Uncategorized

Brasileiro duvida que Dilma seja capaz de erradicar miséria

62% acreditam que petista não vai cumprir promessa; o índice é o mesmo de entrevistados que pedem ampliação do Bolsa Família

Matheus Pichonelli, iG

A promessa repetida sucessivamente na campanha pela presidenta eleita Dilma Rousseff de acabar com a miséria no Brasil é vista com descrença pela maioria dos brasileiros, tanto por quem votou na petista como por quem apoiou José Serra (PSDB) na disputa presidencial.

Pesquisa Vox Populi encomendada pelo iG sobre a expectativa dos brasileiros sobre o próximo governo mostra que 62% da população não acredita que a presidenta eleita conseguirá atingir a meta até o final do mandato. Menos de um quarto dos entrevistados (23%) diz acreditar que será possível erradicar a miséria no Brasil nos próximos quatro anos. Outros 11% afirmam que o objetivo será parcialmente obtido.

O pessimismo em relação ao cumprimento da meta é maior entre os eleitores que votaram em Serra nas últimas eleições – 74% dizem não acreditar no sucesso do projeto. O mesmo índice é registrado entre os que disseram ter votado em branco ou nulo. Ainda assim, a desconfiança existe também entre os apoiadores da petista – 56% dizem não acreditar que ela conseguirá a promessa.

O projeto para erradicação da miséria já foi tema de reunião entre a equipe de transição do futuro governo e especialistas, realizada em novembro deste ano, menos de 20 dias após Dilma ser eleita. Em seu discurso de posse, em Brasília, ela prometeu fazer um governo “comprometido com a erradicação da miséria e a criação de oportunidades para todos os brasileiros e brasileiras”. “Humildemente, faço um chamado à nação, aos empresários, trabalhadores, imprensa, pessoas de bem do País para que me ajudem”, discursou, na ocasião.

O critério estabelecido pelo governo federal considera miseráveis os brasileiros que ganham cerca de R$ 4,25 diários (ou R$ 127,50 pr mês – um quarto de salário mínimo). Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2010, do IBGE, atualmente 21 milhões de brasileiros estão nesta situação.

A Organização das Nações Unidas (ONU) tem um critério diferente para traçar a linha da miséria: considera miseráveis pessoas com renda domiciliar inferior à linha de pobreza estabelecida pelo Banco Mundial (US$ 1,25 ao dia, corrigido pela paridade do poder de compra).

A pesquisa Vox Populi aponta também que quanto menores forem a escolaridade e a renda dos entrevistados, maior é a esperança em relação ao cumprimento da meta do futuro governo: 28% dos entrevistados que estudaram até a quarta série, por exemplo, acham que a meta será atingida (o índice de otimistas é de 17% entre a população com ensino superior). Entre quem ganha até um salário mínimo, 26% dizem que Dilma vai conseguir erradicar a miséria, enquanto apenas 18% dos que ganham mais de cinco salários mínimos dizem ter essa confiança.

Os nordestinos, segundo a pesquisa, são mais otimistas na comparação com o restante do País. Na região, 26% dos entrevistados dizem que a meta será alcançada – no Sul, 68% afirmam não acreditar no sucesso do projeto.

Principal ferramenta do governo para o combate à miséria no País, o programa Bolsa Família é bem avaliado pela maioria da população, que defende a ampliação dos investimentos no programa (62%). No Nordeste, o índice dos que apoiam o crescimento do benefício chega a 72% (o Sul tem a menor porcentagem: 52%). A demanda pela expansão do Bolsa Família é maior entre as populações da zona rural (73%).

O Bolsa Família atende hoje a cerca de 50 milhões de pessoas e tem gasto anual estimado em R$ 13,4 bilhões ao ano, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento e Combate à Fome.

O Sudeste é onde se concentra o maior número de eleitores que defendem a diminuição do programa (14%) – a média nacional é de 10%. Um quarto da população (25%) diz preferir que o programa fique como está – que não seja ampliado nem reduzido.

Ainda segundo o levantamento, quanto menor a escolaridade, maior o apoio à ampliação do beneficio – 68% para quem estudou até a quarta série e 52% para quem tem ensino superior. Metade dos entrevistados que ganham mais de cinco salários mínimos defende a ampliação do programa – enquanto o índice chega a 69% entre quem ganha até um salário.

Os números também são contrastantes entre eleitores de Dilma e Serra. Enquanto 68% dos que votaram na petista querem a expansão do programa, pouco mais da metade dos eleitores do tucano (52%) defendem a ideia – outros 17% dizem que é preciso diminuir o programa.

A pesquisa mostra também que, embora a maioria da população (68%) reconheça que o Bolsa Família diminuiu a miséria e a pobreza no País – 86% no Nordeste – a maior parte dos entrevistados faz ressalva em relação ao programa.

Na amostra, 85% das pessoas dizem que o programa ajuda, mas não resolve o problema da miséria; para 83%, o governo deveria investir mais em oportunidade de trabalho do que no Bolsa Família; e mais da metade da população (61%) diz considerar que os beneficiários ficam acomodados e não procurem melhorar de vida por causa do programa – a ideia é compartilhada por 68% dos entrevistados no Sudeste e 51% no Nordeste.

Quem votou em Serra tem mais restrições ao Bolsa Família: 68% dizem que acomoda (contra 57% de Dilma) e só 55% reconhecem que diminuiu a pobreza (77% dos que votaram em Dilma dizem o mesmo).

3 Comentários

  1. CAÇADOR DE PETISTAS Responder

    DILMA, não foi capaz do mais fácil. que era simplesmente manter sua família. É uma vergonha, uma mulher que não tem a familia como base, não tem um marido ao seu lado, não tem um filho ou uma filha ao seu lado. É uma vergonha, uma mulher no papel de Presidente chegar em casa como uma boêmia a noite e dormir sozinha sem poder cionfraternizar ou participar da vida social como uma pessoa normal. É uma lástima o povo brasileiro ter acreditado neste miserável chamado Lula da Silva e ter votado0 neste lixo chamado Dilma.

    Resumo: Se não conseguiu cuidar de sua família, vai cuidar de 190 milhões de brasileiros?

    ACORDEM.

  2. Podem acreditar, os miseraveis vão ficar mais miseraveis, porque tem que sobrar algum pro desvio, pra corrupção, enriquecimento ilícito, etc, tudo aquilo que a corja de ladrões do pt se acostumou a fazer nesses 8 anos de luladrão e agora mais 4 da bandida e sequestradora, dilmentira.

  3. SYLVIO SEBASTIANI Responder

    A Promessa do Presidente Lula da Silva, foi de: “FOME ZERO”!, Entãp Presidente Dilma Rousseff, se qa senhora prometer acabar com a miséria, está desmentindo o seu Presidente e criador, Lula da Silva.

Comente