Uncategorized

Rombo na Saúde é de R$ 55 milhões, diz Michele Caputo

A Secretaria de Saúde tem dívida de R$ 55 milhões. É o primeiro levantamento da nova gestão. Pode ser maior, o que dá uma ideia de descalabro administreativo no período do PMDB no poder. Uma auditoria é pensada para levantar todas as operações feitas desde o inicio da era Requião.

O secretário Michele Caputo Neto assumiu ontem e afirmou que terá de fazer cortes e ajustes nos próiximos meses. O que significa tomar medidas impopulares e que afetam interesses estabelecidos. Mas não há outra saída, pois o que Caputo recebeu exige medidas drásticas e imediatas.

13 Comentários

  1. Vai ter rombo no Governo todo, a turma do jaime e requião com 16 anos no poder acabaram com Paraná.

  2. PARA ALIVIAR O ROMBO, SUGIRO EFETUAR CONVÊNIOS COM OS HOSPITAIS REGIONAIS E UNIVERSITÁRIOS AOS SERVIDORES ESTADUAIS ATENDIDOS PELO SAS POR MEIO DE CONVÊNIOS.
    EM PARANAGUÁ, O CONVÊNIO É PRECÁRIO. PRECISEI LEVAR MEU FILHO A UMA CLÍNICA CONVENIADA E OBTIVE COMO RESPOSTA: “O SISTEMA ESTÁ FORA DO AR PARA O SAS”. ACABEI SENDO ATENDIDO PELO POSTO DONA BADUCA, ONDE MEU FILHO FOI MEDICADO, MAS SE FOSSE PRECISO INTERNAR, TERIA QUE SER ENCAMINHADO AO HOSPITAL REGIONAL DO LITORA.
    BEM OU MAL, A PREFEITURA DEU SUPORTE.
    ENTÃO O QUE FAZEM COM O DINHEIRO DO SAS ?

  3. É isso aí Michele, mostra todas as falcatruas do ex-governador Roberto Requião e seu comparsa Pessutti.
    Se provadas, dá para suspender o mandato de Senador do Requião?
    O Brasil precisa acordar e punir os incompetentes, administrativamente falando.

  4. É, saiu no UOL: Alckmin fará auditorias em contratos do governo Serra

    O governador Geraldo Alckmin auditará todos os contratos de terceirização de serviços herdados da gestão de José Serra (PSDB).

    Os alckmistas dizem que não é revanche, mas a determinação de Alckmin repete pacote anunciado por Serra em 2007 que abriu crise entre “serristas” e “alckmistas”.

  5. O problema de falta de investimentos na saúde pública do Paraná já se arrasta por vários anos. Em 2005 a Liderança do PT na Assembléia Legislativa realizou um estudo que comprova a falta de investimentos. Esse estudo demonstrou que o governo estadual na época, havia investido apenas 16% da verba destinada ao setor da saúde, sendo que o restante veio do governo federal. Gerou naquele ano uma discussão entre a situação e a oposição em torno deste assunto.O governo estadual investiu naquele ano 49 milhões na saúde, sendo que em propagandas feitas pela mídia o estado confirmava um investimento de 1 bilhão. Agora o problema é que se não foi investido o necessário e se o governo tinha dinheiro em caixa para investir na saúde e o atual déficit é 55 milhões e o governo tinha 1 bilhão para investir de acordo com a propaganda, e se não desviou, cadê a grana? Será que está com a cúpula dos Diários Secretos? Ou quem sabe na conta dos deputados? Ou com Bibinho, Nelson Justus? Ou quem sabe com o Mister M.

  6. E o Hospital Regional de Ponta Grossa, passado quase um ano de sua inauguração, continua sem funcionar. Lembro bem do nosso ‘querido’ ex-governador fazendo a inauguração como último ato antes de se despedir do governo.

    E a saúde em Ponta Grossa um caos. Pronto Socorro fechado bem no momento em que mais precisamos do nosso Hospital. Que custou quase 50 milhões de reais. Tem funcionários. Mas tem erros de projeto e estrutura que ainda não possibilitam o funcionamento.O secretário vai ter que vir muito a Ponta Grossa pra colocá-lo nos eixos.

  7. NO GOVERNO REQUIÃO A SAUDE SOFREU UM REVÉNS DE 20 ANOS EM 8 ANOS, NUNCA VI TANTA INCOMPETENCIA NUMA EQUIPE SÓ, SE PREPARE SECRETÁRIO CAPUTO, NO INTERIOR DO ESTADO IRÁ ENCONTRAR SITUAÇÕES DE ARREPIAR NA AREA DA SAUDE.

    PSIU: OBSERVE A FARRA DOS “HOSPITAIS FILANTRÓPICOS”………………

  8. povão entendeu o recado né? quem não precisa de posto de saúde como ele não vai mudar nada, já pra vc…. vai começar o pesadelo!

  9. MUITO BEM SR SECRETÁRIO, MOSTRA PARA ESSE POVÃO POBRE DE ESPÍRITO DO REQUIÃO, COMO É QUE SE TRABALHA .

Comente