Uncategorized

Para acomodar aliados, Dilma teria que criar mais 21 ministérios

Por Natuza Nery e Ranier Bragon, da Folha Online

Se Dilma Rousseff decidisse contemplar todos os pedidos dos 12 partidos de sua base, teria de ampliar o tamanho da Esplanada de 37 para no mínimo 58 ministérios.

Sua maior dor de cabeça será a indicação de nomes para os disputadíssimos ministérios dos Transportes, Cidades e Integração Nacional, cobiçados por cinco siglas: PMDB, PT, PSB, PP e PSC.

O poder de investimento dessas pastas explica a atração que exercem: são R$ 31,9 bilhões livres para obras neste ano (46% do total de toda a Esplanada) e uma previsão generosa para o próximo.

O Ministério das Cidades, com orçamento de investimentos de R$ 8,2 bilhões, está hoje nas mãos do PP. E é o campeão em número de postulantes no governo Dilma. Quatro legendas (PMDB, PT, PSB e PP) competem entre si.

Já Transportes, controlado atualmente pelo PR, é disputado por PMDB e PT. A pasta tem o maior orçamento para obras: R$ 16,4 bilhões.

Cidades e Transportes ganharão mais vulto com a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016. Praticamente toda a receita desses ministérios vem do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Dilma planejava colocar nessas áreas titulares de sua extrema confiança e profissionalizar mais os ministérios. Mas terá que superar a ansiedade de seus aliados.

A petista fez sua campanha presidencial ao lado do mais robusto arco de alianças. Venceu a eleição com a promessa de acomodar dez partidos. Além deles, PP (oficialmente neutro) e PTB (que apoiou José Serra) também querem espaço no governo.

Embora a partilha de cargos atenda a certas peculiaridades, há uma tradição em Brasília de levar em conta o desempenho nas urnas. O PSB conquistou seis governadores. Como possui hoje dois ministérios de pouco peso (Ciência e Tecnologia e Portos), deve ganhar ao menos mais um. O objetivo principal é reaver Integração Nacional, perdido para o PMDB.

Há 20 ministérios em disputa, mas o foco da cobiça parece recair sobre o patrimônio do PMDB. Todas as seis pastas controladas pela legenda são desejadas por outros aliados. Os destaques são Integração Nacional, Saúde e Agricultura.

Das áreas sob o comando do PT (17), só o Turismo mereceu interesse do PSC e do PTB. O PDT também estaria na disputa, mas dificilmente terá outra pasta além de Trabalho, que ocupa hoje, pois diminuiu no Senado e não elegeu governador.

10 Comentários

  1. ▄▀▄†Ψ REQUEIJÃOΨ†▄▀▄™ Responder

    Para implantar o Neo-neoliberalismo Serra teria que acabar com 21 ministérios. Ficaria apenas o de Segurança de da Fazenda ( segurança pra proteger o Banco Centra)

  2. Essa dilma já cometeu um ato de ESTELIONATO ELEITORAL, pois nunca na campanha falou em CPMF. Agora depois de eleita vem a decisão. VERGONHA!

  3. NÃO ME CAUSA ESTRANHESA VINDO DO PT E SUA TURMA, PMDB E APADRINHADOS DO MOLUSCO. O PAÍS VIVE UM CAOS, CARGA TRIBUTÁRIA ENTRE AS MAIORES DO MUNDO, IDH 73º E EDUCAÇÃO PÉSSIMA QUALIDADE, SEGURANÇA INEXISTENTE, SAÚDE NA UTI. PARA COMPLEMENTAR TUDO ISSO TEREMOS QUE PAGAR ALTOS SALÁRIOS PARA OS APADRINHADOS DA DILMULA. É VERGONHOSO PARA TODOS OS BRASILEIROS DE BOA ÍNDOLE. RIFARAM O BRASIL, QUANDO TEMOS TODAS AS CONDIÇOES PARA UMA GRANDE NÇÃO, ISSO SE TIVESSEMOS PESSOAS IMPROBAS. OU A DILMA ACABARÁ LOGO ARRUMANDO UMA CONFUSÃO. ALIÁS É O QUE ELA SABE FAZER.

  4. 21? Muito pouco! O Brasil deveria ter uns 5 mil ministérios para acomodar todo o tipo de chupim, marqueteiro, politicóide de quinta, cara que nunca vence eleição nenhuma mas se acha uma “força política” imprescindível, puxa-sacos, parentes e mais parentes, companheiros, cumpadres, amigos, laranjas, e demais tipos que fazem do brasileiro comum uma vítima inocente e o único lesado pelas bandalheiras dos estelionatários de gravata. E o CPMF era carta na manga….

  5. Joao Batista de Almeida Responder

    A pressão para acomodação de cargos sempre existiu e irá acontecer, o que é preciso e jogo de cintura, a pressão é no início e logo passará, a Dilma é bastante inteligente e irá acomodar toda esta pressão sem criar tais Ministério.

  6. Quem mandou não votar na Marina. Ela não tinha coligações e alianças malditas como a do PMDB. Agora é Diiiiiiiiiiiiiiiiiiiirma. Aguentem…..

Comente