Uncategorized

Curitibanos apoiam uso de radar

Apesar das recentes denúncias envolvendo a fiscalização no trânsito por meio de radares em Curitiba, que fizeram a prefeitura assumir o sistema no mês passado, a população da capital apoia o uso dos equipamentos e acredita que eles são eficientes para reduzir acidentes. É o que mostra um levantamento feito a pedido da Gazeta do Povo pelo Paraná Pesquisas durante os dias 21 e 22 de março, em Curitiba.

Das 484 pessoas ouvidas, 68,2% se mostraram a favor da instalação dos radares, e 27,5%, contra. Para a maioria – 66,1% dos entrevistados – a fiscalização por meio do sistema eletrônico ajuda a prevenir acidentes de trânsito. Já para 32,7%, os equipamentos não servem como ferramenta de prevenção nas ruas.

Somente no ano passado, segundo dados do Detran, 847 mil multas foram aplicadas em Curitiba, sendo que 258 mil surgiram por meio dos radares. Na cidade, assim como em todo o estado, a transgressão mais comum é transitar em velocidade superior ao limite permitido em até 20%.

O levantamento do Paraná Pesquisas mostra ainda que a aceitação dos radares é maior por parte de quem não dirige. Nesse caso, 75,4% defendem a instalação dos equipamentos, número que chega a 58,6% quando a avaliação parte somente dos motoristas.

“O radar fixo deve servir essencialmente para educação e controle, não para punição. A permanência desses equipamentos é positiva, se for vista como ferramenta para garantir a própria segurança da população, e não como um meio para arrecadar dinheiro”, defende o urbanista Fábio Duarte, diretor do mestrado e doutorado em Gestão Urbana da PUCPR.

19 Comentários

  1. A Paraná Pesquisa dirigiu a pesquisa na defesa da URBS e da concilux. A empresa devia ter feito a pergunta o que o curitibano achou da corrupção das multas dos radares. Mais, quem pagou a pesquisa ? a concilux, a urbs, aprefeitura, uma firma ligada a concilux, ou o dono conxilux ?

  2. Sim, mas e os radares “pegadinha”, aqueles que ficam em lugares “estratégicos” somente para faturar.

    Por exemplo: entre a rua Brasilio Itiberê e rua Chile. Em ambas as ruas existem sinaleiros, portanto, não há como desenvolver velocidade. Índices de acidentes nenhum para justifica-lo. Trecho curto: tres quadras. No meio um radar “pegadinha”. SEM listas verdes no asfalto e SEM placa de advertência para quem vira à direita na rua Brasilio Itiberê. Aí as notificações são para velocidades acima de 60, vale dizer, 67 ou 68 …

    Quantos outros existem nestas circunstâncias, somente para arrecadar ao Detran, segunda “fonte de caixa” do Estado sem devida contraprestação do serviço público de trânsito ? Verbas essas que eram desviadas no governo anterior para atender outras finalidades, como conservação de estradas, etc. sem impugnação pelos órgãos ditos de controle público !

  3. Silvio Antonio Biazotto Responder

    SOCIEDADE HIPÓCRITA. O É O QUE TRANSCREVEU DALTON TREVISAN EM SUA LITERATURA.
    A VERDADE, NADA MAIS QUE VERMES BRANCOS TENTADO FICAR FIRMES FORTES E PRETOS.
    SILVIO

  4. Sem dúvida nenhuma os radares devem permanecer. Se com eles os motoristas ainda desrespeitam as velocidades permitidas, imaginem se deixar correr solto! O que precisa é uma melhor fiscalização e menos trambicagem por parte da URBS…

  5. O radar tem sua finalidade que é coibir abuso de velocidade e eviar acidentes. Não é o sofá que prevarica mas sim o prevaricante.

  6. Aposto que não entrevistaram NENHUM motorista!!! Devem ter feito a pesquisa dentro da URBS e da CONSILUX!!!

  7. Bucaco também é redutor …

    A lombada é a igualdade entre os carros … Todos são iguais perante a lombada … Ué, não é proibida pelo CTN?

