Uncategorized

Celso Amorim descarta continuar ministro no governo Dilma

Do Ig

O ministro das Relações Exteriores de 68 anos diz que está “velho” para continuar no cargo e defende renovação da chancelaria

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou em entrevista publicada nesta segunda-feira que não pretende continuar como ministro no gabinete da presidente eleita Dilma Rousseff, que assumirá o cargo no dia 1º de janeiro.

“Considero minha missão cumprida(…) Precisamos de gente mais nova. Eu já estou velho, tenho 68 anos, vivi muito”, afirmou o chefe da diplomacia brasileira em entrevista publicada nesta segunda-feira pelo jornal Folha de S. Paulo.

Amorim afirmou ser a pessoa que dirigiu o Palácio do Itamaraty, sede do ministério, por mais tempo na história da República, superando inclusive o Barão do Rio Branco, considerado um dos pais da diplomacia brasileira.

Diplomata de carreira, Amorim foi ministro das Relações Exteriores entre 1993 e 1994, durante o Governo de Itamar Franco, e entre 2003 e a atualidade, nos dois mandatos consecutivos de Luiz Inácio Lula da Silva.

O ministro lembrou que em 2009 recebeu a distinção de “melhor chanceler do mundo” pela revista “Foreign Affairs” e afirmou que não pode aspirar a maiores reconhecimentos. “É melhor sair no ápice do que esperar acontecer alguma coisa”, avaliou.

Perguntado sobre o que seria o ápice, declarou: “Você lê qualquer jornal internacional, mesmo os que são contra algum aspecto da política externa brasileira, e todos dizem que a importância do Brasil no mundo cresceu”.

O ministro atribuiu o “êxito” da política externa brasileira à “personalidade” de Lula e à “visão inovadora” da diplomacia do país, que nestes últimos oito anos passou a ser “altiva e ativa”. Amorim também defendeu a política de estreitar relações com países africanos, árabes e asiáticos, com os quais o Brasil não mantinha laços.

“A multipolaridade é um instrumento que a gente tem obrigação de usar. A aproximação com a África, com os países árabes, com a Ásia, entra nisso(…) Não posso dizer: ‘Ah! Isso é muito difícil para mim, vou deixar só os Estados Unidos cuidarem disso, ou só a Rússia, ou só a China.’ Eu tenho obrigação de cuidar disso também”, acrescentou.

Por fim, Amorim revelou que está aberto a ser consultado por seu substituto caso seja necessário e considerou que o próximo ministro deve ser “um profissional” que continue trabalhando “na linha da renovação”.

22 Comentários

  1. Este marionete lulista vai tarde, e sem a necessidade de ter vindo.
    Conduziu uma política externa equivocada, marketeira e sem resultados concretos. Se abrace com o Chaves e afunde!

  2. amelio ral aas Reply

    tadinho do veinho, nao aproveitou nada da vida, porque nao foi pintor de parede

  3. Se o ministro realmente afirmou o que a matéria diz que ele afirmou, mentiu. Ele não recebeu a distinção de “melhor chanceler do mundo” pela revista “Foreign Affairs”.

    Os fatos:

    Ele foi considerado por um blogueiro como “melhor chanceler do mundo”. Isso foi a opinião de um blogueiro norte-americano, e mais nada.

    Por acaso, esse blogueiro escreve no site de uma revista internacional, que não é a Foreign Affairs, muitíssimo respeitada. O blogueiro escreve no site da revista Foreign Policy, muito menos reconhecida.

    Ou seja, nada do que o ministro supostamente disse é verdade, mas talvez o erro seja da matéria original.

  4. Se considera velho, tem apenas 68 anos, viajando pelo mundo todo, só fez trapalhada, queria ver ele com 68 anos ganhando uma aposentadoria de 2 salarios mínimos e a cada ano que passa se desvaloriza e chega com o achatamento daqui a poucos anos a 1 salario mínimo

  5. Compre uma casa em Cuba. Lá ha praias maravilhosas……Ou vai preferir Miami, NYork, Paris, Riviera Francesa e Berlim como gostam os “esquedistas” brasileiros…….tipo FHC e Serra. Ah, dizem que também ha praias maravilhosas na Coreia do Norte, vai lá….

