diz a publicação. “Foram os pobres e as regiões menos desenvolvidas do Nordeste que a deram a vitória. Os ricos e mais bem-educados preferiram Serra, mas o Brasil tem poucos deles.”

“Perguntados sobre se preferiam continuidade ou experiência, os brasileiros escolheram a continuidade”, diz a revista. “A escolha dela do ministro das Relações Exteriores deve dar uma ideia de se ela pretende frear a política externa aventureira de Lula. E sua escolha do ministro da Economia vai mostrar se ela vai levar a sério a tarefa de colocar os gastos públicos sob controle.”

8 Comentários

  1. Marina é uma mulher medrosa que se curvou ao recurso financeiro do PT neste segundo turno mulher que demonstrou não ter caráter e nem um ideal político que possamos seguir ela deve fazer parte desta bandidagem que assola o Brasil e achaca todos os brasileiros. Não se surpreendam se nestes próximos 4 anos sua poupança não for novamente roubada por um plano qualquer e nem com a volta da temida CPMF. Viva um brazil isto mesmo brazil de luto. Sou Paranaense com orgulho. brazileiro com muita vergonha.

  2. CIDADÃO CONSCIENTE Responder

    Gostaria de saaber se repercutiu tabém a informação de que Dilma nunca foi sequer vereadora e de sweu passado criminoso. Isto é muito importante. também, gostaria de saber se eles tm a informação de que o DITADOR lula da Silva infringiu toas as normas jurícas, mais precisamente Eleitorais, tornando-se um verdadeiro contraventor com intuito de leger uma “mulher” totalmente desqualificada, inexperiente e que atem projetos socialistas inclusive o de calar a imprensa a exemplo de Chaves, Fidel e Morales.

    O Brasil esta de Luto nesta data.

  3. O “BRAZIL” DEVE ESTAR DE LUTO!!!

    MAS O BRASIL, AQUELE QUE SUA IMENSA MAIORIA É FEITA DE TRABALHDORES, ESTÁ FELIZ POR DAR CONTINUIDADE A UM GOVERNO QUE TEM VOLTADO SEUS OLHOS PARA QUEM REAMENTE PRECISA!!!
    PARABÉNS DILMA, PELA SUA CAMAPANHA, QUE FOI ALVO DAS MAIS BAIXAS CALÚNIAS… ENFERNTANDO UMA ELITE DECADENTE, COM ATITUDE MEDIÉVAIS…
    O BRASIL!!! COM ‘S” LHE SAUDA… O “BRAZIL” COM “Z” LAMENTA…
    VIVA O BRASIL

  4. deixem o fidel ochaves o morales quietos nas provincias deles .Se tanto falam,sao paises pobres , e nos rumamos para ser a quinta economia do mundo,ai precisaremos de visinhos controlados para ajudar consumir o que nos produsimos, se preocupar com a capacidade da dilma ,o fhc so faltava ter mestrado em marte e voce viu o que foi,o homem sem dedo ,operario,quase analfabeto,coseguiuno brasil quase unaminidade.nao sejamos tao fanaticos

  5. Só tenho uma coisa a dizer ao Cidadão Consciente. Volta para o Mobral ou EJA. Quantos erros! E não foram erros de datilografia nnnnnãããããoooooo, foram erros de português mesmo.

  6. ;Eleitor consciente o Brasil logo abaixo de sua declaração tem razão é um país de trabalhadores por que onde realmeente se trabalha o Serra o Ganhou Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Nosso Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o São Paulo do Serra, quem mantem o PIB e paga imposto para alimnetar… o Serra Ganhou Beto contra tudo e contra todos é o governador do Paraná meu seu de todos naum de um bando de sangue suga do poder publico. da uma olhadinha qto vai custar os cargosda transição de governo, por falar em transição onde vai acontecer se vai continuar os mesmos. é hora de separar SUL é meu país, assim vamos cuidar do que é nosso.

  7. CIDADÃO CONSCIENTE Responder

    LEÃO LOBO.

    A titulo de esclarecimento. Você é parente do Leão Lobo do SBT, aquele…………, nada contra mas, acho que votou em Dilmentira porque ela pretence ao seu grupo de imbecisque acreditam nas mentiras do PT.

  8. a maioria não querem dilma nem lula.ou vejamos

    -tem 135 milhões de eleitores

    – dilma fez 55 milhões de votos

    oitenta milhões de eleitores brasileiros rejeitaram dilma, e por tabela lula.

    atualizando o discurso de tarso genro,que disse fora FHC.

    AGORA É FORA DILMA, FORA LULA , FORA PT

Comente