Uncategorized

Acareação entre Professor Galdino e jornalista Marcus Vinícius

O Conselho de Ética da Câmara Municipal de Curitiba promove, nesta terça-feira (21), uma nova reunião para investigar denúncias contra o vereador Professor Galdino (PSDB). Será realizada uma acareação entre o parlamentar e o jornalista Marcus Vinícius Gomes, ex-assessor de Galdino, que o acusa de crime eleitoral durante a disputa por uma vaga na Assembléia Legislativa em 2010.

Em representação protocolada no Conselho de Ética, Gomes acusa o vereador de utilizar irregularmente o gabinete parlamentar durante as eleições deste ano. Para confrontar as duas versões sobre o episódio, os membros do conselho optaram por reunir ambas as partes após a tomada dos depoimentos individuais. O início da acareação está previsto para as 15h, na sala de reuniões da presidência.

“Estamos acatando a vontade de ambos, que manifestaram o desejo de participar da acareação”, afirma o vereador Roberto Hinça (PDT), presidente do conselho. O jornalista Marcus Vinícius Gomes foi ouvido pelos parlamentares que analisam as representações contra Galdino nesta segunda-feira (20), em reunião que durou mais de trẽs horas.
Durante o depoimento, ele rebateu a defesa de Galdino perante o conselho, confirmando a queixa de que o parlamentar utilizava pessoal e estrutura da instituição irregularmente. O jornalista citou o uso de selos, envelopes e mão de obra dos assessores na campanha, durante o expediente, como algumas das práticas realizadas. “Ele declarou para a Justiça Eleitoral R$ 520 na campanha de 2008. E não queria ultrapassar os R$ 2.500 em 2010. Conseguiu, mas com todos esses artifícios. Por várias vezes nós cobramos do vereador um comitê. Ele até tinha uma sala alugada, com computador, internet e telefone, mas só guardava lá os materiais de campanha”, relatou Gomes.
Inquéritos
Denúncias de injúria racial e quebra de decoro parlamentar contra Galdino também estão sob análise do Conselho de Ética. A vereadora Professora Josete (PT) relata o inquérito aberto a partir de pedido protocolado por outros 23 vereadores, após exposição do vereador Roberto Aciolli (PV) em plenário, relatando a distribuição para jornais de nota atribuída ao vereador Galdino. Na notícia enviada à imprensa, o parlamentar investigado teria feito acusações desprovidas de comprovação contra os demais vereadores, prejudicando a imagem institucional do Legislativo.
Galdino disse ser inocente da acusação, atribuindo ao jornalista a autoria exclusiva da notícia. Gomes negou a exclusividade da redação, relatando aos vereadores do conselho a rotina do gabinete parlamentar do vereador. “Todos os textos que eu produzia passavam pelo crivo dele. A fiscalização de fotos e textos era ele quem fazia. É impossível que ele negue isto, já que a expressão ‘calada da noite’ é do vocabulário dele. Tanto é dele, que na notícia foram utilizadas aspas”, defendeu-se o ex-assessor.
O Conselho de Ética aproveitou a ocasião para receber o depoimento do cientista político Paulo Tadeu Murta, também ex-assessor do Galdino. Ele confirmou o teor da denúncia protocolada pelo presidente do Conselho Municipal de Política Étnico-Racial, Saul Dorval da Silva, em que constam queixas de discriminação racial narradas por uma ex-assessora parlamentar do vereador. O inquérito está amparado em um boletim de ocorrência da Delegacia da Mulher e processo trabalhista.

18 Comentários

  1. jorge vila marinoski Responder

    Professor Galdino professor Galdino, sua casa caiu, sua mascara ta caindo, Você vai voltar para o lugar de onde nao devia ter saido,HOSPITAL PINEL,, BOM RETIRO ou Nossa Senhora da LUZ. Lugar de Louco é no Sanatório professor Galdino professor galdino sua casa caiu, sua mascara caiu.

