Uncategorized

Após prever mínimo menor, Bernardo fala em ‘arredondar’ para R$ 540

Ministro do Planejamento admitiu que geralmente valor sobe no Congresso.
Ele também jogou para o Congresso responsabilidade sobre nova CPMF.

Eduardo Bresciani Do G1, em Brasília

Após entregar ao Congresso uma revisão de estimativas para o Orçamento de 2011 abrindo a possibilidade de o reajuste do salário mínimo ser ainda menor, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, já admitiu que deverá haver um “arredondamento” do valor para R$ 540,00.

Nesta terça-feira (16), em audiência na comissão de Orçamento, o ministro apresentou os novos parâmetros macroeconômicos. Com estes parâmetros, o reajuste do salário mínimo seria de R$ 510,00 para R$ 536,88 observando os critérios de reajuste sempre pela inflação do ano anterior mais o PIB de dois anos anteriores.

A proposta anterior do governo era de R$ 538,15, mas as centrais sindicais pressionam para levar o valor a R$ 580,00.

Questionado sobre o tema na comissão, Bernardo esclareceu que a proposta mais baixa, assim como a anterior, pode ser “arredondada” para cima. Ele lembrou que a política do salário mínimo com base na inflação mais o PIB está em vigor desde 2006. Ele destacou, porém, que sempre o valor é ajustado no Congresso.

“Por este critério, o mínimo pode ser R$ 538 ou R$ 536, mas todo ano acaba por arredondar, então estamos dando de barato que isso vai acontecer e estamos trabalhando com um salário mínimo de R$ 540 para o ano que vem”, afirmou o ministro.

Ele destacou que para dar um aumento ainda maior para o mínimo poderá ser necessário retirar recursos de outras áreas, como investimentos. “Se aumentarmos para um patamar maior, como não podemos inventar receita e ninguém aqui está falando em aumentar impostos, teremos que cortar alguma coisa. Tem R$ 44 bilhões no PAC e no Minha Casa, Minha Vida e vai ser o primeiro lugar para achar recursos. Isso seria transformar investimento em despesa corrente. Acho que temos de manter o crescimento controlado das despesas, se possível abaixo do PIB, e colocar mais recursos em investimentos”.

Paulo Bernardo afirmou que fazer uma alteração no critério de reajuste do salário mínimo apenas para 2011 seria “casuístico”. Disse ainda que a proposta de R$ 600,00 de José Serra (PSDB) foi derrotada na eleição.

CPMF

O ministro falou também sobre a possibilidade de recriação da CPMF por meio da Contribuição Social para a Saúde (CSS). Para ele, é necessário o Congresso decidir como deseja resolver o problema da área de saúde, colocando mais recursos ou apenas com regras mais rígidas de gestão.

“Sobre a discussão se vamos ter aqui uma criação da CSS, se vai ser feito e em que tempo, a discussão é saber se queremos mais dinheiro para a saúde ou não. Se acharmos que o dinheiro está bom e precisamos melhorar gestão, temos que votar a regulamentação da emenda 29 e está resolvido. Agora, se tiver que colocar dinheiro na saúde, aí tem de dizer de onde vai sair. Não dá para dizer que vai colocar dinheiro na saúde sem dizer a fonte. (…) A bola está com o Congresso”, afirmou Paulo Bernardo.

8 Comentários

  1. A companheira presidenta ainda nem assumiu, e já começaram as cobranças. Por que os companheiros sindicalistas não cobram o companheiro presidente? Parece que estão todos querendo ferrar já de cara com a companheira. Também pudera, o morto-vivo do tucano prometeu, já de cara, um S-M de 600 reais. Agora o pestismo vai ter que tirar coelho da cartola para pagar a tigrada. Se o INSS já andava mal, agora é que sucumbe de vez. E como é que fica a redução das alìquotas? Não fica. ACarlos

  2. salete cesconeto de arruda Responder

    Veremos os cheiros medianos medícores limpinhos PAGANDO os 600 prometidos pelo Serra – o homem do retorno?!
    Ou não? Como diria Caetano o profeta da natura.

  3. PERGUNTAR AO MINISTRO DE QUANTO SERÁ O AUMENTO DO SALARIO DELES! A COMEÇAR PELO VALOR, DÁ COMPARATIVO… QUE VERGONHA. ANTES DA ELEIÇÃOUMA VERDADEIRA FESTA. AGORA!. QUE PENA DO POVO BRASLEIRO….

  4. E o ministro acha que 540,00 e um ótimo salário, e salário dos ministros que será rejustado muito acima da inflação, e ele acha que esta salário minimo e bom para o trabalhador que ganha um salario para sustentar a familia, ele também sabe que o funcionários publico municipal não vai ganhar acima disso não, a não ser o comicionados que muito como os ministros mesmo. E acham que isso e normal, esses nosso Brasil não vai acabar com a fome vai aumentar e a pobreza da classe baixa.

  5. CIDADÃO CONSCIENTE Responder

    SALETE.

    VOLTOU PORQUE?
    Para aumentar o salário de quem trabalha, não tem dinheiro mas, para aumentar o bolsa esmola tem. Lula da Silva, o mentiroso, DITADOR FASCISTA. Miserável, seus dias estão acabando. Por falar em múscia Salete, vc te recorda daquela do Choco Buarque “vá ttrabalhar vagabundo”? Este é o reflexo do bolsa esmola.

    PT, O CÂNCER DO BRASIL.

Comente