Uncategorized

Delação premiada pode abrir a caixa preta do porto de Paranaguá

Do Celso Nascimento na Gazeta do Povo

Ainda não se sabe tudo o que acontecia à beira do cais de Para­­naguá. Os presos ainda estão sendo submetidos a interrogatórios, documentos estão sendo compulsados, computadores vasculhados. A Polícia sabe que terá de lutar contra o silêncio, a omissão e a cumplicidade dos suspeitos sob sua custódia.

Não é de se duvidar que, para quebrar as naturais dificuldades que serão encontradas para dar sequência mais produtiva às investigações, que seja logo oferecida a um – ou mais – dos envolvidos a delação premiada. Tal instituto legal permite a redução das penas a quem melhor colaborar para apontar os delitos dos outros.

O noticiário no campo político e administrativo do Paraná na semana passada foi movimentado por um único fato de relevância: a prisão de dez pessoas envolvidas em grossas irregularidades no Porto de Paranaguá. Dentre as prisões, a de Daniel Lúcio de Souza, que ocupou a superintendência da Appa nos últimos 18 meses, sucedendo a Eduardo Requião, que foi titular do cargo durante os quase sete anos anteriores.

A Polícia Federal e a Receita confirmaram, em suas investigações, a maior parte das denúncias exaustivamente repetidas há muitos anos. Em 2004, por exemplo, a As­­­sem­­bleia Legislativa chegou a instaurar uma CPI, cujas conclusões – já então escabrosas – foram encaminhadas aos órgãos competentes, tais como o Ministério Público Estadual e o Tribunal de Contas.

Sabe-se agora que do Tribunal de Contas pouco se poderia esperar: um dos dez presos é Agileu Bittencourt, chefe da inspetoria responsável pela fiscalização da administração portuária, subordinado ao conselheiro Nestor Baptista, ex-presidente do TC. O servidor fez parte da comitiva que viajou à China, em dezembro de 2009, para inspecionar as dragas que a Appa pretendia comprar. Uma das descobertas feitas pela Polícia Federal foi a de que a aquisição – se não fosse antes embargada pela Justiça Federal – estaria direcionada para “render” R$ 5 milhões para alimentar o caixa 2 de uma determinada campanha eleitoral.

Mas a tal ponto já se sabia que as coisas iam muito mal no Porto de Paranaguá sob a direção de Eduardo Requião que, também em 2004, o deputado federal Ricardo Barros chegou a propor no Congresso a aprovação de um decreto legislativo que cancelava o convênio pelo qual a União, em 2001, delegou ao estado a administração do Porto. Isto é, o parlamentar pretendia devolver ao governo federal a responsabilidade.

O projeto de Ricardo Barros acabou adormecido em meio à vasta teia de interesses e conveniências políticas daquele mo­­­mento. Barros atualmente é secretário da Indústria, Comér­­cio e Assuntos do Mercosul do governo de Beto Richa. Nessa condição, não mais defende a ideia de federalizar o Porto, mas deve torcer para que o terminal seja agora administrado com a maior competência possível, pois é de responsabilidade de sua pasta estimular ao máximo o comércio do Paraná com o resto do mundo. Sem um bom porto, administrado por profissionais do ramo, sua gestão também estará comprometida.

8 Comentários

  1. Delação premiada as vezes produz bons resultados, mas é característica de inquéritos com provas insuficientes ou quando há grande complexidade.
    Em dois anos de escutas teremos que ter algum pedido de vantagem indevida….
    Essa mistura de fatos e inquéritos, não está ajudando a opinião pública.
    Já vi relatório da polícia fazendo uma salada de fatos potencialmente criminosos, que envolveram diversas pessoas. O MP e o Juíz se envolveram na complexidade do caso e ao final a reputação de pessoas honestas foram jogadas no lixo.
    QUAL É O SENTIMENTO QUE TEMOS QUANDO UMA PESSOA HONESTA É PRESA?

  2. Delação premiada é uma das formas mais injustas e ignorantes de se fazer Justiça…O “criminoso” “dedura” seus semelhantes (as vezes mentindo) para ter uma atenuação de seus crimes atrozes!! Bom, num País como o nosso…Brasil o país da piada pronta!! Por isso a Justiça não funciona!!! E por isso em alguns inocentes são presos….Enquanto isso, os grandes culpados e o dinheiro, continuam desaparecidos!!!

  3. Seria correto dizer, então, que nesse imbróglio alguns deputados também são cúmplices? Afinal, no auge das denúncias de maracutaias no Porto de Paranaguá, muitos deputados lá estiveram e voltaram cantando loas sobre a excelente administração do então superintendente e que nada existia, de concreto, que maculasse aquele porto, um dos mais bem administrados do mundo…
    É o velho joguinho do faz-de-conta para tirar vantagem. Será?

  4. Na verdade eu já sabia na sexta feira sobre a delação premiada. Fabio Campana, na segunda feira todos estarão soltos. Minha fonte não erra!!!!

  5. Me diz uma coisa Campana, esses caras que foram presos são funcionários públicos , e ai eles perdem o cargo?????????

  6. Delação premiada….. Na época dos militares as caixas 2 eram abertas com outras ferramentas….paus de arara, alicates, solda elétrica, etc. Com esses facínoras aí, não creio que a delação funcione…

  7. ROMÃO MIRANDA VIDAL Responder

    O primeiro ficou 84 meses. O segundo 18 meses. Total 102 meses ou 8,5 anos de direção na APPA. Se o segundo que ficou 18 meses, foi preso por irregularidades. Imaginem então o que ficou 84 meses, quantas e quantas irregularidades deve ter provocado. Por uma questão de Justiça, não se deve lançar mão de condenações antecipadas. Acreditar na Justiça é digamos, uma forma de aliviarmos nossas tensões e até buscarmos um lenitivo psicológico. Justiça a respeito de todos os que praticaram atos ilegais, que roubaram, que enriqueceram tanto em um mandato, quanto outro, isto é pura bobagem. Não acreditem na Justiça essa é tão ou mais comprometida quanto aos que estão prestes a serem julgados. Uma só pergunta. Que tal fazer retroagir no tempo e analisar o patrimônio de cada um, desde o primeiro ano que assumiram seus postos, até os dia de hoje? Não é revanchismo é só para matar a curiosidade…..

  8. Os Fuminhas encostaram a Porche,Mercedona,ap duplex,pagodinho em Caiobá e foram para o CT lá em Piraquara.Mas sabemos que é por poucos dias,na segunda já retornam as suas atividades,mas vai ser um pouco delicado entrar lá no clube de cabeça erguida,pois a pose de milionários bacanas deu uma balançada,mesmo porque a galera não vai muito com o jeitinho metidão,pois todos sabem das falcatruas que fizeram até hoje,os esqueletos dos prédios que venderam e largaram o povo falando sozinho e outras trambiquetas a mais,mas a do porto,furtando mercadorias que não lhes pertenciam,puts,o golpe aumentou..É triste ver um coitadinho sem educação não ter oportunidade após sair do presídio porque furtou comida e ou um objeto de pequeno valor sem o emprego de violencia,ninguém mais dá bola para ele,e essa turma furtou milhões de reais e sabemos que na segunda irão meio de cabeça baixa lá no seu clube alegando injustiça,perseguição,,,ahahahaha ladrões picaretas,,,nós sabemos o que vcs fizeram…

Comente