Uncategorized

Governo mexe nos gastos para cobrir furos

Os diários Oficiais dos dias 24 e 23 de novembro vieram recheados de decretos do governador Orlando Pessuti, mexendo no dinheiro de várias pastas para cobrir despesas. Obras da Secretaria de Estado dos Transportes estão sendo deixadas de fazer, gestão do sistema de saúde está tendo verba suprimida, universidades estão tendo o seu cronograma de gastos alterado.

Ao todo, nesses dois Diários Oficiais foi mudada a destinação de R$ 28.780.381,00. No Diário Oficial do dia 18, já havia dezoito decretos governamentais mudando a destinação do dinheiro de outras pastas do governo. Esses decretos alteraram o destino de R$ 26.394.030,00. Ou seja, em três Diários Oficiais, foram mudados os gastos de R$ 55.174.411,00. Grande parte desse dinheiro servirá para cobrir rombos nas secretarias.

4 Comentários

  1. Alberto Moriatti Responder

    Devia ter deixado de nomear aquela caraiada de funcionário comissionado com os adesivos de “amigos do pessuti”.

    Teria economizado muito mais!

  2. Alguns já estão se apresentando como membros da equipe do Lindolfo Zimer na COPEL, como se o BETO já estivesse com o martelo batido, inclusive já fazendo ameaças aos copelianos que não apoiaram essa corrente!

  3. Achei a resposta pela falta de remédios na Farmácia Especial, o desgovernador Pansuti mandou desviar o dinheiro da Sáude, e sabem por quê? É preciso pagar uns precatórios. Então o povo que se ferre, ou melhor, que morra pela falta de remédios excepcionais. ACarlos

  4. Celso C Tenente Responder

    Talvez o Alberto Moriatti não saiba que a maioria do pessoal que colocou os adesivos de “amigos do pessuti” são do grupo Requião e assim procederam pois sabiam que o Pessuti assumiria o governo e maioria destes “amigos do pessuti” trabalharam junto nos bastidores, a mando do ex-governador, para tirar o Pessuti do pleito eleitoral. Basta ver os diretórios do PMDB na região metropolitana e perceber que o Requião/Arruda tem total domínio, e ainda, nem o grupo do Pessuti percebeu tal situação.
    Deveriam ter usado “amigo do Requião”.

Comente