  8. O curitibano, de tanto ouvir dizer que Curitiba é a melhor cidade do mundo, passou a acreditar na mentira repetida. Fico abismado ao saber que 68% dos entrevistados aprovam a indústria da multa. A lógica desta gente deve ser assim, eu não vou correr senão eu tomo multa. E as placas indicativas de velocidade servem para quê? Para esta gente, para nada. E estacionar em cima de lombada pode? Para em fila dupla pode? Falar ao celular dirigindo pode? Estacionar em cima de faixa amarela pode? E esquina pode também? Se respoderam não a todas a estas perguntas, vocês são como eu, não aprovam a indústria da multa. Tony

  9. A Pesquisa não podia deixar de dar esses numeros pois os radares contribuem para redução de acidentes, isso é fato!
    Tem muita gente que quer radar na frente da sua casa para ter segurança no trânsito mas não quer que tenha radar no caminho pra seus afazeres…por que será??? Só é multado quem comete a infração.

  10. Quanta hipocrisia, do jeito que esses radares de Curitiba são sinalizados só é multado quem quer mesmo. S eliguem meus, radar pra funcionar como deve tem que ser escondido mesmo!!!!!!!!! Se a rua tem placa que indica a velocidade máxima ela deve ser respeitada. Depois quando acontecem os acidentes por desrespeito, os mesmos hipócritas reclamam que devia ter radar em tal local.
    É sempre assim, prá mim nda de fiscalização mas pros outros, TODA a fiscalização do mundo. Quanta hipocrisa!!!!!!!!!!!!!!

  11. Com uma manchete desta, até parece que Curitibano é assim: vota no Beto, apoia radar…

  12. O uso do Radar é importante. O bom uso do radar é importante. O radar USADO como instrumento de respeito e importância tende a ser uma valia imensa para a sociedade. Quem faz o bom uso do radar são as pessoas do BEM, aquelas que reconhecem seu erro e que tentar entender um motivo que a faça pagara multa. Aí se cumpre a função do radar. Educação. O mau uso do radar nada tem a ver com o cidadão de bem. Nada tem a ver com o educativo. Algumas pessoas que operam o radar nada tem em sua alma. Conscientemente fazem mau uso de um equipamento destinado ao BEM. A limpeza está começando… Uma hora rompemos o contrato, dizendo claramente que não queremos os mau-operadores dos radares… a Limpeza vem aos poucos… mas destruindo quem está com seu EGO famigerado no meio desta estrada de corrupção…

  13. CAÇADOR DE PETISTAS Responder

    Sou contra a roubalheira dos radares e também contra o uso do capacete pois, no caso dos radares, jamais ficou comprovado que estas máquinas de fazer dinheiro, diminuem os acidentes de trânsito. Em relação ao uso do capacete por motoqueiros eu disse “motoqueiros”, se escondem bândidos que usam do capacete para assaltar bancos e comter diversos tipos de crimes. Já, os motociclistas andam dentro dos limites da velocidade e respeitam os demais usuários das vias públicas, não provoca acidentes e de certa forma a ausência do capacete não lhes trará qualquer prejuízo moral ou material, isto já ficou evidênciado quando não se usava esta verdadeira arma para cometer crimes.

    Assim, radar e capacete, andam em marcha ré, basta verificar o uso destes intrumentos em paises desenvolvidos.

  14. Ana Maria Telles Responder

    Todas as pessoa fazem uso da pesquisa… Tem quem use para entender os pedidos de socorro da sociedade e tem quem a use para continuar enganando a sociedade… A prefeitura vai interpretar a pesquisa. Creio eu, pelo menos acredito, que farão isso para ouvir nosso desespero por justiça;

  15. E o restante meio milhão de multas, quem aplicou, que tipo de multas, será necessário manter os radares, haja vista que somente se respeita o limite de velocidade naquele treixinho do radar?

  16. Eu também não fui ouvido.
    Fato.
    Gostaria de ver esta pesquisa e ver se o “estatístico” que a elaborou é uma pessoa séria.

  17. O radar tem ajudado a previnir acidentes, porém eu acho que em local que se deve andar a 60km/h o radar deveria multar em 70km/h para controlar APENAS o excesso de velocidade, enfim costumo andar a 100km/h e reduzo a velocidade próximo a radares, faço isso para compenssar o tempo que perco quando tem lerdos que andam muito abaixo de 60km/h num local que pode andar a 60km/h. Enfim qualquer um consegue tirar carteira sem saber dirigir direito e o resultado é acidente. Velocidade não causa acidente mas sim a imprudência.

Comente