Uncategorized

Romanelli diz que bancada do PMDB não aceitará interferências. Nem de Requião

Por Ivan Santos do Bem Paraná

Dividida sobre o que fazer em relação a eleição da Mesa Executiva da Assembleia Legislativa e a seu posicionamento em relação ao governo Beto Richa a partir de 2011, a bancada do PMDB decidiu que não aceitará interferências externas. O anúncio é um recado direto ao ex-governador e senador eleito, Roberto Requião (PMDB), que vem tentando evitar que os deputados do partido apoiem a candidatura do tucano Valdir Rossoni (PSDB) à presidência do Legislativo, em um movimento que já está sendo apontado como o prenúncio da adesão dos parlamentares peemedebistas à base do novo governo.

Na eleição para o governo, o PMDB integrou oficialmente a coligação que apoiou o candidato derrotado, Osmar Dias (PDT). Mas boa parte dos parlamentares peemedebistas trabalhou, aberta ou veladamente por Beto Richa. Com a vitória do tucano, essa mesma ala já ensaia aderir ao novo governo, na esperança de garantir recursos e obras do Estado para suas bases eleitorais. O próprio governador eleito tem o interesse de garantir o apoio do partido, que com 13 deputados eleitos e reeleitos, tem a maior bancada na Assembleia.

Dentro desse cenário, o candidato de Richa à presidência do Legislativo já ofereceu aos peemedebistas a vaga de primeiro-secretário, segundo cargo mais importante na Casa. E a participação na chapa liderada pelo tucano passou a ser defendida pelos parlamentares do partido, entre eles o ex-líder do governo Requião, deputado Luiz Cláudio Romanelli, candidato declarado à vaga.

O “namoro” suscitou uma reação imediata de Requião. Em reunião da Executiva Estadual do partido, o deputado federal eleito e secretário-geral do PMDB, João Arruda, sobrinho do ex-governador, defendeu que a bancada procurasse as demais legendas que apoiaram Osmar Dias – PT, PDT e PSC – para formar uma chapa e disputar a eleição para a Mesa Executiva contra Rossoni e o grupo governista. O argumento é de que o PMDB integra a coligação que elegeu a petista Dilma Rousseff à presidência, tendo inclusive conquistado a vice-presidência com o deputado federal Michel Temer (PMDB/SP). E que portanto, não poderia se alinhar a um governo do PSDB no Estado. Além disso, Arruda lembrou que esses partidos unidos detém 23 parlamentares na Assembleia, o que lhes daria condições de entrar na disputa pelo comando da Casa.

O próprio Requião demonstrou desconforto com o comportamento dos deputados. “Achei que a bancada fosse do PMDB. Achei que o partido tivesse voz”, afirmou, em mensagem no microblog twitter.
Quadrado — Reunidos na terça-feira, os deputados peemedebistas rechaçaram a intereferência de Requião. “A bancada vai decidir por ela mesma. Não vai atender a pessoas que estão em outras esferas do parlamento. Cada um no seu quadrado”, reagiu Romanelli, referindo-se ao fato de Requião e seu sobrinho Arruda, integrarem a base do futuro governo Dilma, do PT, no Congresso Nacional.

O parlamentar também rebateu os argumentos de Requião, segundo o qual a bancada do PMDB, por ser a maior da Assembleia, deveria ter candidato próprio à Presidência. “Nos oito anos do governo Requião, ele articulou para que o PSDB e o DEM tivessem a presidência”, lembrou, citando o apoio do então governador à eleição do tucano Hermas Brandão e do democrata Nelson Justus para o comando do Legislativo durante seus dois últimos mandatos. “Aqui quem tem competência para decidir o que fazer é a bancada”, avisou.
Romanelli nega que a participação na chapa de Rossoni sinalize um futuro apoio ao governo Richa.”A Mesa da Assembleia é uma coisa, base do governo é outra”, garantiu.

13 Comentários

  1. FC

    Uma pergunta:
    Romanelli ficou sócio do Bituruna? Ou será 1º secretário?

  2. O Romanelli tem que saber que tudo o que é, deve ao Requião. Parece que o Bob Reck está começando a pagar o que fez ao Alvaro Dias. Traição já…………………..

  3. Além dos milhares de cargos que já estão negociados, tem aquele deputado eleito que já foi secretário do trabalho, pende para os dois lados, e vai levar todas as “meninas” da SETP que estão lá ganhando sem fazer NADA pela prefeitura de Colombo, e já garantiram cargos de mais de R$ 4.000,00 as custas do nosso bolso só que agora através da AL.
    O que será que vem por aí…
    Espero que Beto não aceite essa pouca vergonha na AL!

  4. Ui, ui, ui… como ficou valente… segundo Freud, o sonho de Sancho Pança era acordar de manhã e virar Dom Quixote… o general da banda brancaleônica virou a mesa… uaaaaauuuuuuu, diria Paulo Francis…

  5. Ledo engano. Quem manda nesse partido PMDB no Paraná é Requião. O resto é pau mandado, tanto que,o elegeram senador e agora querem por as manguinhas de fora……

  6. E AI ROMANELLI QUEM TE VIU E QUEM TE VE, NASCEU NO S… DO REQUIÃO, VIVEU NO S….DO REQUIAO E NOS ULTIMOS TEMPOS ESTA ABRINDO AS ASINHAS, CUIDADO QUE O HOMEM TEM ESPALHA CHUMBO E UMA METRALHADORA GIRATÓRIA

  7. Amelio ral aas Reply

    Comecei a clicar na cara do romanelli pensado que era um emoticom dando risadinha,tambem com essa foto amarela e essa careca reluzente da pra enganar qualquer um.

  8. INDEPENDÊNCIA POLÍTICA PARA CONSTRUIR UMA NOVA GESTÃO NA ASSEMBLÉIA É VÁLIDA, AINDA MAIS EM SE TRATANDO DE TENTAR LIMPAR A IMAGEM NEGATIVA DO LEGISLATIVO PARANAENSE!!!

    APOIADO ROMANELLI!!!

  9. antonio carlos Reply

    O cabeça de ovo está como o ex-patrão, todo prosa. Para quem até dias atrás só repetia o que Maria Louca dizia, cabeça de ovo está muito saído. Cuidado hein, o ex-patrão pode te dar uns cascudos. ACarlos

  10. joão carlos sorcesse Reply

    Deputado Romanelli, o sr. é capaz e muito inteligente, não vai se render e sabe que o Requião tem razao. Imagine, no poder municipal a camara de vereadores diz sim a tudo. Olha no que está acontecendo na cidade modelo. Se a camara estadual também a tudo disser sim, no que vai se transformar , ainda o estado modelo.

    João carlos

Comente