Uncategorized

Desvios na Funasa chegam a R$ 500 milhões, diz CGU

Auditorias concluídas nos últimos quatro anos pela CGU (Controladoria Geral da União) revelam que a Funasa foi vítima de desvios que podem ultrapassar a cifra de meio bilhão de reais, de acordo com reportagem de Bernardo Mello Franco publicada hoje na Folha de S. Paulo.

O órgão está sob comando do PMDB desde 2005 e é o principal alvo do partido na guerra por cargos no segundo escalão do governo Dilma.

Levantamento feito pela Folha mostra que a CGU pediu a devolução de R$ 488,5 milhões aos cofres da Funasa entre 2007 e 2010. O prejuízo ainda deve subir após novos cálculos do TCU (Tribunal de Contas da União), que atualiza os valores ao julgar cada processo.

De acordo com os relatórios, o dinheiro teria sumido entre convênios irregulares, contratações viciadas e repasses a Estados e prefeituras sem a prestação de contas exigida por lei.

A pesquisa somou as quantias cobradas em 948 tomadas de contas especiais instauradas nos últimos quatro anos. As investigações começaram no Ministério da Saúde, ao qual a Funasa é subordinada, e foram referendadas pela CGU.

O volume de irregularidades que se repetem atrasa a tentativa de recuperar o dinheiro, e os processos não têm prazo para ser julgados pelos ministros do TCU.

Além das auditorias, balanço feito pela controladoria a pedido da reportagem aponta a existência de 62 processos simultâneos contra a direção da Funasa.

Outros seis apuram supostas irregularidades cometidas por dirigentes e servidores, e podem culminar em punições como a demissão e a proibição de exercer novos cargos públicos.

Em 2009, o ex-presidente Paulo Lustosa, o primeiro indicado ao cargo pelo PMDB, foi banido da administração federal por cinco anos.

A CGU o responsabilizou pelo superfaturamento de contratos de R$ 14,3 milhões da TV Funasa. Em parecer, ele foi acusado de exibir “verdadeiro desprezo e desapego” aos recursos públicos.

No mesmo ano, a Polícia Federal deflagrou a Operação Covil, contra pagamentos de propina em Tocantins, e a Operação Fumaça, que desarticulou um esquema de desvio de repasses da Funasa a prefeituras do Ceará. As investigações constataram desvios de R$ 6,2 milhões.

Apesar dos escândalos, os peemedebistas mantêm o controle sobre a Funasa. Em 2008, o então ministro José Gomes Temporão (Saúde) quase perdeu o cargo após apontar “corrupção” e “baixa qualidade” no órgão.

Ele tentou demitir o presidente Danilo Forte, mas reação comandada pelo líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), manteve Forte, que em abril de 2010 passou o cargo a Faustino Lins, outro afilhado de Alves, para se eleger deputado pelo PMDB-CE.

OUTRO LADO

O presidente da Funasa, Faustino Lins, informou que não daria entrevista. Sua assessoria disse que o órgão apura denúncias de supostas irregularidades e colabora com a fiscalização da CGU.

A reportagem deixou recado no escritório político de Danilo Forte, mas ele não ligou de volta. Paulo Lustosa não foi localizado.

9 Comentários

  1. PMDB, o que é essa sigla? Nomes dos canalhas, isso é que tem de surgir…

  2. Isso náo é roubo. Segundo Lula é erro e quem errou deve ser punido. A pena para erro é a admoestação do tipo; “parrem de errar aí”. E tudo segue no mesmo rítmo. Quando ladrões começarem a ir pra cadeia a coisa muda. Mas, quando Bibinho só comenteu alguns errinhos e Justus e Curi nada sabiam, coitadinhos, e o povo continuar em caras assim, a roubalheira vai continuar….

  3. Parreiras Rodrigues Reply

    Por muito menos que isso, Collor foi prá vara e muitos prefeitos de cidades miúdas ídem, mandatos e direitos políticos cassados, o escambau.

    A lei existe para todos, mas mais para uns e outros, os específicos.

  4. Mirian Waleska Reply

    é mesmo é?…hum… Realmente,
    nunca antes na história desse país se ouviu falar tanto em corrupção, mas será possível que esse povo não se emenda, nem gosto mais de xingar o PT, ja to ficando chata nesse blog, repititiva, desgastante prá quem lê… mas vamos lá.
    Ô Meu Deus, quem é que pode com tanto desmando? como será o amanhã? mais quatro anos de PT, talvez mais oito, se não houver um LEVANTE, sabem o que é “LEVANTE?” é se juntar um bocado de homens e mulheres de fibra, corágem, muito bem armados (de argumentos) e ir lá no planalto e botar pra quebrar, no congresso também, ir indo, onde tiver ratos ir exterminando, botando prá correr, catá o Lula e ir fazendo o homen se explicar, se não conseguir se explicar, cadeia prá ele também, ir fechando todos, é suspeito? fica aí no carandirú até ser julgado, vce tbem ta com o rabo preso? fica aí no bangu I , ir fechando todos, sem dó nem piedade, cadeia prá quem rouba, desde galinhas até o pão da mesa dos brasileiros, só assim, somente assim esse povinho vai pensar duas vezes antes de botar a mão no que não lhe pertence, que coisa séria essa gente, não pode ter um carguinho que começa a roubar, que coisa feia em PT, ts ts ts
    Viram? não adianta, eu não tenho mais inspiração pra xingar o PT, já falei sério, já fiz textos de chorar, já argumentei de todas as formas que eu sabia, acho que agora tem que ser na paulada mesmo, quer saber? Deixa eu terminar de ler A CABANA, depois eu falo com o PT.
    Abraço.

  5. A Funasa – Fundação Nacional de Saúde é um órgão condenado, faz muito tempo, pelo TCU, como totalmente ineficiente, inoperante e corrupto. Desde 2004 os relatórios das auditorias do TCU indicam essa situação. Pelo TCU, a FUNASA já deveria ter sido extinta a muito tempo.

  6. Ricardo, se a funasa for extinta como é que a cumpanherada vai roubar? A bandida eleita agora vai poder fazer, de forma legal, o que faziam em 67/68.

Comente