  2. ACORDA CURITIBA Responder

    Paaaaaaare… o coitado do galdino tá pagando um alto preço pela nototiedade… o cara é louco, charope das idéias… mas falar que ele se utilizou dos recursos do gabinete pra fazer campanha é muito… e se utilizou, nem foi tantos recursos assim, pois a campanha dele foi a base de suor e caminhada… sabemos que a lei tem que ser cumprida, pois ela não diz utilizar pouco ou muito, diz que não se pode utilizar.

    Mas se ele for punido abre precedente, terá que punir outros, como o vereador dirceu moreira que viajou o paraná todo se utilizando do carro oficial da câmara e seus assessores ligavam pelo paraná todo.

  3. E Agora Galdino , e agora galdino. e agora galdino, kd seus amigos, kd seus protetores, quero ver quem aparece para te ajudar.
    sua casa caiu.

  4. Rogério Luiz Andrade Responder

    “Professor Galdino”, não será mais uma das falsidades ideológicas do dito cujo?

  5. Gente, vamos ser razoáveis. Galdino não é imputável por crime algum, pois loucos são incapazes. Nada acontecerá com ele.

  6. Uso indevido de gabinete? Francamente minha gente? Bode espiatório? Que o Prof. Galdino não é santo, não temos nenhuma dúvida. Se forem investigar uso indevido de gabinete e assessores durante a campanha, “entre fraudulentos e não elegidos, todos se salvaram”, parafraseando o dito popular…
    Não é de hoje que a casa e os inquilinos da casa não engole o Prof. Galdino. Campanha barata e discurso eloquente com pitadas de socialismo utópico não caem nas graças do conservadorismo político dos nossos ilustrissimos vereadores.
    Deve ter algum caroço bem maior nesse mingau que entalado na garganta do vereador ou do jornalista.

  7. Quero registrar aqui minha opinião, o Jornal Gazeta do Povo, publicou uma reportagem com fotos, onde o vereador Felipe Braga Cortes, estaria usando a estrutura do gabinete pra fazer campanha para deputado estadual. O Jornal Gazeta do Povo tem inclusive as provas, pois uma assessora de Felipe Braga Cortes, afirmou que distribuíam material de campanha.
    Falta alguma coisa pra ele também passar pela Comissão de Ética da Câmara Municipal?

    Interessante esse jornalista que faz a denúncia, trabalhou quase um ano com o Galdino (ou quase isso) e só agora vem denunciar?

    Galdino, você tem um grave defeito, deixa pelo caminho as pessoas que te ajudaram. Pra você se aplica ” o dia do beneficio é a véspera da ingratidão.”

    Falo isso com conhecimento de causa, mesmo sem nunca ter trabalhado pra você.

  8. Não é só o GALDINO que usa e abusa dos bens e do dinheiro público, prestem atenção num sindicalista, que usa e abusa de uma forte estrutura sindiical a nível federal e estadual.

  9. Coisa normal, o demetido reclamar de quel o demitiu – novidade? Nãos ejam amadores…é claro que ele ia denunciar, criar caso com o Galdino…

  10. Força Professor Galdino!
    Deus esteja com você!
    Na próxima eleição você vai ganhar muito mais votos!

  11. Parabens Marcos Vinicius, pela atitude e coragem voce foi o unico que teve coragem de denunciar este LOUCO, este demente do Galdino.
    Para oi Bem da cidadew de curitiba este Malandro Tarado e racista tem que se internado em sanatorio.

  12. Juares da silva costa barros Responder

    Olha pessoal o certo é olhar os dois lados da coisa, o que esta sendo jogado na midia coloca esses ex-assessores como vitimas, agora não sabemos a versão do prof. galdino, não podemos julgar assim.

  13. Como sempre, a justiça vai chegar e o professor Galdino vai ficar mais forte.
    Vai en frente professor Galdino!

  14. Esse vinicius trabalho pro Rosoni ele e louco tomava remedio tarja preta ele e louco agora tem que c virar pra pagar advogado ja era vinicius vai ter que robolar para pagar tudo otario

Comente