Uncategorized

Sindicato decide suspender greve nos aeroportos do país

Decisão ocorreu após TST estipular multa diária de R$ 100 mil em caso de paralisação

G1/ Globo.com

Após uma assembleia realizada no início da manhã na sede do Sindicato Nacional dos Aeronautas, em São Paulo, os trabalhadores do setor aéreo optaram por não realizar a greve que se anunciava para esta quinta-feira (23) nos aeroportos do país.

De acordo com dirigentes das entidades de classe, a decisão foi tomada após os trabalhadores serem informados que o Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou no fim da noite desta quarta que 80% do efetivo dos aeronautas e aeroviários sejam mantidos em atividade para viabilizar o transporte aéreo em todo o território nacional, no período entre os dias 23 de dezembro e 2 de janeiro de 2011. A liminar também fixou multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento da ordem.

O Sindicato dos Aeroviários do Estado de São Paulo promete retomar a mobilização da categoria já no início de janeiro. “A assembleia realizada no começo da manhã suspendeu a paralisação. Mas vamos reiniciar a mobilização a partir do dia 3 de janeiro”, explica Reginaldo Alves de Souza, presidente da entidade.

Gelson Dagmar Fochesato, presidente Sindicato Nacional dos Aeronautas, disse que a greve foi suspensa e em janeiro os trabalhadores vão avaliar a situação. “A greve está suspensa. Os passageiros não serão prejudicados durante as festas. Em janeiro vamos avaliar se haverá uma paralisação”, afirmou Fochesato. “A decisão foi tomada atendendo a um pedido da sociedade.”

Fochesato disse que foi os trabalhadores foram surpreendido pelas decisões judiciais, e afirmou que mesmo sem a greve é possível haver atrasos em aeroportos porque funcionários estão trabalhando acima do limite.

O presidente do Sindicato Nacional de Empresas Aeroviárias (Snea), José Marcio Mollo, disse em entrevista à rádio CBN que a entidade fez nesta madrugada que a proposta de reajuste de 8% aos trabalhadores, elevando a proposta inicial de 6,05% e aguarda uma nova posição dos trabalhadores. Os aeroviários solicitam aumento de 13%.

Atrasos

Segundo o site da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), dos 544 voos domésticos programados em todo o País da meia-noite desta quinta até as 8 horas, 164 voos (30 1%) tiveram atrasos superiores a 30 minutos.

No Aeroporto de Brasília, nove voos (50%) registraram atraso e um foi cancelado.

No Galeão, no Rio de Janeiro, 34,6% dos voos tiveram atrasos e dois foram cancelados.

No Aeroporto Santos Dumont, também no Rio 11,5% das decolagens previstas registraram atrasos e houve três cancelamentos.

Em Congonhas, na zona sul de São Paulo, dos 32 voos programados, quatro (12,5%) tiveram atrasos e oito (25%) foram cancelados. Já em Guarulhos foram 12 atrasos (30%) e dois cancelamentos (5%), até as 8 horas.

Curitiba

A situação no Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais (região metropolitana de Curitiba), era tranquila na manhã desta quinta-feira. Da meia-noite às 8 horas, havia 20 partidas previstas do terminal. Destes, três voos foram cancelados, todos da companhia Gol: um que partiria às 5h20 para Maringá, um que iria para São Paulo às 6h20, e outro para Porto Alegre às 7h20. As causas dos cancelamentos não foram informadas. Outros três voos que chegariam ao Afonso Pena registraram atrasados, por causa das condições meteorológicas.

Dos 19 voos previstos para desembarcarem no aeroporto, entre a meia-noite e as 8 horas, três tiveram atraso superior à meia hora, também por condições do tempo.

Atendentes da Anac circulam pelo aeroporto para prestar auxílio aos passageiros. Eles estão vestidos com coletes amarelos, para facilitar a identificação.

3 Comentários

Comente