  6. Parreiras Rodrigues Reply

    68 anos…velho. Caraio. Tô batendo ai e com vontade de plantar coco, erradicar voçoroca com bambu, fazer um curta-metragem, conhecer os Lençois Maranhenses, e ainda ver tudo tudo privatizado. Estado só prá educação, saúde e segurança.

  7. A realidade é que nem a Dilma quer mais a incomPTencia desse senhor, tanto quem nem levou para a reunião do G-20, o destrambelhado que fez o Brasil se afastar das nações democráticas e civilizadas, prá se abraçar todo mundo sabe com quais tipinhos ditatoriais e que desprezam o básico do básico dos direitos humanos. Vai tarde e que o esquecimento seja sua recompensa.

  8. FIQUE TRANQUILO MINISTRO, JÁ TEM UMA SRA. QUE É CABELEREIRA DA SRA. “PRESIDENTA” PARA ASSUMIR SEU POSTO,OU O ZÉ DIRCEU….OU O MARCOS VALÉRIO….OU O GUCHIKEN….OU O GENOINO….OU…OU….O DDDDDDDUUUUUUUCCCCCEEEEEEEEEEEEEEE…..O MAMONAS ASSASSINAS……..

  9. Bando de panacas viciados em mídia vendida. Não conseguem enxergar o óbvio que está diante de seus narizes, o Brasil é outro…graças à ação de pessoas como esse cidadão, profissional e competente, e não um lambe botas como outros ministros da época do FHC.

  10. sergio londrina Reply

    Ochanceler celso amorim,esta sendo o maior chanceler que o Brasil ja teve,poderia ficar mais quatro anos que ajudaria muito a nossa grande presidenta

  11. Não deixará saudades!
    A idiota “política externa” do Lula comandada por este sr. foi um desastre que levará tempos pro Brasil se recuperar.
    “Diga-me com quem andas e te direi quem és”:
    Andamos com IRÃ, VENEZUELA, BOLÍVIA, CORÉIA DO NORTE, e por aí vai…..

  12. fez uma gestão desastrosa – passou para o mundo a imagem de que nós, brasileiros, somos amiguinhos dos piores ditadores do mundo e que ainda por cima doamos $$$$$ para grupos de traficantes como as FARC

  13. O conceito de “looser”, tão abjeto e repulsivo para os americanos, parece estar nas entrelinhas da entrevista e da gestão do Itamaraty… falar em Rio Branco, que foi um vencedor, um campeão em seu tempo, chega a ser risível… um tempo de Brasil perdedor em diplomacia…. perdeu todas, sem exceção, todas as disputas e embates que travou ou apoiou… aliou-se ou apoiou ditadores, demagogos e lunáticos de todo gênero, inclusive assassinos, genocidas e terroristas, como Batisti e Al Bashir, o carniceiro de Darfur… já vai tarde…

  14. a expressão internacional do cinismo arrogante e ditatorial do seu chefe capo lula

  15. Parabens Amorin
    Na sua gestao nos afastamos do nosso maior comprador os EUA e nos aproximamos da Africa , Cuba, Haiti, Bolivia, Paraguai , Eqaudor , Venezuela, Ira …
    Construimos estradas em Cuba , doamos uma refinaria pra Bolivia , levamos um calote do Equador , doamos 500 milhoes de dolares para a construcao da linha de 500kV ao Paraguai …
    Doacoes e mais doacoes ao Haiti …perdemos a cadeira no conselho de segurança da ONU pra India …
    Enfim um Brasil com jeito de grande bobalhao ..o que sempre paga a conta !!!

  16. Todo e qualquer governo tem seus altos e baixos,mas é importante destarcar o trabalho realizado: o Brasil sai de uma imagem de simples país terceirizado para um de futura potência mundial,livrando-se da submissão aos Estados Unidos,vence a crise mundial que derrubou essas ditas potências,lógico que é muito pouco comparado ao longo caminho que temos,mas é muito mais do que muitos fizeram até hoje.

Comente